O governo do Estado, por meio da Agência de Desenvolvimento do Amapá (Adap), irá compor o grupo de trabalho para a programação do projeto que iniciará nesta sexta-feira, 1º de junho, em comemoração ao Centenário do ex-governador Janary Gentil Nunes.

O projeto contempla lançamento de livros, concurso de monografias, selo postal comemorativo e exposição fotográfica itinerante. Na programação será lançada a pedra fundamental para a construção do memorial, que também conta com a parceria da Petrobras.

A vasta programação iniciará com alvorada e homenagens na Fortaleza de São José de Macapá, missa em ação de graças ao centenário na Igreja de São José, dentre outros eventos.

Além da Adap, as Secretarias de Estado da Cultura (Secult), do Turismo (Setur), do Planejamento, Orçamento e Tesouro (Seplan) e Gabinete Civil do Governo farão parte do grupo de trabalho para a realização do projeto.

Histórico

Janary Gentil Nunes, oficial do exército brasileiro, político e estadista, líder escoteiro. O primeiro e o que governou por mais tempo o Amapá. Nasceu em Alenquer, Estado do Pará, em 1º de junho de 1912 e faleceu no Rio de Janeiro em 15 de outubro de 1984.

Em 27 de dezembro de 1943 é nomeado, pelo presidente Getúlio Vargas, governador do Território Federal do Amapá, aos 31 anos. Em 25 de janeiro de 1944, após receber das mãos do governador do Pará todos os bens patrimoniais existentes na região, toma posse como o primeiro governador da história do Território do Amapá.

Em seu governo construiu escolas e postos de saúde nos municípios, mandou edificar casas para diretores e funcionários, construiu grupos escolares, entre eles o Barão do Rio Branco, o Ginásio de Macapá (hoje Escola Integrada de Macapá), Escola Doméstica (hoje Escola Estadual Santina Riolli), o Instituto de Educação do Amapá (antigo Ieta), o Hospital Geral de Macapá (a primeira unidade de saúde da capital). Também durante seu governo foram implantadas a agricultura e a pecuária, criando-se polos de produção como a Colônia Agrícola do Matapi e o posto agropecuário de Fazendinha.

Deu-se início ao ordenamento urbanístico de Macapá, construindo-se conjuntos residenciais. Foi no seu governo que foi conseguida a aprovação do projeto de construção da Usina Hidrelétrica Coaracy Nunes e a exploração do manganês pela Icomi.

Outra ação meritória foi a retomada das obras de construção da BR-156 entre Macapá e Oiapoque. Iniciou-se a implantação da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) e da Companhia de Água e Esgoto (Caesa). Em 23 de abril de 1945, por sua ação direta, foi criado o município de Oiapoque. Em 1947 consegue eleger seu irmão Coaracy Nunes deputado federal, pelo PSB. No período de setembro a outubro de 1954, foi substituído por Theodoro Arthou, voltando em 1955, e permanecendo até 1956.

De 1956 a 1959 exerceu a presidência da Petrobras, colaborando no Plano de Desenvolvimento e Ampliação da empresa, no período de governo de Juscelino Kubitschek. Com a exportação do manganês iniciada em seu governo, o Amapá passou a contribuir para a balança de pagamento com aproximadamente US$ 36 milhões, em 1957, e com US$ 30 milhões em 1958. A população do Amapá cresceu de 21 mil para 55 mil habitantes. Macapá que, em 1943 era a 49ª cidade da Amazônia, passa para a quarta cidade em 1955. Cresce de 1.082 habitantes para mais de 20 mil.

Como presidente da Petrobras, investe no aumento da produção petrolífera, elevando-a de 6.800 para 62 mil barris.

Obras

1939 – Bandeira do Brasil; 1959 – Defesa dos Programas da Petrobras; 1959 – A Verdade sobre o Manganês do Amapá.

Programação

Alvorada e homenagens

Local: Fortaleza de São José de Macapá

7h – Fogos (2.500 tiros, duração: 30 seg.) – Secult;

7h30 – Banda de músicos do Exército;

7h às 8h – Entrevistas (Televisão e Rádio);

8h – Cerimonial: Fala das autoridades (governador, prefeito, senadores, esposa do homenageado, Alice Nunes e outros);

9h – Parabéns ao centenário de Janary Nunes;

9h05- 05 grupos de Escoteiros;

9h15 às 9h35 – Apresentação de Marabaixo – Setur;

9h35 – Encerramento.

– Missa em ação de graças ao centenário de Janary Nunes.

Local: Igreja São José

Horário: 10h às 11h30

– Sessão especial em comemoração ao centenário de Janary Nunes.

Local: Câmara de Vereadores de Macapá

Horário: 14h às 15h30

– Lançamento da pedra fundamental do memorial em homenagem ao governador Janary Gentil Nunes.

Local: distrito de Fazendinha (Avenida principal da fazendinha com a Ave. José Maria Gonçalves).

16h – Banda de músicos do Corpo de Bombeiros;

16h30 – Fogos (2.500 tiros, duração: 30 seg.) – Secult;

16h40 – Cerimonial: Fala das autoridades (Governador, Prefeito, Senadores, 1 pessoa da Família, 1 pessoa da comunidade de fazendinha);

17h30 – Encerramento.

Relançamento do livro “Confiança no Amapá: Impressões sobre o território”. Organizado por Janary Gentil Nunes.

Local: Salão Nobre do Palácio do Setentrião

18h – Música ambiente;

18h30 – Mini palestra do período Janarista – professora Maura Leal;

19h – Cerimonial: Fala das autoridades (Governador, Prefeito, Senadores, 1 pessoa da Família, 1 professor do colegiado de História da UNIFAP ou UEAP).

Coquetel;

Encerramento: 20h.

Lançamento do enredo da escola de samba piratas da batucada em homenagem ao centenário Janary Nunes.

Local: Cidade do Samba

22h – Fala das autoridades;

23h – Lançamento do Enredo da Escola de Samba Piratas da Batucada em homenagem ao Centenário Janary Nunes;

23h30- Música (Som mecânico);

00h – Encerramento.

Anselmo Wanzeller/Secom