Faleceu ontem, 27.02, aos 93 anos, o ex-governador e ex-deputado Federal médico Amilcar Pereira.

Recebi o comunicado de seu filho Paulo Cezar

“Prezados,
Como filho do Doutor Amilcar, comunico que no dia 27/02 às 11.50 minutos, aos 93 anos ele nos deixou.

Peço que aqueles que o conheceram, que de alguma forma tiveram a sua atenção e respeito, rezem por ele.
Agradeço em nome de minha mãe e de nossa família”.
Atenciosamente
Paulo Cézar

Amílcar da Silva Pereira

Governou o Amapá de Fevereiro de 1956 a fevereiro de 1958

Natural de Bragança (Pará), o médico cirurgião nasceu em 16 de fevereiro de 1919.    Em 2 de março de 1956 é assinada a lei federal nº 2.740, autorizando a criação da Companhia de Eletricidade do Amapá, cujos trabalhos de implantação foram concluídos em 22 de  dezembro de 1956.

Em seu governo o Amapá sagra-se campeão brasileiro de natação infanto-juvenil, no Rio de Janeiro, e é criado  o município de Calçoene (Lei nº 2055, de 22 de dezembro de 1956), com a posse do primeiro prefeito: Coaracy Barbosa, em 25 de janeiro de 1957, dia em que foi implantado o município. Também é inaugurado o Porto de Santana (7 de janeiro de 1957).

Com a presença do presidente Juscelino Kubitschek e Augusto Antunes (Icomi) iniciando-se a exportação do manganês no Amapá. É inaugurada a Escola Coaracy Nunes, no bairro Santa Rita (21 de março de 1957) e chega a Macapá o terceiro grupo de migrantes japoneses (20 famílias, em 22 de março de 1957). O final de seu governo é marcado por uma tragédia: um acidente aéreo nas matas do Macacoari, ceifando a vida de Coaracy Nunes, Hildemar Maia e Hamilton Silva.

Em 1958 deixa o cargo para disputar as eleições parlamentares, conseguindo ser eleito deputado federal.( Texto: Edgar Rodrigues)

 

 

Promotor Hildemar Maia e governador Amilcar Pereira em reunião social com amigos