Atendendo a uma política de saneamento proposta pelo Governo do Estado e adotada pela diretoria da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA), nesta sexta-feira, 21, foram dispensados 175 ocupantes de cargos comissionados e gerências de projetos. A medida faz parte de uma estratégia para recuperar o equilíbrio financeiro da Companhia.

O presidente, José Ramalho, informou que é necessária essa contenção de despesa. Todos os setores sofreram cortes, sendo que o mais afetado foi a Diretoria Técnica, com redução de quase 100 pessoas no total.

Outras medidas estão sendo adotadas com o mesmo objetivo, como a redução de veículos alugados, revisão de todos os contratos e renegociação de dívidas com fornecedores e de consumidores. A CEA também está intensificando a cobrança da conta de energia.

Gilvana Santos