Os senadores João Capiberibe (PSB/AP) e Randolfe Rodrigues (PSOL/AP) foram recebidos nesta quinta-feira, 22, pelo ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, em Brasília/DF. Na reunião, foram apresentados e discutidos os problemas enfrentados pelo Amapá, em decorrência da operação Mãos Limpas, que investiga o desvio de recursos públicos do Estado e da União.

 

Mesmo tendo acarretado a prisão de 18 pessoas, inclusive do então governador do Amapá, Pedro Paulo Dias (PPS), do ex-governador, Waldez Góes, da ex-primeira dama, Marília Góes, e do prefeito de Macapá, Roberto Góes (PDT), a operação, desencadeada pela Polícia Federal em 2010, permanece sem resultados concretos. A preocupação de Capiberibe é não deixar que a ação caia no esquecimento e a lentidão do processo ocasione a prescrição dos crimes e a impunidade.

 

“O ministério tem ascensão sobre a Polícia Federal e, portanto, competência para disponibilizar os meios financeiros para a agilização dos processos. Precisamos avançar, com maior rapidez, para saber, definitivamente, quem são os responsáveis pelo saque que o Amapá sofreu. A justiça precisa ser célere, porque justiça que tarda não é justiça” – afirma o senador.

 

Já Randolfe Rodrigues pediu ao ministro Cardozo a liberação de uma emenda de bancada para a aquisição de um helicóptero, a fim de reforçar as ações de Segurança e de Saúde Pública do Amapá. O ministro garantiu empenho no atendimento dos pleitos e manifestou o desejo de visitar o Amapá, especialmente o Oiapoque, que faz fronteira com a Guiana Francesa, onde será inaugurada, em breve, a Ponte da Amizade, ligando os dois países. ( Assessoria Senador Capiberibe)