A Vara de Execução de Penas e Medidas Alternativas (VEPMA), do Tribunal de Justiça do Amapá, conta com 250 instituições cadastradas e aptas a receber apoio em forma de recursos oriundos da aplicação de penas pecuniárias, oferecendo como contrapartida o recebimento de pessoas em cumprimento de pena para prestação de serviços. Entres essas parcerias, destaca-se o projeto Bombeiro Mirim Músico, mantido pelo Corpo de Bombeiros Militar do Amapá. O projeto Bombeiro Mirim Músico nasceu março de 2015 e tem o objetivo de levar o ensino da música a crianças e adolescentes que não tem acesso a esse bem cultural.


 “Instrumento musical é um item caro, não é fácil manter um projeto voluntário como esse. Cerca de 1.600 crianças já passaram pelo projeto, que inicia com a musicalização com flauta doce, quando eles têm as primeiras noções sobre respiração e manuseio do instrumento. No segundo ano entram os instrumentos de sopro, como saxofone, trompete e clarinete e só após essa etapa eles fazem um teste de seleção para ingressarem na Banda de Música”, explicou o instrutor Capitão Palheta.


Essa banda de Música, à qual se refere o Capitão, foi formada no ano passado e atualmente conta com 55 integrantes, todos oriundos do projeto Bombeiro Mirim Músico. “É uma Banda Sinfônica, para a qual estamos em vias de adquirir os instrumentos, o que agora vai se tornar realidade por meio dessa parceria com a VEPMA. O projeto chegou a um nível que não nos permite mais avançar sem esses instrumentos”, comentou o músico militar.
O Termo de Parceria já foi assinado e a Banda Sinfônica do Projeto Bombeiro Mirim Músico deverá receber, ainda em outubro, a quantia de R$ 164 mil para a realização do sonho das crianças e adolescentes que esperam pelos instrumentos. “Inclusive já temos data para estrear essa Banda, será no dia 05 de novembro durante a abertura da Semana Nacional de Conciliação, no Fórum de Macapá”, revelou o Capitão.
Antonice Melo, responsável pelo esclarecimento das entidades parceiras e pelo acompanhamento dos projetos apoiados pela Vara, destacou o empenho do juiz Rogério Funfas, titular da VEPMA, que tem um olhar especial para essa contrapartida social que o Poder Judiciário dá à sociedade. “Faz parte do nosso trabalho, envolvendo todos, desde o juiz Rogério até a equipe multidisciplinar, fiscalizar essas parcerias, conhecendo onde é que, naquela engrenagem do dia a dia de cada um, aquele dinheiro alcança os objetivos e isso é muito positivo”, celebrou a pedagoga. No caso dos Bombeiros Mirins Músicos, Antonice ressaltou o papel que tem o projeto de “tirar essas crianças e adolescentes da vulnerabilidade socioeconômica, ocupando-as por duas a três horas diárias, desenvolvendo a responsabilidade, o respeito com os familiares e com a escola, a autoestima e outros valores”.