Dia da Consciência Negra e Encontro dos Tambores

Hoje o bafond é forte no Laguinho.

Batuque, Marabaixo, Zimba, tambor de crioula e Saíré, misturam sons e ritmos no Centro de Cultura Negra.

Começou o Encontro dos Tambores!

E hoje é o dia da bela Missa dos Quilombos.

Programação o dia inteiro no negro, alegre e simpático bairro do Laguinho.

Batuque

  • À Negritude Guerreira que rufem os tambores não apenas hoje, mas em todos os dias, Povo alegre, festivo, lutador. Salve o Laguinho que exprime com magnitude o verdadeiro significado de suas lutas, que na verdade é de todos nós. Se não na cor, mas na dor e no desejo constante da igualdade, de direitos e sobretudo de oportunidades. Viva a Nação Negra, viva o povo Brasileiro.

  • Le,
    Adoro a turma do Laguinho e os negros em geral e as negras em particular, mas quando eu me lembro do Sarney dançando Marabaixo na Una, fico pra baixo. Quando eu me lembro dele chamando o Curiau de Cumau e gimgibirra de marafo, aí eu fico arrasado, mas mesmo assim eu fui lá.
    Tava legal.
    Muleke

  • Oi Lene, fiquei triste pois este ano algumas comunidades não puderam participar da grande festa, devido não terem condiçoes de vim das suas localidades mais distantes.Que pena não foi possivel vê realmente o encontro dos tambores que acontecia há alguns 7 anos atrás. saudades daquela epoca. Gostei muito da homenagem feita ao mestre pavão.

Deixe uma resposta para Jô Mendes Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *