Bioparque da Amazônia prepara reabertura com medidas restritivas para o público

 

A Fundação Bioparque da Amazônia Arinaldo Gomes Barreto reabre as portas para a população no dia 1° de maio, neste sábado, feriado do Dia de Trabalho. O espaço reúne cultura da Amazônia, educação ambiental, cidadania e lazer, além de ser um dos mais importantes pontos turísticos de Macapá.
De acordo com o diretor-presidente da Fundação, Marcelo Oliveira, a reabertura do parque oportuniza educação ambiental para a população. “Estamos empenhados na reabertura deste espaço único em nossa cidade. O Bioparque tem meios para seguir à risca as determinações de saúde e poderá receber a população observando todos os cuidados. Priorizamos a educação ambiental, não é um zoológico e sim um parque que promove a educação e as ciências naturais”, explicou.


São mais de 107 hectares de área de proteção ambiental em perímetro urbano prontos para receber os amapaenses e turistas com as seguranças sanitárias orientadas durante a pandemia da Covid-19.

Restrições

Atualmente o parque conta com 10 hectares para a circulação, o que possibilita, em média, um público de 500 pessoas por turno de funcionamento, seguindo o controle de 50% de visitantes. Fechado desde dezembro de 2020, o parque recebe cuidados diários de seus espaços e logradouros de animais, uma rotina cotidiana que manteve o bom funcionamento dos serviços, mesmo sem a presença do público.
O retorno das atividades será realizado de maneira gradual, conforme a liberação dos decretos. Neste primeiro momento, o parque será reaberto no horário de 9h às 17h, de quarta-feira a sábado, com ingresso no valor de R$10,00 e meia entrada para as categorias amparadas por lei, estudantes, professores e servidores municipais.

Protocolos de segurança

A Prefeitura de Macapá disponibilizou pias, dispositivos de distribuição de álcool em gel e marcações para filas. Apesar de ser um espaço aberto e com grande circulação de correntes de ar, é obrigatório o uso de máscara durante toda a visita. Na recepção, é aferida a temperatura dos visitantes para garantir a segurança dos servidores, terceirizados e público geral.

Deixe uma resposta para Maria de Lurdes Silva Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *