Balanço de Obras do Governo do Amapá

O Governo do Amapá vem transformando o cenário urbano e rural do Amapá por meio de ações que foram projetadas na época do então candidato Camilo Capiberibe.

Para impulsionar o Estado do Oiapoque a Laranjal do Jari, o governo lançou o Programa de Obras e Ações Sociais para Mudar o Amapá (PROAMAPÁ), que está ampliando os investimentos públicos em infraestrutura, fomentando a economia, aumentando os investimentos em segurança alimentar e inclusão social e melhorando os serviços públicos.

São mais de 100 construções em execução em todos os 16 municípios amapaenses, sem falar nas inúmeras obras dos setores habitacional, de segurança pública, saúde e educação que já foram entregues em dois anos de governo.

Essas ações dão credibilidade à politica estabelecida pela atual gestão, que, além da população carente, recebeu atenção especial do governo federal que restabeleceu a linha de crédito para o Estado acessar inúmeros convênios que até então haviam sido paralisados.

Infraestrutura

O reflexo do programa de governo para a área de infraestrutura, implantado pelo governador Camilo Capiberibe, tem aproximado o Amapá do governo federal, que, constantemente, tem enviado ministros e representantes de mistérios para conhecer os programas habitacionais que estão sendo construídos com recursos da União e com contrapartida do governo do Estado, como no caso do Conjunto Macapaba, considerado o segundo maior empreendimento habitacional em execução no Brasil através do programa Minha Casa, Minha Vida II.

Habitação

De Norte a Sul da capital, a Seinf coordena três importantes obras que vêm projetando o Amapá como um dos estados que têm aplicado corretamente os recursos do governo federal destinados ao setor de habitação com a contrapartida governo estadual. A atual gestão retomou os projetos e colocou em prática as obras dos conjuntos Aturiá e Congós, que vêm sendo construídos com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal com a contrapartida do Estado e que geram mais de 1.300 empregos diretos.

PAC Aturiá

As obras do Conjunto Habitacional do Aturiá estão em pleno andamento. Os investimentos são da ordem de R$ 23,5 milhões, sendo R$ 13,5 milhões de contrapartida do governo do Estado. O conjunto que terá 512 apartamentos vai beneficiar moradores do bairro Araxá de regiões atingidas pela erosão do rio Amazonas. A construção está sendo executada numa área de 3,4 hectares na Vila das Oliveiras, no bairro Pedrinhas.

PAC Congós

Já o PAC Congós prevê a construção de 397 unidades habitacionais: 320 apartamentos e 77 casas térreas. O valor total do investimento é de R$ 19.493.837,48, recursos do Ministério das Cidades, com a contrapartida do governo do Estado da ordem de R$ 5.094.453,87.

Macapaba

Na zona Norte de Macapá, as obras do Conjunto Habitacional Macapaba são responsáveis pelo aquecimento da economia com a geração de mais de 950 empregos diretos e pelo menos mil indiretos. A construção das moradias que vão beneficiar diretamente 4.366 famílias de baixa renda está sendo executada em duas etapas. Serão 4.032 apartamentos e 334 casas térreas. O valor do investimento no Macapaba soma R$ 265 milhões. A contrapartida do governo do Estado é de R$ 26.306 milhões.

Por essas e outras é que o Estado do Amapá, em toda a sua história, nunca havia vivido um momento de crescimento com participação e responsabilidade social, com condições dignas e humanas para todos.

Segurança pública

Dentro do conjunto de ações do PROAMAPÁ no setor da segurança pública, o governo do Estado entregou à população amapaense o inédito Centro de Custódia Especial destinado a policiais civis e militares e demais servidores da Justiça Criminal, sentenciados, que viviam cumprindo pena no Instituto de Administração Penitenciária, no quartel do Comando Geral da Polícia Militar e no Centro de Custódia do bairro Novo Horizonte.

Para frear a onda de criminalidade que assolava todo o Estado, e aproximar a população do policial militar, o governo, além de investir em equipamentos, viaturas e contratação de novos militares, vem construindo as Unidades de Policiamento Comunitário (UPCs), cujo modelo prioriza ações preventivas através de uma conexão direta com a comunidade, que tem servido de modelo para outros estados da Federação.

O governador Camilo Capiberibe deixa claro que as UPCs são o carro-chefe da politica de segurança pública adotada pelo Estado numa interação com as demais forças de segurança que atuam no Amapá.

 

 

Gian Pantoja e José Menezes/Seinf

  • NADA MAS QUE SUA OBRIGAÇÃO. ENTRETANTO FALTA TRANSPARENCIA NO PROCESSO LICITATÓRIO DAS EMPRESAS QUE PRESTAM SERVIÇO AO GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ.FALTA MAS DIVULGAÇÃO COMO APREGOA A LEI DE LICITAÇÕES PÚBLICAS (LEI N.º 8.666/93).

  • Tenho esperança em um Amapá melhor. Creio que Clécio e Camilo têm tudo para melhorar a vida da população e fazer esta esquecer de oito anos de desmandos que caracterizaram os governo dos Góes. Espero que as lições desses anos nebulosos nos façam refletir e nunca mais permitir que essas pessoas tomem o poder no Estado. Isso inclui também alguns deputados e vereadores que se beneficiaram da máquina pública.

  • E O LOTE LEGAL PARA OS BAIRROS DO BONE AZUL, BRASIL NOVO, MARABAIXO, RENASCER E VALE VERDE? FICOU SO NA PROMESSA?

  • Votei no Camilo e Clécio. Camilo em dois anos já fez muito e Clécio irá fazer também. O Amapá está no rumo certo. A fila anda e o “Estado é desses meninos, incluindo o Senador Randolfe”como diz um amigo.

Deixe um comentário para Cesar Furtado Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *