Azul Linhas Aéreas anuncia voos para Macapá

A Azul Linhas Aéreas confirmou nesta semana que já solicitou à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) a autorização para operar voos diários nos trechos Macapá (AP)/Belém(PA) e Belém(PA)/Macapá(AP). A expectativa da empresa é de que isso ocorra em 20 de março. Este é mais um avanço na buscar da resolução do caos aéreo no Amapá. Em janeiro deste ano, o Senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) e a Bancada Federal, representada pelo Deputado Federal, Evandro Milhomen (PCdoB-AP), estiveram na BR Distribuidora para tratar sobre a instalação do Posto de Abastecimento Aéreo no Aeroporto Internacional Alberto Alcolumbre, bem como os dois novos Módulos Operacionais de embarque e desembarque que vão triplicar a capacidade do aeroporto.

 

“Com a chegada de mais uma companhia aérea, estimula-se o mercado, com o aumento da oferta de voos. A consequência pode ser a redução no valor das passagens”, disse o Senador Randolfe. Em 2012, o senador articulou a instalação da empresa goiana SETE Linhas Aéreas na capital. A empresa passou a oferecer voos no trecho Belém/Monte Dourado/Macapá/Belém, utilizando a aeronave do modelo EMB-120 com capacidade para 30 passageiros.

 

Veja abaixo o quadro com a previsão de horário dos voos Macapá/ Belém e Belém/ Macapá ofertados pela Azul Linhas Aéreas:

 

Macapá – Belém – Macapá

Origem

Saída

Destino

Chegada

Frequência

Macapá

9h50

Belém

11h00

Exceto aos Domingos

Macapá

15h20

Belém

16h30

Diário

Macapá

20h05

Belém

21h15

Exceto aos Sábados

Belém

8h15

Macapá

9h25

Exceto aos Domingos

Belém

13h40

Macapá

14h50

Diário

Belém

18h30

Macapá

19h40

Exceto aos Sábados

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

BR CENTER

Segundo Domingos Figueiredo, Assessor Comercial da Petrobrás, entre os meses de maio e junho deste ano será instalado no aeroporto um Posto de Abastecimento de Aeronaves (PAA) da Petrobrás. Para o início das obras, é necessária a liberação das licenças pelos órgãos ambientais estaduais.

 

Na verdade o PAA será um BR Center, uma espécie de hangar VIP, que proporciona o tratamento das aeronaves e conforto aos pilotos, esse tipo de local existe em apenas outros quatro aeroportos no Brasil. Com isso, Macapá será um ponto estratégico de entrada no país, bem como Manuas. As taxas destes serviços serão cobradas aqui, portanto haverá mais arrecadação para Macapá, isso também pode influenciar no turismo na capital.

 

A BR Distribuidora tem 60% do mercado de fornecimento de querosene de aviação no Brasil, a garantia da empresa no fornecimento do combustível em Macapá, garante mais confiança ao mercado.

 

NOVOS MÓDULOS

A previsão é que até o mês de abril sejam inaugurados os novos módulos de embarque e desembarque de passageiros. Eles vão ampliar em três vezes a capacidade de circulação de passageiros. De acordo com dados da Infraero em 2012, cerca de 500 mil pessoas circularam pelo aeroporto, com a obra, o local será capaz de receber 1,4 milhões de passageiros. A área do terminal de passageiros será ampliada de 2,9 mil m² para 5,4 mil m².

 

O módulo de embarque contará com cinco gates (portões), sendo quatro para embarque nacional e um para o embarque internacional. Com 1.300m² e feito em material termoisolante, os módulos operacionais, terão duas esteiras maiores do que a que atende os passageiros hoje e climatização. No módulo embarque, estão previstos espaços para lanchonetes, revistarias e afins. Hoje, o pátio do aeroporto comporta apenas três aeronaves.

 

“O objetivo é atender a demanda crescente de passageiros na capital e proporcionar mais conforto a população que chega e saí do Estado”, afirmou Randolfe.



Carla Ferreira

Deixe uma resposta para PAULO roberto G.de BARROS Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *