Em cooperação internacional, Unifap participa de ações junto a agricultores e universidades da Europa e América do Sul

Docentes da Universidade participaram de ações em projeto que objetiva desenvolver práticas pedagógicas inovadoras.


Entre os meses de fevereiro e março de 2024, docentes da Universidade Federal do Amapá (Unifap) participaram de ações do projeto “Inovações educativas, sociais e tecnológicas para o desenvolvimento agrícola sustentável e o cooperativismo nos territórios rurais da Amazônia equatoriana e brasileira (Icoopeb)”. O projeto visa desenvolver práticas pedagógicas inovadoras, promovendo a utilização de novas tecnologias digitais e a aproximação dos professores do ensino superior às necessidades das populações do campo na Amazônia.

O Icoopeb contribuirá para melhorar a formação e empregabilidade dos estudantes na economia social e solidária (SSE) e em organizações de desenvolvimento territorial sustentável nas universidades amazônicas. Ele se baseia no desenvolvimento e aprendizagem de ferramentas digitais para comunicar as necessidades das comunidades rurais e construir soluções adequadas, aproximando os estudantes das empresas cooperativas.

O projeto integra professores, estudantes, profissionais da economia social e solidária, produtores rurais e comunidades tradicionais. É financiado pela União Europeia e é coordenado pela Universidade de Le Mans (França). Tem a participação de duas universidades da Espanha (Alicante e Miguel Hernández) e envolve professores e estudantes de duas instituições equatorianas (Uniandes e UCE) e três instituições brasileiras (Instituto Federal do Pará – Campus Castanhal, Unifap e Universidade Federal Rural da Amazônia), além de parceiros associados nas comunidades rurais do Equador (províncias de Pastaza e Napo) e do Brasil (estados do Amapá e do Pará).

No período de 19 a 23 de fevereiro, o prof. Galdino Xavier (Curso de Licenciatura em Educação do Campo e Mestrado em Desenvolvimento da Amazônia Sustentável) participou, na Universidade de Le Mans, do curso de formação sobre a concepção e implementação de ferramentas digitais para comunidades rurais, além de ter participado de visitas de campo em áreas rurais e propriedades agrícolas no noroeste da França. No período de 04 a 09 de março, os docentes Jodival Costa (Curso de Arquitetura e Urbanismo; Mestrados em Geografia e em Estudos de Fronteira) e Galdino Xavier estiveram no Equador participando do Seminário Internacional do Projeto Icoopeb nas cidades de Ambato, Puyo e Tena, o qual envolveu planejamento do projeto e visita em comunidades indígenas com atividades de turismo comunitário.

A Universidade Federal do Amapá (UNIFAP) completa 34 anos de história.

São pouco mais de três décadas de avanços e conquistas. Somos a primeira instituição de ensino superior amapaense.

Nossa história transformou em realidade o sonho de acesso à universidade pública e de qualidade para todos, nos orgulhando em contribuir para a formação de gerações de profissionais e cientistas qualificados, que ofertam serviços à comunidade e contribuem para o desenvolvimento da região amazônica.

A reitoria sente-se honrada em compartilhar esse momento com seus professores, alunos, técnicos-administrativos, terceirizados e todos aqueles que fazem da nossa universidade a maior instituição de ensino superior público do Amapá.

Parabéns UNIFAP, pelos seus 34 anos de bons serviços prestados ao nosso Estado, formando gerações para o mercado de trabalho, para a cidadania e para uma sociedade melhor.

Unifap oferta capacitação em Inteligência Artificial com foco no desenvolvimento sustentável da Amazônia para alunos do ensino médio

Curso está com inscrições abertas e gratuitas até 8 de dezembro. Estão sendo ofertadas 80 vagas, com 50% do total de vagas destinadas a candidatas do sexo feminino.


Estão abertas as inscrições para o curso de “Capacitação profissional para aperfeiçoamento / desenvolvimento de recursos humanos em Inteligência Artificial com foco no desenvolvimento da Amazônia”, ofertado pelo Departamento de Ciências Exatas e Tecnológicas (Dcet), em parceria com o curso de Engenharia Elétrica, da Universidade Federal do Amapá (Unifap). O público-alvo são estudantes do ensino médio e as inscrições, gratuitas, estão sendo realizadas até 8 de dezembro de 2023 pelo link
https://forms.gle/bqA8msAVyhL9Vs5E6.

CONFIRA O EDITAL DE INSCRIÇÃO

Estão sendo ofertadas 80 vagas de preenchimento imediato, sendo 50% do total de vagas destinadas a candidatas do sexo feminino. As inscrições excedentes até 20% do número de vagas ofertadas formarão cadastro reserva.

Os critérios de seleção para a vaga são:
a) Ordem de inscrição on-line até o preenchimento das vagas ofertadas;
b) Ter matricula no ensino médio no ano de 2023.

O coordenador do curso, Prof. Dr. Werbeston Douglas de Oliveira, explica que o curso tem como objetivo incitar nos participantes a reflexão e solução de problemas relacionadas ao desenvolvimento na Amazônia a partir da capacitação em inteligência artificial.

“A ideia do curso é capacitar nossos alunos para enxergar alguns problemas da nossa sociedade e desenvolver ferramentas aplicando inteligência artificial e não apenas ser meros usuários de uma ferramenta como o ChatGPT, por exemplo”, observa o Prof. Dr. Werbeston de Oliveira.

A capacitação terá duração de quatro meses, com carga horária de 150h/aula, no período de janeiro a abril de 2024. As aulas ocorrerão presencialmente no campus universitário Marco Zero do Equador, em Macapá (AP), às terças, quintas e sextas-feiras, com uma turma com aulas pelo período da manhã (8h30 às 11h30) e outra pelo período da tarde (14h30 às 17h30). Ao final do curso, o(a) aluno(a) receberá um certificado de conclusão emitido pela Pró-Reitoria de Extensão e Ações Comunitárias (Proeac).

O resultado final da seleção será divulgada no dia 18 de dezembro de 2023 e o início das aulas está marcado para 9 de janeiro de 2024.

A capacitação é financiada com recursos do Centro Internacional de Tecnologia de Software (Cits).

O resultado final da seleção será publicado no dia 18 de dezembro de 2023, no site http://bit.ly/IA-AMAZONIA-EM.

Serviço
Curso de Capacitação de Recursos Humanos em Inteligência Artificial com Foco no Desenvolvimento Sustentável na Amazônia para alunos do ensino médio
Inscrições gratuitas até o dia 8 de dezembro de 2023 pelo link https://forms.gle/bqA8msAVyhL9Vs5E6. 80 vagas. Edital de seleção disponível em https://www2.unifap.br/eletrica/files/2023/11/CITS-_EDITAL_SELECAO_DOS_ALUNOS_Capacitacao_profissional_para_assinado.pdf. Informações em https://www2.unifap.br/eletrica/capacitacao-ia-ctis/

Pesquisadores da Unifap estão entre os mais influentes do mundo no ranking 2023 da Universidade Stanford (EUA)

Tit. José Carlos Tavares Carvalho e Prof. Dr. Cleydson Breno Rodrigues dos Santos estão em lista que traz os pesquisadores mais citados em suas áreas de atuação.

Dois docentes da Universidade Federal do Amapá (Unifap) integram a lista de pesquisadores mais influentes do mundo da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, divulgada no início de outubro. O Prof. Dr. Tit. José Carlos Tavares Carvalho, vinculado ao curso de Farmácia e atualmente gerente de Ensino e Pesquisa do Hospital Universitário, aparece no ranking pela quarta vez como um dos pesquisadores mais citados nas áreas de Química Medicinal & Biomolecular, Farmacologia & Farmácia e Medicina Clínica. Já o Prof. Dr. Cleydson Breno Rodrigues dos Santos, docente do Programa de Pós-graduação em Biodiversidade e Biotecnologia (Rede Bionorte) e orientador no Programa de Pós-Graduação em Inovação Farmacêutica, foi incluído este ano como um dos pesquisadores mais influentes nas áreas de Química Medicinal & Biomolecular, Química Orgânica e Química.

Para o Prof. Dr. Tit. José Carlos Tavares Carvalho, ser novamente incluído na lista da Universidade de Stanford e estar entre os mais influentes do mundo significa que as pesquisas desenvolvidas por ele e sua equipe são impactantes ao ponto de despertar interesses no meio científico mundial.

“A lista dos cientistas mais influentes do mundo é atualizada regularmente para refletir as mudanças e desenvolvimentos no campo da pesquisa científica. Ao destacar os cientistas mais influentes, o ranking da Stanford fornece uma visão geral dos líderes de pensamento e inovação em várias disciplinas científicas, desde biologia e medicina até física, química, ciências sociais e muito mais. (…) É fundamental considerar que a ciência é um empreendimento colaborativo e muitas descobertas e avanços são alcançados por meio do trabalho conjunto de equipes de pesquisa. (…) A Unifap ganha e o grupo de pesquisa o qual coordeno – Grupo de Pesquisa em Fármacos – se fortalece aos níveis nacional e internacional”, avalia o Prof.Dr. Tit. José Carlos Tavares Carvalho.

O Prof. Dr. Cleydson Breno Rodrigues dos Santos se surpreendeu ao ter seu nome incorporado no ranking 2023 da Stanford. O pesquisador ressalta que isso é resultado de muito trabalho, dedicação e compromisso com a ciência e com os alunos em diversos níveis (pós-doutorado, doutorado, mestrado, iniciação científica e trabalho de conclusão de curso). Ele enfatiza também que ter pesquisadores do Amapá e do Norte do país em listas mundiais como essa direciona os olhos do mundo para perceberem que aqui há pesquisa com qualidade sendo desenvolvida e excelentes profissionais se empenhando em encontrar soluções para os mais variados problemas mundiais.

“Com isso”, continua o pesquisador, “aumenta o prestígio da instituição de ensino ou pesquisa local, atraindo financiamentos, oportunidades de colaborações nacionais e internacionais e intercâmbios em centros de pesquisas. Cientificamente, isso promove a visibilidade das pesquisas locais e incentiva inovações tecnológicas. Socialmente, abre portas e inspira jovens a seguirem carreiras científicas; contribui para soluções de desafios locais e integra a região à comunidade científica global,

O ranking da Universidade de Stanford dos cientistas mais influentes do mundo é uma lista que destaca os pesquisadores que têm tido um impacto significativo em suas respectivas áreas de estudo. Esse ranking é baseado em uma análise abrangente dos dados acadêmicos, como citações e publicações científicas, e visa identificar os cientistas cujo trabalho tem sido amplamente reconhecido e influente na comunidade científica.

A metodologia utilizada para criar o ranking envolve a análise de citações em artigos científicos publicados ao longo de um período de vários anos. Os pesquisadores são avaliados com base em várias métricas, incluindo o número total de citações recebidas por seus artigos, o número de citações por artigo, o impacto das revistas em que publicaram e a colaboração científica com outros pesquisadores influentes.

Sobre os pesquisadores

Prof. Dr. Tit. José Carlos Tavares Carvalho
Concluiu o doutorado em Fármacos e Medicamentos pela Universidade de São Paulo (USP) em 1998 e realizou estágio de pós-doutoramento no IFP-Berlin-Alemanha. O pesquisador é Professor Titular e ex-reitor Unifap (período 2006-2014).

Membro titular da Academia Nacional de Farmácia, ocupando a cadeira nº 47, e da Real Academia Nacional de Farmácia da Espanha ((correspondente estrangeiro). Participou como Membro do Comitê de Assessoramento da área de Farmácia do CNPq e do Comitê Deliberativo da Farmacopeia Brasileira.

Coordenador da Rede Amazônica de Nanotecnologia Aplicada a Fármacos (Ranaf) e da Rede Amazônica de Pesquisa em Biofármacos (RAPBioFar). Coordenador Local da Rede Norte Nordeste de Fitoprodutos CNPq (INCT Rennorfito). Coordenador do Laboratório de Pesquisa em Fármacos, do Departamento de Ciências Biológicas e da Saúde da Unifap.

Publicou 265 artigos em periódicos especializados e 136 trabalhos em anais de eventos. Possui 5 livros publicados e 3 capítulos de livros. Possui 2 produtos tecnológicos registrados. Participou de 52 eventos no exterior e 155 no Brasil. Orientou 42 dissertações de mestrado, 24 teses de doutorado e coorientou 4, além de ter orientado 35 trabalhos de iniciação científica nas áreas de farmacologia, farmácia e medicina. Recebeu 18 prêmios e/ou homenagens. Atualmente participa de 5 projetos de pesquisa, sendo que coordena 4 destes.

Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/4251174810000113.

Prof. Dr. Cleydson Breno Rodrigues dos Santos
Possui estágio em nível de pós-doutoramento em Química Medicinal e Modelagem Molecular pela Universidade de São Paulo (USP). Doutor em Biodiversidade e Biotecnologia pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e mestre em Química pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Professor Associado da Unifap.

Membro efetivo da Sociedade Brasileira de Química (SBQ) e da Divisão de Química Medicinal. Um dos fundadores da Associação Brasileira de Química – Regional Amapá e presidente por quatro mandatos consecutivos (2016-2025). Coordenador e docente permanente do Programa de Pós-graduação em Biodiversidade e Biotecnologia (Rede BIONorte) – Polo Amapá. Orientador no Programa de Pós-Graduação em Inovação Farmacêutica na Unifap (nível doutorado). Foi Professor Visitante (estrangeiro colaborador) na Universidad de Granada (España) no Programa de Postgrado en Ciencias Farmacéuticas (2018-2021).

O pesquisador realiza projetos de pesquisa nas áreas de ensaios biológicos com atividade antibacteriana, anti-inflamatória, biocida, ação repelente, Química Computacional Aplicada e Modelagem Molecular a partir de Cálculos Químico-Quânticos, construções de modelos farmacofóricos, SAR, QSAR e Estudos de Triagem Virtual Baseado em Ligante-Estrutura avaliando in silico as propriedades farmacocinéticas, toxicológicas e possíveis interações de bioativos-receptores via docking e dinâmica molecular, com intuito de esclarecer os mecanismos de ação e seletividade de novos compostos bioativos em parceria internacional da Universidad de Granada(España), Universidad de la Sierra Sur, Oaxaca (Mexico), Department of Physical Sciences University of Embu (Kenya) e parceria extra-estado com Universidade de São Paulo-Ribeirão Preto (FCF-USP/RP), Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS-Bahia), Universidade Federal da Bahia (UFBA), Universidade Federal do Pará (UFPA) e Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra).

Prof. Dr. Cleydson Breno Santos tem experiência na área de Química Teórica, Modelagem Molecular e ensaios biológicos com mais de 103 artigos publicados, três livros, seis capítulos de livros, três registros de patentes, 12 orientações de mestrado concluídas, 10 orientações de doutorado concluídas, 2 supervisões de pós-doutorado e mais de 36 orientações de TCC/IC, mais de 1776 citações.

Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/4851715640991871.

*Com informações de O Globo, Plataforma Lattes e do Prof. Dr. Tit. José Carlos Tavares Carvalho.

CNPq amplia quantitativo de bolsas de iniciação científica para a Unifap

Aumento da quantidade de bolsas contribui com o aprimoramento da pesquisa acadêmica na Universidade.

Mais acadêmicos envolvidos com a pesquisa e a tecnologia desenvolvidas na Universidade Federal do Amapá (Unifap). A Diretoria Executiva do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), do Ministério da Educação (MEC), aumentou as bolsas destinadas aos Programas Institucionais de Iniciação Científica (Pibic) e Pibic para Ações Afirmativas (Pibic-AF). Como resultado desse aumento, o número de bolsas Pibic da Unifap subiu para 51, enquanto as bolsas Pibic-AF agora totalizam 10.

“A expansão do número de bolsas impacta de forma significativa em direção na pesquisa acadêmica em nossa Universidade, pois um maior número de discentes irão fazer parte dos projetos desenvolvidos pelos professores. É um estímulo para que os professores(as) pesquisadores(as) incorporem alunos(as) de graduação no desenvolvimento de atividades científicas e tecnológicas. Além de despertar a vocação científica e incentivar talentos potenciais entre estudantes de graduação”, avalia a Profa. Dra. Elizabeth Viana, diretora do Departamento de Pesquisa (Dpq).

De acordo com a diretora do Dpq, as bolsas extras serão distribuídas tendo como critério a pontuação geral obtida na planilha de avaliação referente à Chamada Pública nº 04/2023 DPq/ Propespg/Unifap, que concedeu bolsas de iniciação científica aos docentes que se participaram da chamada pública. As alterações serão divulgadas, em breve, na página institucional do Departamento de Pesquisa (www2.unifap,br/dpq).

Doutorado Profissional em Ensino de Ciências e Matemática será ofertado pela Universidade

Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) aprovou a proposta de criação da pós-graduação; Iniciativa é da Universidade Federal de Roraima (UFRR), em parceria com Unifap, Unir e Ufac.

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), do Ministério da Educação (MEC), aprovou a criação do Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências e Matemática – DP em rede (RedECIM) proposto pela Universidade Federal de Roraima (UFRR) em parceria com a Universidade Federal do Amapá (Unifap), Universidade Federal do Acre (Ufac) e Universidade Federal de Rondônia (Unir).

O RedECIM é voltado para formação de professores que atuam nas áreas de Ciências, Biologia, Física, Química, Matemática, Pedagogia e áreas afins. O público-alvo do programa são professores da educação básica, ensino básico, técnico e tecnológico (EBTT) e poderá atender professores do ensino superior que atuam nas licenciaturas em Ciências da Natureza e Matemática. O programa de pós-graduação tem 21 professores cadastrados, somando as quatro instituições.

Para o diretor de Pós-graduação da Unifap, Prof. Dr. Fernando Medeiros, a RedECIM atende à necessidade de expansão dos cursos de pós-graduação stricto sensu na Universidade, sobretudo os doutorados, oferecendo à sociedade amapaense, assim como sua circunvizinhança, mais uma oportunidade de se qualificar em cursos de alto nível.

“O grande beneficiado com a chegada do RedECIM é, sem dúvida, o profissional de ensino das áreas de ciências, química, física, biologia, matemática e afins, com a oportunidade de se qualificar, em nível de doutorado, sem necessitar se afastar de sua localidade e das atividades laborais, pois a proposta para o discente é que este apresente, ao término do doutorado, um produto voltado para a área de atuação profissional (ensino). É, mais uma vez, a Unifap se fazendo presente nas vidas das pessoas que aqui nasceram ou escolheram este local para morar que por tanto tempo precisaram se distanciar da região, em direção aos grandes centros urbanos nacionais, em busca de uma qualificação profissional de alto nível”, afirma o Prof. Dr. Fernando Medeiros.

O programa terá duas linhas de pesquisas, uma voltada para formação de professores e outra para processos de ensino e aprendizagem. Já as disciplinas do doutorado profissional serão ofertadas de maneira condensada durante o período de férias dos professores da educação básica.

A expectativa é que o edital de seleção para as primeiras turmas do Doutorado Profissional em Ensino de Ciências e Matemática seja divulgado entre o final de 2023 e início de 2024.

*Com informações do site oficial da Universidade Federal de Roraima (UFRR)

Solução corante à base de urucum que torna exame Papanicolau mais rápido e mais barato é a primeira invenção da Unifap patenteada

Pesquisadores Edilson Leal da Cunha, José Carlos Tavares e Irlon Maciel Ferreira inventaram técnica de coloração para lâminas que torna exame mais seguro e com baixo custo.

O Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi) concedeu à Universidade Federal do Amapá (Unifap), no dia 4 de julho, carta patente pela invenção de uma solução corante a base de urucum que moderniza a técnica do exame preventivo de câncer do colo do útero, o PCCU. A invenção é fruto da tese de doutorado de Edilson Leal da Cunha, orientado pelo Professor Doutor José Carlos Tavares, pelo programa de Pós-graduação em Inovação Farmacêutica da Unifap. Pesquisadores aguardaram sete anos pela concessão da patente e já estão em tratativas para fabricação do produto pela indústria farmacêutica.
A pesquisa objetivou reduzir o tempo de coloração, diminuir o uso do álcool etílico, suprimir o uso do xilol (líquido incolor usado como solvente em preparados farmacêuticos e em análises laboratoriais) e usar uma solução de urucum para substituir o corante Orange G. A solução corante sintética é utilizada atualmente no processo de diagnóstico do câncer de colo de útero e nociva tanto para os profissionais que trabalham nos laboratórios de citologia quanto para o meio ambiente, além de ter um alto custo.
“A grande novidade é que nós mudamos o método de coloração de uma técnica antiga que é a técnica do Papanicolau. Além de descobrir um novo método de coloração, nós mudamos a técnica de diagnóstico do PCCU”, aponta o Prof. Dr. José Carlos Tavares.
A investigação durou cinco anos e contou com a participação do Prof. Dr. Irlon Maciel Ferreira na etapa de caracterização e validação química do material por meio das técnicas de espectroscopia, que permite a identificação da estrutura química do material analisado.
Desafios
Segundo o Dr. Edilson Leal, o maior desafio da pesquisa foi vencer a barreira de aplicação de um produto natural para substituir um sintético, dentro de uma coloração que é utilizada desde 1949, além da ausência de equipamentos adequados para fazer as análises.
“Um produto da biodiversidade brasileira (urucum) trás uma contribuição muito importante nessa área e fornece uma ferramenta: um corante de baixíssimo custo para fazer a substituição de um produto que é caro. A Universidade tem um produto que é barato, não dá trabalho para preparar e pode ser colocado no mercado de forma bem tranquila”, observou o Dr. Edilson Leal.
No exame de Papanicolau, coleta-se o material do colo uterino em uma lâmina, que posteriormente passa por coloração com solventes para detecção de anormalidades que possam levar ao desenvolvimento do câncer de colo do útero. Os profissionais que trabalham nesse processo são expostos a solventes tóxicos. Segundo o Prof. Dr. José Carlos Tavares, um dos maiores benefícios do solvente a base de urucum é a redução do risco ocupacional desses profissionais, que terão mais segurança na manipulação do material.
“Nós começamos a testar diversas substâncias e chegamos num produto à base do urucum, mas não é só pegar a semente do urucum e fazer o solvente, tem toda uma técnica de processamento e padronização até chegarmos ao produto final, que é uma solução corante”, explica o Prof. Dr. José Carlos Tavares.
Pesquisa e biodiversidade
O Prof. Dr. José Carlos Tavares, que já trabalha com o urucum há 17 anos em outras pesquisas desenvolvidas na Unifap, destaca que a Amazônia é um dos os maiores produtores de urucum do mundo, sendo o Brasil um dos três maiores produtores. Para ele, a importância da descoberta não contribui apenas com a evolução da farmacologia, mas também com a pesquisa na Amazônia.
“Existe o custo Amazônia e ele não está relacionado apenas à economia, mas também a nós, cientistas, que moramos na Amazônia e sempre temos que mostrar que somos capazes de fazer pesquisa de alta qualidade. Isso demonstra a qualidade das teses que estamos produzindo na Unifap”, avalia o pesquisador.
Transferência de tecnologia
Segundo o Prof. Dr. José Tavares, já existe tratativa em andamento com indústrias farmacêuticas para produção e comercialização do novo produto. A projeção é alcançar escala mundial, considerando os milhões de exames de Papanicolau realizados diariamente em diversos países.
O Núcleo de Inovação e Transferência de Tecnologia (Nitt/Unifap), responsável pelo depósito e acompanhamento dos pedidos de patentes, conduzirá a transferência da tecnologia para o mercado.
“Temos uma coordenação específica para parcerias, responsável pela comercialização dos produtos patenteados pelo Inpi. Todos os ganhos desta patente serão divididos entre os inventores, Nitt e Unifap”, declarou o Prof. Dr. Felipe Monteiro, diretor do Nitt/Unifap.
Essa é a primeira carta patente de invenção concedida à Unifap pelo Inpi, mas a Universidade conta também com uma carta patente de modelo de utilidade, expedida em março deste ano e que foi a primeira patente concedida ao estado do Amapá. Modelos de utilidade são objetos de uso prático já existentes, ou partes destes, suscetíveis de aplicação industrial, que apresentem nova forma ou disposição.
Patente é uma concessão pública, conferida no Brasil pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi), que garante ao titular do documento a exclusividade da exploração comercial da sua criação. Ela protege todo o esforço de criação que um indivíduo faz ao colocar uma ideia na prática, seja uma invenção, seja uma produção intelectual.

Aula Inaugural 2023 aborda lei de cotas e lei que estabelece o ensino de história e cultura afro-brasileira

Evento ocorre na próxima sexta-feira, 14, no Museu Sacaca, em Macapá (AP).

A Universidade Federal do Amapá (Unifap) realiza na próxima sexta-feira, 14, a Aula Inaugural do ano letivo 2023 “10 anos da Lei de Cotas e 20 Anos da Lei 10.639 – O que mudou?”. A palestra será proferida pela secretária nacional de Políticas e Ações Afirmativas, Combate e Superação do Racismo, sra. Márcia Lima, e ocorrerá às 9h no Auditório do Museu Sacaca, em Macapá (AP).

As inscrições para o evento poderão ser realizadas até o dia 13 de julho de 2023, pelo link https://forms.gle/2bY2df3A4vieKE2c8. Haverá certificação aos participantes.

Sobre a palestrante

Márcia Regina de Lima Silva é doutora em Sociologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (URFJ), pós-doutora pela University of Columbia (2011-2012) e foi Visiting Fellow no Afro-Latin American Research Institute (ALARI), do Hutchins Center for African and African American Studies, na Universidade de Harvard (2016-2017). Professora do Departamento de Sociologia da Universidade de São Paulo (USP). Pesquisadora sênior associada ao Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap), coordenadora do Afro -Núcleo de Pesquisa e Formação em Raça, Gênero e Justiça Racial.

Serviço

Aula Inaugural 10 anos da Lei de Cotas e 20 Anos da Lei 10.639 – O que mudou?”

Dia 14 de julho de 2023, às 9h, no Auditório do Museu Sacaca (Av. Feliciano Coelho, 1509, bairro: Trem, Macapá-AP). Informações e dúvidas: [email protected].

Unifap vai elaborar estudo e plano de desenvolvimento nos municípios amapaenses localizados em fronteiras


O Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR) vai repassar mais de R$ 1,3 milhão à Fundação Universidade Federal do Amapá (Unifap). Os recursos serão destinados à realização de trabalhos de campo e visitas técnicas nos oito municípios do estado do Amapá localizados na faixa de fronteira, à elaboração do Plano Estadual para o Desenvolvimento e a Integração da Faixa de Fronteira (PDIFF) e à implementação do Laboratório de Estudos de Fronteira da Unifap.

 

A cerimônia de assinatura do Termo de Execução Descentralizada (TED) que autoriza o repasse aconteceu neste sábado, às 10h, na Unifap, e contou com a presença do ministro Waldez Góes, do reitor Júlio César Sá de Oliveira, do vice-governador Teles Júnior, do secretário de Relações Internacionais, Lucas Abraão, dos deputados Delegado Inácio e Jesus Pontes, do prefeito Carlos Sampaio (presidente da Ameap), além de pró-reitores, professores e técnicos da instituição.

 

O Plano Estadual para o Desenvolvimento e a Integração da Faixa de Fronteira tem o objetivo de estruturar ações para o desenvolvimento de atividades voltadas à melhoria da qualidade de vida e ao crescimento socioeconômico e ambiental, em benefício da população fronteiriça. O documento servirá como base para o mapeamento de políticas públicas inovadoras, potencializando áreas como meio ambiente, educação, saúde, segurança pública, infraestrutura, e desenvolvimento sustentável, entre outras.

 

O professor Júlio Sá, reitor da Unifap, destacou que a instituição tem toda a expertise para executar o programa pois além do Curso de Relações Internacionais, possui pós-graduação em Estudos da Fronteira e em breve teremos a Universidade Federal da Fronteira Binacional, projeto que ele idealizou e atualmente tramita no Senado, consignado pelo senador Randolfe Rodrigues.

 

No Amapá, integram a faixa de fronteira as cidades de Amapá, Oiapoque, Calçoene, Laranjal do Jari, Ferreira Gomes, Pedra Branca do Amapari, Serra do Navio e Pracuúba. Em todo o Brasil, 122 municípios em 11 estados estão nessa situação.

 

Com informações do Ministério do Desenvolvimento Regional

Unifap recebe evento que incentiva carreira diplomática

Diplomata Ana Cecília Sabbá tira dúvidas sobre o assunto na próxima sexta-feira, 5.

A Universidade Federal do Amapá (Unifap) recebe na próxima sexta-feira, 5, o evento “Convite à Carreira Diplomática”, que incentiva estudantes de nível superior a ingressar na carreira diplomática. O evento contará com a participação da diplomata Ana Cecília Sabbá e ocorrerá às 10h no auditório do Departamento de Ciências Exatas e Tecnológicas (Dcet), no campus Marco Zero do Equador, em Macapá (AP).

O evento é uma iniciativa do Instituto Rio Branco, escola diplomática do Itamaraty, e na Unifap tem o apoio do curso de Relações Internacionais. O Itamaraty tem promovido as palestras como uma ação para a campanha que pretende aumentar a diversidade na carreira diplomática, incentivando que mais mulheres, negros e negras, pessoas com deficiência física, LGBTQIA+ e representantes de todas as regiões brasileiras ingressem na diplomacia brasileira.

Ana Cecília Sabbá é paraense e entrou no Instituto Rio Branco em 2022. É formada em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ). A diplomata possui experiência internacional em proteção de Direitos Humanos e Direito Internacional Público e é advogada licenciada no Brasil e nos Estados Unidos.

 

Serviço

Evento “Convite à Carreira Diplomática”

Dia 5 de maio de 2023, às 10h, no auditório do Departamento de Ciências Exatas e Tecnológicas (Dcet), no campus Marco Zero do Equador (Rod. Josmar Pinto, km 02, bairro Universidade, Macapá-AP). Evento gratuito e aberto ao público em geral.

* Com informações do Instituto Rio Branco e site da Uepa

Abertas inscrições para o Universidade Aberta à Pessoa Idosa

Projeto de extensão oferta 100 vagas para pessoas com idade igual ou superior a 60 anos.

Estão abertas as inscrições para o projeto de extensão Universidade Aberta à Pessoa Idosa, da Universidade Federal do Amapá (Unifap), que oferta cursos livres para pessoas com idade igual ou superior a 60 anos. Interessados podem se inscrever gratuitamente até 21 de abril de 2023, exclusivamente pelo endereço eletrônico https://forms.gle/CM7d2xJxoPpodQGdA.

Estão sendo ofertadas 100 vagas, distribuídas em duas turmas. A obtenção da vaga ocorre por ordem de inscrição. Os participantes terão nove cursos, com duração de oito meses, com temas como o direito do idoso, informática, educação financeira, libras, saúde preventiva, inglês, entre outros. O ensino será no formato híbrido, com aulas ocorrendo presencialmente e on-line, no turno da tarde.

O resultado final da seleção está previsto para o dia 26 de abril de 2023. As aulas iniciam em 3 de maiodeste ano.

A íntegra do edital de seleção está disponível no link https://projetoumap.wixsite.com/umap/post/edital-umap-2023-publicado.

Sobre o projeto

O projeto de extensão Universidade Aberta a Pessoa Idosa proporciona cursos livres para pessoas com idade igual ou superior a 60 anos, com os seguintes objetivos: a) oferecer uma educação permanente ao idoso, propiciando a continuidade do seu desenvolvimento pessoal, social e político, por meio da ação educativa, de saúde e integração na vida académica; b) propiciar ao indivíduo idoso uma forma de bem utilizar, criativa e produtivamente, seu tempo livre; c) organizar e estimular a participação do idoso em atividades que propiciem crescimento intelectual e de resgate cultural local e regional; d) propiciar aquisição e atualização de conhecimentos, levando ao desenvolvimento de potencialidades, interesses, transformação pessoal e social; e) consolidar o compromisso da Unifap de inclusão, participação social e política das pessoas idosas; e f) difundir bem estar ao viver das pessoas idosas.

O Universidade Aberta a Pessoa Idosa é vinculado à Pró-reitoria de Extensão e Ações Comunitárias (Proeac), por meio do Departamento de Extensão (DEX). Saiba mais em https://projetoumap.wixsite.com/umap/projeto.

SERVIÇO

Universidade Aberta à Pessoa Idosa

Inscrições gratuitas até 21 de abril de 2023, exclusivamente pelo endereço eletrônico https://forms.gle/CM7d2xJxoPpodQGdA. Público alvo: pessoas com idade igual ou superior a 60 anos.

Mestrado em Desenvolvimento Regional seleciona discentes para turma 2023


A coordenação do Programa de Pós-graduação/Mestrado em Desenvolvimento Regional (PPG/MDR), da Universidade Federal do Amapá (Unifap), publicou nesta terça-feira, 28, edital de seleção de novos alunos para o curso. As inscrições para o processo seletivo são gratuitas e deverão ser realizadas no endereço eletrônico https://sigaa.unifap.br/sigaa/public/home.jsf(menu: Processos Seletivos / Stricto Sensu) a partir do dia 03 de abril de 2023 até o dia 28 do mesmo mês.

Para efetivar a inscrição, o candidato deverá preencher o Formulário de Solicitação de Inscrição on-line, disponível no mesmo endereço eletrônico da inscrição no processo seletivo, e anexar, em formato PDF, os documentos listados no edital de seleção, disponível no link https://www2.unifap.br/ppgmdr/edital-n-01-2023-ppgmdr-unifap-turma-2023/.

Serão ofertadas até 20 vagas, sendo 25% das vagas reservadas para negros (pretos e pardos), indígenas e pessoa com deficiência (PcD), incluindo indivíduos com Transtorno do Espectro Autista (TEA). Além dos 25%, serão ofertadas 02 vagas em categoria supranumérica para indígenas, quilombolas, pessoas trans (transexuais / transgêneros / travestis), populações do campo (agricultores familiares / extrativistas / ribeirinhos / pescadores artesanais / trabalhadores assalariados rurais / assentados rurais / acampados da reforma agrária), pessoas em situação de deslocamento forçado ou migrantes internacionais (refugiados / solicitantes de asilo / portadores de visto humanitário / apátridas), em função de suas especificidades identitárias, de acordo com a Resolução n. 21/2022 do Conselho Universitário da Unifap.

A Proposta de Pesquisa deve aderir às áreas temáticas de interesse vinculadas às Linhas de Pesquisas do PPG/MDR. O edital de seleção traz a quantidade de vagas por docente da pós-graduação, assim como as áreas temáticas de interesse de cada um.

O processo de seleção terá as seguintes etapas: prova escrita, a ser realizada no dia 27 de junho de 2023; avaliação do projeto de dissertação; entrevista, a ser realizada presencialmente dias 18 e 19 de julho de 2023; e avaliação do curriculum lattes, de caráter apenas classificatório. O resultado da seleção está previsto para o dia 28 de julho de 2023.

Confira no site do PPGMDR a íntegra do edital de seleção, no link https://www2.unifap.br/ppgmdr/edital-n-01-2023-ppgmdr-unifap-turma-2023/.

Sobre o PPG/MDR
O Programa de Pós-Graduação/Mestrado em Desenvolvimento Regional (PPG/MDR) foi criado em 2006 e tem se dedicado à pesquisa, extensão e à formação avançada nas ciências sociais e nas humanidades, com objetivo de promover e democratizar conhecimentos e novos saberes na área do Desenvolvimento Regional.

As linhas de pesquisa do programa de pós-graduação são: Desenvolvimento e Planejamento Socioeconômico: acolhe estudos que contribuam para a compreensão dos processos de planejamento e de ocupação socioeconômica da Amazônia e do Amapá; e Meio Ambiente e Planejamento: estimula a produção de conhecimentos sobre ecologia política, planejamento ambiental e territórios resilientes/áreas protegidas.

Saiba mais em https://www2.unifap.br/ppgmdr/.

Serviço
Processo seletivo do Programa de Pós-graduação/Mestrado em Desenvolvimento Regional (PPG/MDR)
Inscrições de 3 a 28 de abril de 2023, no endereço eletrônico https://sigaa.unifap.br/sigaa/public/home.jsf(menu: Processos Seletivos / Stricto Sensu). Edital de seleção disponível no link https://www2.unifap.br/ppgmdr/edital-n-01-2023-ppgmdr-unifap-turma-2023/.

SISU 2023: Unifap realiza primeira chamada pública para ocupar vagas remanescentes

Serão ofertadas 373 vagas, distribuídas nas graduações dos campi Marco Zero do Equador e Santana.

A Universidade Federal do Amapá (Unifap) realiza nos dias 28 e 29 de março de 2023, às 8h30 e às 14h30 e conforme cronograma de atendimento que consta no edital de convocação de matrícula, a primeira chamada pública presencial para habilitação e matrícula dos  candidatos da lista de espera do Sistema de Seleção Unificada (Sisu 2023) nos cursos de graduação dos campi Marco Zero e Santana que ainda possuem vagas não preenchidas. Os candidatos selecionados deverão comparecer ao Anfiteatro da Instituição, situado no campus Marco Zero do Equador, em Macapá (AP). A lista de espera está disponível em https://sisu.mec.gov.br/#/selecionados-lista-espera/.

Para a chamada pública serão convocados candidatos remanescentes da lista de espera, na proporção de dez candidatos para cada vaga, obedecendo à ordem de classificação, não sendo direito subjetivo à efetivação da matrícula dos convocados além do número de vagas. A relação de candidatos convocados começará a ser lida às 8h30 e às 14h30, impreterivelmente, seguindo o Cronograma de Atendimento de Matrícula (Anexo V do edital), em única chamada aberta, para habilitação e recebimento dos documentos solicitados à matrícula. Todos os candidatos convocados deverão, obrigatoriamente, estar presentes no Anfiteatro da Unifap, no horário e dia indicados.

Para efetivar a habilitação e matrícula no curso, os candidatos convocados nesta chamada pública presencial devem apresentar uma foto 3×4, um classificador transparente com elástico e estar de posse de original e fotocópia dos documentos relacionados no edital de convocação. Para quem concorreu por meio dos sistemas de cotas, deverá, ainda, apresentar os documentos comprobatórios especificados no edital de convocação. O candidato ou procurador que não estiver presente ou que estiver com a documentação incompleta no momento da chamada perderá o direito à vaga.

Confira no edital de convocação a distribuição de vagas por curso e o cronograma de matrícula, disponível no link http://www.unifap.br/editais/convocacao-para-a-matricula-dos-candidatos-do-sistema-de-selecao-unificada-sisu-mec-2023-1-chamada-publica/.

 

SERVIÇO

Primeira Chamada Pública do Sisu 2023

Dias 28 e 29 de março de 2023, às 8h30 e às 14h30, no Anfiteatro do campus universitário Marco Zero do Equador (Rod. Josmar Pinto Chaves, km 2, bairro Jardim Marco Zero, Macapá-AP). Edital de convocação de matrícula disponível no link http://www.unifap.br/editais/convocacao-para-a-matricula-dos-candidatos-do-sistema-de-selecao-unificada-sisu-mec-2023-1-chamada-publica/.

Selo Amapá é apontado como diferencial competitivo para as empresas do segmento alimentício em pesquisa da Unifap

As universitárias estiveram na Agência Amapá para aprofundar os conhecimentos sobre a estratégia.


O Selo Amapá é apontado como diferencial competitivo para as empresas do segmento alimentício em pesquisa da Universidade Federal do Amapá (Unifap). O proograma do Governo do Estado que atesta a origem dos produtos genuinamente amapaenses foi escolhido como objeto de estudo para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) das universitárias Evellem Santana, Helen Foro e Rayssa Nunes, do curso de Administração.

Com o título “Certificação Selo Amapá como diferencial competitivo para as Empresas do segmento alimentício”, as estudantes pretendem evidenciar a importância do programa para o crescimento das empresas e o impacto direto nas vendas e no desenvolvimento da economia local, com a geração de mais emprego e renda no estado.

O Selo Amapá – Produto do Meio do Mundo é uma das estratégias do Governo do Estado para promover os bens produzidos por empreendedores amapaenses, tornando-os mais competitivos nos cenários nacional e internacional.

Presente nos 16 municípios, o programa já certificou mais de 150 produtos locais de diversos setores como artesanato, fabricação de bijuterias, comércio varejista, produção de sorvetes, de farinha de mandioca, de açaí, chips de macaxeira, placar solar, dentre outros.

“Escolhemos o Selo Amapá como objeto de estudo para o nosso TCC, por acharmos um tema de grande relevância para o desenvolvimento econômico e de empresas amapaenses, pois o selo identifica para o consumidor que aquele produto é de origem do nosso estado, despertando o interesse e maior aceitação no seu consumo frente aos produtos importados de outras regiões do país, o que corrobora para impulsionar a economia local”, destacou Evellem.

As universitárias estiveram na Agência de Desenvolvimento Econômico do Amapá, órgão responsável por coordenar o Programa do Estado, e foram recepcionadas pelo diretor-presidente, Jurandil Juarez. Ele fez questão de contribuir com os estudos, repassando as informações pertinentes sobre o Selo.

“O governo do Estado recebe com grande satisfação a escolha do Selo Amapá como objeto de estudo para a defesa de um TCC. Isso mostra a importância dos serviços prestados pelo governo, vislumbrando a escolha das universitárias por essa temática, que constitui uma política pública relevante com grande contribuição para o desenvolvimento econômico, através do fortalecimento das nossas pequenas e médias empresas, gerando mais emprego e renda para os empreendedores amapaenses”, ressaltou o presidente.

O próximo passo das acadêmicas é visitar as empresas pertencentes ao Programa e conhecer os produtos certificados.

Universidades da Amazônia convocam voluntários da comunidade acadêmica para participar de ajuda humanitária ao povo Yanomami


As universidades da Amazônia se juntam às ações do governo federal (SOS Yanomami) na promoção de ajuda humanitária aos povos que habitam nossa região. As instituições abrem um chamado para comunidade acadêmica (técnicos, docentes e discentes) para participarem desta ação. A participação voluntária é por meio de cadastramento para uma das diversas frentes de atenção, cuidado e assistência aos Yanomami que se encontram em condições precárias de assistência alimentar, de saúde e sanitária. A ideia é formar uma equipe multidisciplinar entre as instituições da região para o atendimento imediato e posterior aos indígenas. Para isso, as instituições estão cadastrando pessoas que possam se dedicar a um esforço conjunto. As informações dos voluntários e suas áreas de atuação serão repassadas, via Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes), às autoridades competentes do Executivo Federal para as devidas providências nos momentos oportunos.

Em nota, as Instituições Federais de Ensino Superior (IFES) da Amazônia lamentam a situação dos povos originários e reiteram sua permanente disposição para, junto com os demais setores da sociedade, atuar pela efetiva atenção aos seus direitos.

Link para cadastramento no SOS Yanomami.

ASCOM/UNIFAP

http://www.unifap.br/universidades-da-amazonia-convocam-voluntarios-da-comunidade-academica-para-participar-de-ajuda-humanitaria-ao-povo-yanomami/

Mestrado Profissional em Educação Inclusiva seleciona novos alunos

Inscrições para o processo seletivo já estão abertas. Ao todo, são xx vagas ofertadas exclusivamente para professores da rede pública

Seguem abertas até 2 de setembro de 2022 as inscrições para processo seletivo do Mestrado Profissional em Educação Inclusiva em Rede Nacional (Profei), voltado para professores da educação básica da rede pública de ensino. Interessados devem se inscrever exclusivamente pelo site https://seletivoprofei.uemanet.net/. A Universidade Federal do Amapá (Unifap) é uma das 14 instituições de ensino superior que compõem a rede nacional, e ofertará 4 vagas nesta seleção. A taxa de inscrição é no valor de R$ 110.

Poderão se inscrever para a seleção somente profissionais da educação, com diploma em licenciatura, concursados como professores efetivos de educação básica em rede pública municipal, estadual e federal de ensino, no âmbito do Sistema da Universidade Aberta do Brasil (UAB). Para efetivar a inscrição, o(a) candidato(a) deve preencher o Formulário de Inscrição e enviar os documentos listados no edital de seleção.

O processo de seleção terá as seguintes etapas: análise de documentos; análise do projeto de pesquisa; e entrevista, a ser realizada por videochamada no período de 8 a 13 de outubro de 2022. O resultado final deve ser divulgado no dia 17 de outubro deste ano.

Mais informações sobre o processo seletivo podem ser obtidas no edital de seleção, pelo e-mail [email protected] e no endereço eletrônico https://www2.unifap.br/profei/.

Profei
O Mestrado Profissional em Educação Inclusiva em Rede Nacional (Profei) é um programa de pós-graduação stricto sensu em educação inclusiva e tem como objetivo oferecer formação continuada para professores em efetivo exercício na rede pública de ensino da Educação Básica para que aprimorem seu repertório de conhecimentos e saberes, garantindo uma educação inclusiva com o intuito de contribuir para a melhoria da qualidade da educação no país.
O Profei é um curso semipresencial com oferta simultânea nacional e internacional, no âmbito do Sistema da Universidade Aberta do Brasil (UAB). O programa de pós-graduação tem como área de concentração a “Educação Inclusiva”, com três linhas de pesquisa: Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva; Inovação Tecnológica e Tecnologia Assistiva; e Práticas e Processos Formativos de Educadores para a Educação Inclusiva. Saiba mais no endereço eletrônico https://www2.unifap.br/profei/.

Serviço
Processo Seletivo de novos alunos para o Mestrado Profissional em Educação Inclusiva em Rede Nacional (Profei)
Inscrições abertas até 2 de setembro de 2022, exclusivamente pelo site https://seletivoprofei.uemanet.net/. 4 vagas. Edital de seleção no link https://www2.unifap.br/profei/files/2022/05/3.-Edital_Processo_seletivo_-NOVO-PROFEI_2022_.pdf. Taxa de inscrição: R$ 110. Informações: [email protected] e www2.unifap.br/profei/.

http://www.unifap.br/mestrado-profissional-em-educacao-inclusiva-seleciona-novos-alunos/

Mestrado Profissional em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para Inovação divulga edital de seleção de novos alunos

Ao todo, Unifap ofertará 10 vagas. Inscrições iniciam em setembro.

O Mestrado Profissional em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para Inovação (Profnit) divulgou na última segunda-feira, 15, as regras para a seleção de novos alunos para a turma 2023. As inscrições para o Exame Nacional de Acesso (ENA 2023) poderão ser efetuadas de 15 a 22 de setembro de 2022, exclusivamente no site www.profnit.org.br. O pagamento da taxa de inscrição, no valor de R$ 250, e envio do comprovante de depósito poderão ser realizados até 23 de setembro.

Poderão participar do processo seletivo candidatos portadores de diploma de qualquer curso de nível superior – graduação – emitido por instituição oficial e reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) ou concluintes do último semestre ou ano da graduação. A Unifap ofertará, ao todo, 10 vagas, sendo 2 para ampla concorrência, 1 vaga destinada a candidatos negros (pretos e pardos), 1 vaga para indígenas, 1 vaga para quilombolas, 1 vaga para pessoas com deficiência e 4 vagas exclusivas para servidores.

O Exame Nacional de Acesso será realizado em duas etapas: 1) Prova Nacional, a ser aplicada exclusivamente em ambiente virtual no dia 22 de outubro de 2022, às 14h, com 20 questões de múltipla escolha abordando conteúdo de propriedade intelectual e transferência de tecnologia para inovação; e 2) Análise Curricular, a ser realizada no período de 21 a 27 de novembro de 2022. A seleção será realizada em caráter nacional, mas com competição entre candidatos restrita ao âmbito do Ponto Focal escolhido.

O edital completo está disponível no link https://profnit.org.br/wp-content/uploads/2022/08/PROFNIT_ENA23_publicada-em-15.08.22_.pdf. Mais informações podem ser obtidas pelos e-mails [email protected] e [email protected].

Sobre o Profnit

O Mestrado Profissional em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para Inovação (Profnit) é um programa de pós-graduação stricto sensu profissional, em rede nacional, em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para Inovação, conferindo o título de mestre. O curso tem como objetivo a formação de recursos humanos já engajados ou dispostos a atuar nas competências dos Núcleos de Inovação Tecnológica (NITs) determinadas por lei e dos ambientes promotores de inovação nos diversos setores acadêmicos, empresarial, governamental, organizações sociais, entre outros.

O PROFNIT é um curso gratuito, presencial, com duração máxima de 24 (vinte e quatro) meses. A rede Profnit é composta por 36 Instituições de ensino superior, das cinco regiões brasileiras. Saiba mais em https://profnit.org.br/.

Serviço

Exame Nacional de Acesso (ENA) – Mestrado Profissional em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para Inovação (Profnit)

Inscrições: 15 a 22 de setembro de 2022, exclusivamente no site www.profnit.org.br. Taxa de inscrição no valor de R$ 250. O edital completo está disponível no link https://profnit.org.br/wp-content/uploads/2022/08/PROFNIT_ENA23_publicada-em-15.08.22_.pdf. Mais informações podem ser obtidas pelos e-mails [email protected] e [email protected].

http://www.unifap.br/mestrado-profissional-em-propriedade-intelectual-e-transferencia-de-tecnologia-para-inovacao-divulga-edital-de-selecao-de-novos-alunos/

Abertas inscrições para a seleção de alunos para o Doutorado em Inovação Farmacêutica

 

O Programa de Pós-graduação em Inovação Farmacêutica (PPGIF) está selecionando novos discentes ao Doutorado em Inovação Farmacêutica. Interessados podem se inscrever no processo seletivo até 22 de agosto de 2022, enviando o formulário de inscrição e documentação elencada no edital de seleção para os endereços eletrônicos [email protected] e [email protected]. A taxa de inscrição no processo seletivo é de R$ 100.

Poderão participar do processo seletivo ao Doutorado todos os portadores de diplomas de cursos de graduação (bacharelado e licenciatura) em Farmácia ou em áreas afins e de Mestrado, em Ciências Farmacêuticas ou em áreas afins, devidamente reconhecidos e/ou recomendados pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes/MEC); bem como concluintes de mestrado, desde que comprovem a conclusão do referido curso, até a data de matrícula no doutorado. A suficiência em Língua Inglesa deverá ser comprovada, pelo candidato, no momento da inscrição.

A Unifap ofertará 8 vagas para concorrência ampla e 1 vaga adicional para autodeclarados pretos, pardos ou indígenas. O processo seletivo terá as seguintes etapas: avaliação do projeto de pesquisa; avaliação do Curriculum Lattes do(a) candidato(a). O resultado final da seleção será publicado no dia 14 de setembro de 2022.

A íntegra do edital de seleção está disponível no link https://www2.unifap.br/ppgdif/2022/08/02/processo-seletivo-2022-doutorado-ppgif-edital-no-01-2022-_-calendario-2/.

Sobre o PPGIF

O Programa de Pós-Graduação em Inovação Farmacêutica (PPGIF) em nível de Doutorado, coordenado pela Universidade Federal de Goiás (UFG) e em associação em rede da Unifap, Universidade Federal do Pará (UFPA) e Universidade Federal do Amazonas (Ufam), objetiva formar recursos humanos qualificados no nível de doutorado para atuação em docência e pesquisa na área de inovação envolvendo planejamento, síntese, desenvolvimento farmacotécnico e analítico de insumos e produtos farmacêuticos, com ênfase na biodiversidade do Cerrado e Amazônica e nas necessidades das Regiões Centro-Oeste e Norte.

As linhas de pesquisa do programa são: Desenvolvimento farmacotécnico, analítico e avaliação biofarmacêutica de fármacos e medicamentos; e Planejamento, pesquisa, síntese e avaliação biológica de produtos naturais e moléculas bioativas.

Mais informações podem ser obtidas no endereço eletrônico https://www2.unifap.br/ppgdif/.

 

Serviço

Seleção de discentes para o Doutorado em Inovação Farmacêutica.

Inscrições até 22 de agosto de 2022, enviando o formulário de inscrição e documentação elencada no edital de seleção para os endereços eletrônicos [email protected] e [email protected].

Taxa de inscrição: R$ 100. Edital de seleção e anexos estão disponíveis no link https://www2.unifap.br/ppgdif/2022/08/02/processo-seletivo-2022-doutorado-ppgif-edital-no-01-2022-_-calendario-2/. Mais informações podem ser obtidas no endereço eletrônico https://www2.unifap.br/ppgdif/ e pelo e-mail [email protected]r.