Governo do Amapá inicia ação de vacinação para estudantes da rede pública de ensino

Estudantes tiveram a oportunidade de atualizar a caderneta de vacinação sem sair da escola

Teve início nesta quarta-feira, 20, a ação do Governo do Amapá para oportunizar alunos da rede pública de ensino estadual a atualizarem o cartão de vacina. A imunização dos estudantes de 9 a 19 anos, contra o sarampo, HPV e a meningite, começou pela Escola Estadual Barão do Rio Branco, no Centro de Macapá, que conta com 400 alunos. A ação estratégica está inserida no Plano de Governo que tem a saúde como prioridade absoluta.

Segundo a Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS), foram disponibilizadas 50 mil doses de vacinas para as ações nas escolas, sendo 20 mil contra o sarampo; 20 mil contra o HPV (infecção viral que provoca o câncer de útero) e 10 mil contra a meningite. O superintendente da SVS, Cássio Peterka, explica que a estratégia é percorrer o maior número de instituições educacionais para garantir a imunização de crianças e adolescentes.

“A ideia é que a gente consiga atingir as 85 escolas estaduais e avance também para as municipais e as privadas. A gente entende que é fundamental levar as vacinas até as instituições de ensino para que a gente consiga aumentar a cobertura vacinal, já que às vezes é muito difícil essa adesão voluntária”, destacou Peterka.

O Amapá recebeu mais de 316 mil reais, incentivo do Governo Federal, como aporte para custear a imunização nas escolas e reforçar a busca ativa, reduzindo o número de não vacinados. O trabalho também vai atender os alunos da rede municipal de ensino e do interior do estado. 

“Estamos com essa estratégia de levar imunização para estudantes de todo o Amapá. Essa clientela de 9 a 19 anos, não costuma mais procurar as UBSs, então a gente vem até a escola, que dá muito certo, principalmente pela parceria que temos com a Secretaria de Estado da Educação. É um trabalho desenvolvido em conjunto que tem várias fases, entre elas a sensibilização, quando são realizadas palestras informativas para uma boa adesão”, explicou a coordenadora estadual de Imunizações da SVS, Maria Angélica.

O gerente do Núcleo de Atenção à Saúde do Educando da Secretaria de Educação (Seed) Mário Costa, reforçou que as ações são desenvolvidas de forma integrada para que a assistência educacional seja mais ampla, promovendo o bem estar físico e emocional dos estudantes.

“Como a saúde é uma prioridade da atual gestão, nada melhor do que fazer essa integração juntamente com o setor educacional. Os ambientes escolares são também espaços que promovem a saúde e nós atuamos em parceria com a SVS e a Secretaria da Saúde para que os nossos alunos da rede estadual também possam ter o cartão de vacina completo, cumprindo a nossa função de ajudar os nossos educandos em todos os aspectos”, finalizou.

O estudante do sétimo ano do ensino fundamental, Kaik Vasconcelos, de 12 anos, que mora no bairro Goiabal, aproveitou para iniciar o esquema vacinal do HPV, composto por duas doses do imunizante que devem ser tomadas obedecendo um intervalo de seis meses.

“Eu acho importante essa ação porque muita gente não consegue ir até os postos para se vacinar, então trazer as vacinas para a escola é uma oportunidade pra gente atualizar a nossa caderneta, ajuda muito”, comentou o estudante.

Quem também não perdeu a oportunidade de se imunizar foi a aluna do 7º ano, Jamylly Ferreira, de 12 anos. “Eu estava com um pouco de medo, mas preferi enfrentar a agulha e me proteger para não ficar doente. É muito bom poder tomar essas vacinas aqui mesmo na escola, sem ter que sair”, reforçou a aluna.

Durante a ação, muitos aproveitaram para conferir se estavam com a cardeneta de vacinas em dia, como a estudante do 8º ano, Ana Beatriz de Paula, que mora no bairro Perpétuo Socorro. Com o esquema vacinal completo, ela enfatizou que a iniciativa é muito positiva para a comunidade escolar.

“É muito bom a gente ter esse tipo de atividade na nossa escola porque assim não precisamos ir para os postos, pegar fila, aqui é mais prático. Eu vou me vacinar para ficar bem de saúde, não pegar gripe, covid e nenhum outro vírus”, relatou a estudante.

A diretora da Escola Barão do Rio Branco, Maria de Nazaré Rodrigues, pontuou sobre o impacto de uma estratégia de levar prevenção para os alunos que muitas vezes não conseguem ir a uma unidade de atendimento hospitalar.

“Para nós é uma honra que essa mobilização tenha começado por aqui. Nossos alunos têm a chance de fazer a atualização das cadernetas de vacinação sem necessidade de deslocamento do ambiente escolar, e isso é maravilhoso, afinal prevenção é saúde”, ressaltou a diretora.

 

Governo do Estado monitora Covid-19 e intensifica campanha de vacinação no Amapá

Números de casos positivos sem gravidade se mantêm dentro do esperado para o período de inverno.
O Governo do Amapá segue monitorando os dados da Covid-19 em todo o estado e reforçando a campanha de vacinação nos 16 municípios. A vacina ainda é o método mais seguro para conter o vírus. De acordo com a Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS), os números estão dentro do esperado para o período de inverno, quando aumenta a incidência de doenças respiratórias, a exemplo da gripe.

Até a quinta-feira, 11, foram registrados 589 casos em todo o estado, a maioria em tratamento domiciliar. Um adulto e sete crianças precisaram de internação na rede pública e privada.

Mesmo controlada, os órgãos de saúde reforçam a necessidade de manter a prevenção, com medidas já conhecidas pela população, como a higienização das mãos. Em caso de sintomas suspeitos, o recomendado é buscar atendimento médico imediatamente.

“É importante esclarecer que o Governo do Amapá continua acompanhando a evolução do vírus, isso nunca parou. Monitoramos, reforçamos as campanhas de vacinação com o envio de imunizantes aos municípios, não só da Covid, mas também da gripe, muito comum neste período de chuvas”, explicou a secretária de Saúde do estado, Silvana Vedovelli.

O Governo alerta ainda sobre a circulação de notícias falsas de superlotação nas unidades hospitalares por conta da Covid. Esse tipo de conteúdo pode gerar pânico na população.

“As fake news continuam causando graves prejuízos a todos. Quem perde com notícias mentirosas somos todos nós, portanto, não compartilhem nenhuma informação de procedência duvidosa, chequem nos canais oficiais”, ressalta Silvana.

Embora a média móvel de novos casos de Covid-19 ainda esteja bem abaixo do que foi registrado na fase grave da pandemia no Amapá, o Governo do Estado traz orientações do que fazer em caso de sintomas típicos da doença, como febre, tosse, coriza, dor no corpo. Confira abaixo orientações básicas para proteger a própria saúde e a comunidade ao redor.

  • Priorize ambientes arejados;
  • Lave as mãos com água e sabão ou use álcool em gel;
  • Ao apresentar sintomas, use máscara;
  • Em caso de sinais e sintomas procure uma unidade de saúde mais próxima;
  • Em caso positivo, faça o isolamento. Essa é a melhor maneira de resguardar as outras pessoas;
  • Avise as pessoas com quem você interagiu durante os 14 dias anteriores ao ter o diagnóstico positivo de Covid;
  • Monitore os sintomas, na maioria das vezes, os incômodos iniciais como febre, tosse, cansaço, dor de garganta, tendem a melhorar com o tempo;
  • Repouse e capriche na hidratação, mas é primordial consultar um médico se esses sintomas persistirem ou piorarem;
  • Tome a vacina após a recuperação. Os imunizantes são indicados inclusive para quem já teve Covid, pois eles são uma maneira segura e efetiva de estimular o sistema imune e aumentar o nível de anticorpos.

Vacinação

A principal forma de combater o vírus e evitar as complicações graves da doença é a vacina. Para isso, o Estado vem reforçando e antecipando campanhas de vacinação contra Covid, especialmente em crianças de 6 meses a 5 anos, público ainda com baixo índice de adesão.

Todas as salas de vacinação dos municípios foram abastecidas pelo Estado. A estratégia é uma forma de diminuir a propagação dos vírus, além de auxiliar na redução dos impactos no sistema de saúde.

O Governo orienta ainda a utilização de máscaras nos hospitais e unidades de saúde. Os profissionais da área terão reforço na imunização contra a Covid-19 a partir de segunda-feira, 15.

“A vacina é essencial como medida de prevenção contra a Covid, suas complicações e óbitos, além de contribuir para a redução da circulação viral na população”, destacou a coordenadora estadual de Imunização, Maria Angélica Oliveira.

Operação Covid: forças de segurança e órgãos de fiscalização vão inspecionar novas medidas sanitárias

Ação integrada vai fiscalizar cumprimento de medidas do novo decreto

Diante das novas medidas de proteção à vida e enfrentamento à pandemia, o Governo do Amapá instalou uma força-tarefa para fiscalizar as ações de segurança sanitária estabelecidas para conter o aumento de casos positivos de covid-19 e síndromes gripais no estado.

A ação conjunta foi detalhada nesta quarta-feira, 19, pelos titulares da Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS), Polícia Militar (PM/AP) e Corpo de Bombeiros (CBM/AP). Serão 68 servidores e 20 viaturas atuando na região metropolitana, que compreende os municípios de Macapá, Santana e Mazagão, além da atuação dos batalhões da PM e CBM nos demais municípios.

SAIBA MAIS: Com aumento de casos de covid-19, festejos de Carnaval e shows artísticos são suspensos no Amapá.

O secretário da Sejusp, Cel. Carlos Souza, frisou o planejamento estratégico para as fiscalizações.

“É uma operação de repressão qualificada, em locais já monitorados pela Segurança Pública em um trabalho de inteligência. Além disso, as equipes serão coordenadas pelo Ciodes, ou seja, a população poderá ligar para o 190 e os nossos agentes serão direcionados em tempo real aos locais com irregularidades”, detalhou Souza.

De acordo com o Superintendente de Vigilância em Saúde (SVS), Dorinaldo Malafaia, a intensificação das inspeções é fundamental por conta do atual cenário epidemiológico.

 

“Foram quase 1.300 novos casos de Covid-19 registrados em 48h [de acordo com os boletins epidemiológicos dos dias 17 e 18 de janeiro] além aumento dos registros de síndromes gripais. Não podemos dispensar os cuidados preventivos, uso de máscara, álcool e sempre evitar aglomerações”, reforçou Malafaia.

A ocupação máxima e distanciamento dos espaços que seguem com o funcionamento permitido, além dos dispositivos de segurança, terão o reforço fundamental do Corpo de Bombeiros.

“O novo decreto trouxe restrições, e mesmo os locais que podem funcionar devem seguir uma série de requisitos. A vistoria da capacidade de ocupação conforme o espaço terá o apoio técnico qualificado dos nossos agentes”, afirmou o subcomandante-geral do CBM/AP, Cel. Janary Picanço.

O comandante-geral da PM, Cel. Paulo Matias, enfatizou a participação estratégica da PM/AP sobretudo na manutenção da ordem e da segurança.

 

“Seguimos com a missão de garantir o cumprimento das medidas sanitárias. Especialmente em festas clandestinas, sem qualquer tipo de autorização e cuidado, estaremos ativos para assegurar a ordem e a eficiência nesse trabalho integrado”, disse Matias.

https://www.portal.ap.gov.br/noticia/1901/operacao-covid-forcas-de-seguranca-e-orgaos-de-fiscalizacao-vao-inspecionar-novas-medidas-sanitarias