Campanha do Selo Amapá impulsiona vendas em 40% nos estabelecimentos comerciais

Promoção ‘Se é do Amapá, é Muito Bom’ atua em atacadões, mercantis e mini-boxes de quatro dos 16 municípios do estado

Lançada há menos de dois meses, a campanha do Selo Amapá realizada pelo Governo do Estado, que incentiva a comercialização de produtos feitos com matéria-prima local, garantiu um aumento de 40% das vendas nos estabelecimentos comerciais participantes. A ação está disponibilizando mais de 1 milhão de cupons para o sorteio de 300 vales-compras, cada um no valor de R$ 1 mil.

A promoção “Se é do Amapá, é Muito Bom”, é uma parceria com a Associação Amapaense de Supermercados (Amaps), e atua em atacadões, mercantis e mini-boxes de quatro dos 16 municípios do estado, com consumidores que adquirirem ao menos dois produtos certificados com o Selo Amapá.

O selo atesta a origem e fortalece os produtos tucujus ao ressaltar as características e identidades geográfica, histórica, cultural, social e econômica das regiões produtoras, utilizando matéria-prima local.

Essa é a segunda vez que acontece a promoção, e para a presidente da Amaps, Malúcia Sullyvan, o aumento considerável nas vendas neste início da nova campanha é resultado do sucesso da 1ª edição da promoção.

“Esse início de promoção tão positivo é um reflexo direto dos bons resultados da primeira edição. Ficamos gratos pela participação do Governo do Estado nesse incentivo que valoriza os produtos e produtores, além de aquecer a economia com o aumento das vendas”, destacou Malúcia.O diretor da empresa Empório Miranda, Jairo Miranda, que produz temperos e especiarias, frisou não apenas o sucesso nas vendas, mas também o reconhecimento e a preferência do consumidor pelos seus produtos.

“A certificação Selo Amapá foi um grande presente para a nossa empresa, pois nos abriu portas e hoje, estamos em todas redes de supermercados. A promoção também garante mais esse impulso nas vendas, pois conseguimos ver que o consumidor amapaense possui preferência pelos nossos produtos”, declarou o empresário.Todos os estabelecimentos participantes da promoção do Selo possuem etiquetas de identificação nas gôndolas onde estão disponibilizados os produtos amapaenses, para facilitar que o consumidor reconheça o selo e adquira os produtos certificados.

O professor de matemática Antônio de Oliveira, que já é consumidor dos produtos amapaenses, ressaltou que faz questão de adquirir os produtos e valorizar a produção local.

“Precisamos sempre valorizar o que é da gente e da nossa cultura, então faço questão de comprar os produtos que vem com o Selo Amapá, pois sei que são de qualidade”, ressaltou o professor.O presidente da Agência Amapá, Jurandil Juarez destacou que a expectativa é injetar mais de 10 milhões para a economia amapaense, além de gerar emprego e renda para a população.

“Temos o desafio de mudar o perfil do nosso consumidor, pois antigamente os consumíveis do estado eram importados. Mas temos uma mudança no cenário de nossa economia, e precisamos garantir mais renda para as famílias, um dos objetivos da nossa campanha. A expectativa é gerar mais de mil empregos através do Selo Amapá”, destacou Juarez.

A campanha do Selo Amapá conta com investimentos de R$ 540 mil, fruto de articulação do senador Randolde Rodrigues, em parceria com a Amaps , Sebrae Amapá e mais contrapartida do Governo do Estado.Selo Amapá 

O certificado emitido pelo Governo do Estado assegura o uso de matéria-prima amapaense e garante que a produção respeita o controle de qualidade e as leis ambientais e trabalhistas. Mais de 215 empresas já fabricam itens certificados com o Selo Amapá, com produtos como farinha e goma de tapioca, chips de macaxeira, mel, sorvete, picolé, polpas de açaí, pimenta e temperos para carne.

Governo do Estado lança campanha para incentivar comercialização de produtos certificados com ‘Selo Amapá’

Todos os estabelecimentos participantes terão uma gôndola com a exposição dos produtos genuinamente amapaenses

Nesta sexta-feira, 10, o Governo do Estado lançará mais uma edição da campanha “É do Amapá, é da Nossa Gente”, para incentivar a comercialização de produtos feitos com matéria-prima local em supermercados, atacadões, mercantis e miniboxes espalhados em 14 dos 16 municípios do estado. A estratégia está alinhada ao Plano de Governo, que estabelece o fortalecimento das atividades econômicas do estado.  

A iniciativa vai disponibilizar mais de 1 milhão de cupons para o sorteio de 300 vales-compras, cada um no valor de R$ 1 mil, para os consumidores que adquirirem ao menos dois produtos certificados com o Selo Amapá. A campanha é coordenada pela Agência de Desenvolvimento Econômico (Agência Amapá), em parceria com a Associação Amapaense de Supermercados (Amaps).  Todos os estabelecimentos participantes terão uma gôndola com a exposição dos produtos genuinamente amapaenses. O sorteio será realizado no final de agosto, em Macapá. Quanto mais compras, maiores serão as chances de ganhar.  

De acordo como o diretor-presidente da Agência Amapá, Jurandil Juarez, este ano serão mais de 1.100 variedades de produtos que possuem o selo, e estarão disponíveis para que o consumidor possa adquirir e participar da campanha.  

“Ano passado eram menos de 500 produtos cadastrados, e esse ano o número quase triplicou, e esperamos produzir cada vez mais e valorizar os produtos 100% amapaenses, pois queremos que os Selo Amapá ganhe cada vez mais força e aqueça a economia do estado”, destacou o gestor.  O presidente também destacou que a expectativa é injetar mais de 10 milhões para a economia amapaense, além de gerar emprego e renda para a população.    

“Temos o desafio de mudar o perfil do nosso consumidor, pois nós antigamente importávamos tudo o que íamos consumir. Mas hoje temos uma mudança no cenário de nossa economia, e precisamos gerar mais empregos e renda para as famílias, e a nossa campanha tem esse objetivo. A expectativa é gerar mais de mil empregos através do Selo Amapá”, destacou o presidente.  

A campanha conta com investimentos de R$ 540 mil, fruto de articulação do senador Randolde Rodrigues, em parceria com a Amaps , Sebrae Amapá e mais contrapartida do Governo do Estado.    

Selo Amapá  

O certificado emitido pelo Governo do Estado assegura o uso de matéria-prima amapaense e garante que a produção respeita o controle de qualidade e as leis ambientais e trabalhistas. Mais de 150 empresas já fabricam itens certificados com o Selo Amapá, entre os produtos estão: farinha e goma de tapioca, chips de macaxeira, mel, sorvete, picolé, polpas de açaí, pimenta, temperos para carne, entre outros.  

Plataforma digital  

Ainda em 2023, o Governo do Estado lançou o Sistema Selo Amapá, que modernizou a solicitação da certificação da origem dos produtos tucujus. Com a plataforma, empreendedores de qualquer lugar do estado, com acesso à internet, poderão acessar o site e dar entrada no documento para obter o certificado. O atendimento é em tempo real e possibilita o acompanhamento de todas as fases do processo.  

Selo Amapá: sucesso de empreendimento amapaense há 56 anos será apresentado durante Web Summit do Startup20, no Rio de Janeiro

Empresária Karla Gonçalves diz que Selo Amapá trouxe ainda mais visibilidade e reconhecimento

Um caso de sucesso que une tradição e modernidade será a representante do Amapá no Web Summit do Startup20, que acontecerá de 15 a 18 de abril, no Rio de Janeiro. Há 56 anos no mercado, a Sorveteria Santa Helena faz parte dos mais de mil empreendimentos que possuem o Selo Amapá, certificado pelo Governo do Estado.

A certificação é feita pela Agência de Desenvolvimento Econômico do Amapá (Agência Amapá), que qualifica empresas e promove os produtos locais e que cumprem requisitos legais para o funcionamento das atividades empresariais.

A empresária Karla Gonçalves, responsável pela sorveteria, foi apresentada durante o encontro do Startup20, que ocorreu em fevereiro no Amapá. Agora, ela representará o estado novamente e vê a oportunidade com muita responsabilidade.

“É uma empresa tradicional e familiar que já está na terceira geração. Termos sido escolhidos para estar lá é grandioso. As expectativas são muito grandes e, claro, as melhores possíveis. No evento que houve no Amapá nos deu outra leitura, inclusive para outros mercados”, diz Karla.Selo Amapá

A empresária destaca, ainda, a importância de políticas de valorização do mercado local, como propõe o Selo Amapá. Segundo Karla, a certificação trouxe ainda mais visibilidade e reconhecimento ao empreendimento.

“A gente nunca imagina onde pode chegar. Que tudo isso que o Selo trouxe para nós e para outras empresas incentive mais empreendimentos a aderirem à certificação. Só estar aqui não é suficiente, é possível sonhar alto, sonhar em ganhar o mundo”, celebra.

Startup20

Em fevereiro, o Amapá sediou o maior encontro de Startups do mundo, reunindo as maiores economias no coração da Amazônia para debater economia verde, sustentabilidade e desenvolvimento tecnológico, sendo uma prévia do encontro que ocorre na próxima semana,  no Rio de Janeiro.

Durante o encontro, estarão na capital fluminense representantes de startups, agentes públicos, setor privado e referências de inovação em todo o mundo, que irão participar de painéis sobre inovação e empreendedorismo, além de visitas técnicas a hubs de inovação, universidades e centros de pesquisa.

Randolfe destina R$300 mil ao GEA para ação de promoção dos produtos do Selo Amapá


O Governo do Estado vai lançar mais uma edição da campanha “É do Amapá, é da Nossa Gente”, com recurso destinado pelo senador Randolfe Rodrigues. É a segunda edição da promoção, porém agora serão sorteados 300 vales-compras, cada um no valor de R$1 mil. A ideia é promover os produtos com “Selo Amapá”. O lançamento será na sexta-feira (06), às 11h, no Palácio do Setentrião.

O sorteio vai premiar os consumidores que adquirirem produtos certificados com o Selo Amapá nos supermercados, atacadões, mercantis e miniboxes na cidades de Macapá, Santana, Porto Grande e Tartarugalzinho.

O senador Randolfe garantiu R$300 mil para a campanha de incentivo ao consumo dos produtos amapaenses. “Nós temos produtos de qualidade e que precisam chegar na mesa do povo amapaense.”, afirmou o senador.

Em 2022, Randolfe destinou recurso para a realização de uma feira de negócios na capital Macapá, que reuniu cerca de 80 empresas. Já em 2023, o parlamentar garantiu o montante para a realização de uma Feira do Selo Amapá dentro do Congresso Nacional, que levou as empresas amapaenses até Brasília.

A campanha de promoção dos produtoes certificados com o Selo Amapá será coordenada pela Agência de Desenvolvimento Econômico (Agência Amapá) em parceria com a Associação Amapaense de Supermercados (Amaps).

COP 28: Amapá vai apresentar a mais de 190 países os avanços na bioeconomia e o uso sustentável dos produtos da floresta

Programas como o Selo Amapá, do Governo do Estado, incentivam o uso de matérias-primas regionais na criação de produtos amapaenses.


O Governo do Amapá vai apresentar a mais de 190 países, durante a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP 28) que inicia na quinta-feira, 30, o potencial bioeconômico do estado, com foco nas iniciativas de uso sustentável das riquezas naturais e seu papel fundamental no cenário ambiental global.

Em um ano marcado pelas altas temperaturas em diferentes partes do mundo, a conferência vai tratar das ações de cada país sobre a preservação do meio ambiente e do combate aos gases do efeito estufa na atmosfera. Outros temas, como a segurança alimentar e a preservação dos ecossistemas, também fazem parte das discussões.

Nesse cenário, o Governo do Amapá vai mostrar como o estado amazônico vem se tornando uma referência na fabricação de produtos bioeconômicos. Programas já existentes, como o Selo Amapá, certificam a origem dos bens produzidos e comercializados no estado. O projeto agrega valor aos produtos genuinamente amapaenses, levando o nome do estado para o mercado nacional e internacional.

“A fabricação desses produtos é feita de maneira consciente e sustentável, gerando impactos positivos na nossa economia. Mais de 900 produtos são reconhecidos pelo Selo Amapá e estão sendo comercializados no mercado. Essa marca simboliza nosso estado, que representa a área florestal mais preservada do país. É a principal frente de apresentação dos produtos amapaenses para o Brasil e o mundo”, ressalta o diretor-presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico do Amapá, Jurandil Juarez.

Bioeconomia no Amapá

Também conhecida como economia sustentável, a bioeconomia tem como foco o consumo consciente e equilíbrio com os recursos naturais. Ela está presente na produção de alimentos, artesanatos, cosméticos, vacinas, biocombustíveis, entre outros itens. O Amapá é um dos estados mais preservados do país, o que contribui para a fabricação de produtos e serviços inovadores, alinhando sustentabilidade e economia.

Esse tipo de mercado desempenha um papel fundamental no desenvolvimento econômico, pois busca utilizar de forma sustentável os recursos naturais, unindo as atividades econômicas essenciais à conservação ambiental. Isso inclui a agricultura sustentável, desenvolvimento de produtos biodegradáveis e a valorização da cultura local.

Oportunidades

Durante a pandemia de coronavírus, o casal Kátia Sarmento e Max Góes fundaram um pequeno empreendimento: o Chocolates Cunani. A empresa nasceu dentro de casa, com vendas sob encomenda. Com toque regional, os doces possuem sabores que passam pela castanha, cumaru e o açaí, valorizando o cultivo amapaense.

A empresária conta que, há pouco mais de um ano, soube do Selo Amapá e ficou empolgada com a oportunidade de expandir seu negócio.

“Quando eu fiquei por dentro do que se tratava, eu fiquei animada. Foi uma oportunidade enorme de divulgar o nosso trabalho não só pelo estado, mas pelo Brasil e o mundo”, afirmou a empreendedora.

Com o selo de origem, Kátia pôde levar seu empreendimento para o festival Salon du Chocolat, em Paris, na França. A oportunidade lhe trouxe inúmeras propostas para exportar seu produto.

Selo Amapá

O Selo Amapá é uma das estratégias do Governo do Estado para promover o uso de matérias-primas da Amazônia na criação de produtos fabricados em terras tucujus, um fator que gera reconhecimento no mercado.

É um certificado que atesta a origem e unifica o valor econômico e ambiental aos produtos amapaenses de origem animal, vegetal e mineral, além de possibilitar a comercialização de bens produzidos por empreendedores locais, tornando-os mais competitivos no mercado.

Desde a implantação do programa, em 2017, já são mais de 150 empresas amapaenses com itens certificados, que, no total, somam mais 900 produtos com o selo.

Amapá na COP 30

O governador do Amapá, Clécio Luís, se reuniu no dia 23 de novembro, com o presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva, para tratar de pautas prioritárias, como a participação do estado nas discussões do clima durante a COP 30, que será realizada em 2025 no Brasil. O encontro foi articulado pelo senador Davi Alcolumbre.

Antes da cúpula, representantes dos países signatários reúnem-se em diversos eventos para discutir posicionamentos, e aproximam representantes da sociedade civil, empresas e os tomadores de decisão, dando uma ideia do que esperar do evento.

O governador pleiteia que esses pré-eventos também aconteçam no Amapá, que fica a apenas 40 minutos de Belém, tomando como exemplo o município paraense Santarém, que também vai sediar esses encontros, e fica a 2h da capital paraense.

COP 28

A COP é uma reunião anual entre os países membros da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima. Nele, chefes de estados e outras autoridades governamentais debatem soluções para conter o aquecimento global e criar alternativas sustentáveis para a vida no planeta.

O encontro ocorre após o sexto ciclo de avaliação do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), que reforçou o senso de urgência e a gravidade da mudança do clima, bem como consequências perturbadoras para sistemas ecológicos e socioeconômicos.

A partir de 30 de novembro, a 28ª edição da COP ocorrerá em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. Mais de 138 chefes de Estado e Governo são esperados para a conferência.

Governo do Amapá garante participação de empresas do Selo Amapá em feira de alimentos naturais nos Estados Unidos

Os empreendedores do estado puderam ampliar suas redes de contatos e fortalecer a presença no cenário internacional.


Empreendedores do Selo Amapá estiveram presentes, nesta terça-feira, 19, na abertura da Expo East, uma das mais importantes feiras de alimentos naturais dos Estados Unidos, que acontece na Filadélfia. A participação de seis empresas representantes do estado foi garantida pelo Governo do Amapá em parceria com o senador Randolfe Rodrigues.

A missão prospectiva brasileira tem a coordenação da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex Brasil). Durante os eventos iniciais da feira internacional, as empresas amapaenses tiveram a oportunidade de aprofundar seus conhecimentos sobre o mercado americano, estabelecer conexões estratégicas e fortalecer suas redes de contatos com vários outros empreendedores do setor.A Secretaria de Estado de Relações Internacionais e Comércio Exterior, liderou a representação do Amapá, por meio da coordenadora de Comércio Exterior, Larissa Diniz, que palestrou sobre as perspectivas para a inserção de produtos e serviços no mercado internacional.

“Esta missão prospectiva representa um passo significativo na expansão das oportunidades comerciais do Amapá a nível internacional, prospectando um futuro brilhante para o estado e suas empresas”, ressalta o secretário de Relações Internacionais, Lucas Abrahao.

Compartilhando experiências, estiveram presentes os representantes das empresas, Cunani Cacau, Cacau Cassiporé, Amazon Bai, Amazonly, Empório Shekinah e Engenho Café de Açaí. Essas empresas foram escolhidas com base em critérios específicos de qualificação e demonstraram excelência em seus respectivos setores.

Feira Expo East

É a maior e mais importante feira do setor de produtos naturais e orgânicos da Costa Leste dos Estados Unidos. No ano de 2023, a feira acontece na Filadélfia, de 19 a 22 de setembro. Durante a programação, expositores americanos e internacionais apresentam produtos relacionados a alimentos orgânicos, alimentação natural e produtos naturais.

Governo do Estado leva mais de 30 empresas amapaenses para exposição no Senado Federal, em Brasília

Evento será uma oportunidade de vitrine para produtos genuinamente amapaenses.


O Governo do Estado leva mais 32 empresas certificadas com o Selo Amapá para uma exposição no Senado Federal, em Brasília, a partir de segunda-feira, 11. A oportunidade de expor os produtos do meio do mundo na capital federal faz parte da programação ‘Amapá 80 anos’, que celebra a criação do ex-Território.

Na exposição, haverá produtos genuinamente tucujus, como vinhos, chocolates, sorvetes, tapioca, além de artesanato, painéis solares, esfoliantes e móveis em madeira. São 800 produtos certificados no estado.

A Agência de Desenvolvimento Econômico do Amapá (Agência Amapá) garante deslocamento e estadia para os empreendedores. O projeto também conta com a parceria do senador Randolfe Rodrigues e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). A exposição segue até 13 de setembro, quando se comemora o dia de elevação do Amapá à condição de estado da federação.

Para a empreendedora Jaqueline dos Santos, proprietária da marca “Farofa Dona Vera”, a oportunidade fortalece quem se dedica a gerar renda e a fazer a economia circular no estado.

“Será a primeira vez que nós teremos a oportunidade de expor os nossos produtos fora do estado e, especialmente, no Senado Federal. Essa visibilidade surge com o Selo Amapá e nos orgulhamos de fazer parte dessa iniciativa”, celebrou Jaqueline.

Para o diretor-presidente da Agência Amapá, Jurandil Juarez, a exposição destaca as potencialidades do Amapá em um local por onde passam pessoas de todo o Brasil e até de outros países. “A programação será uma excelente vitrine para ver e contemplar a riqueza dos produtos do nosso estado”, pontuou.

Selo Amapá

O Selo Amapá atesta a origem e fortalece os produtos tucujus ao ressaltar as características e identidades geográficas, históricas, culturais, sociais e econômicas das regiões produtoras do estado.

Desde a implantação do selo, em 2017, já são 130 empresas amapaenses com itens certificados, como sorvete, açaí, polpa de frutas, tapioca, chips de macaxeira, entre outros.

A certificação apresenta para o consumidor um item produzido com matéria-prima local e respeitando o controle de qualidade, leis ambientais e trabalhistas.

Produtos certificados com Selo Amapá são destaque em evento sobre comércio internacional

Promovido pelo Governo do Estado, Amapá Export Day apresentou exposição com itens de produção genuinamente tucuju, como chocolates, produtos de beleza e cerâmica.


Os produtos certificados com o Selo Amapá ganharam ainda mais destaque no Amapá Export Day, evento promovido pelo Governo do Estado, na terça-feira, 18, na capital, para debater estratégias de ampliação dos bens e serviços locais no comércio internacional. Na exposição, os participantes puderam conhecer cerca de 30 produtos genuinamente amapaenses, como farinhas, chocolates, biscoitos, picolés, açaí, produtos de beleza, fitoterápicos, cerâmicas, dentre outros.

O Selo Amapá é um certificado que atesta a origem e agrega valor econômico e ambiental aos itens. A marca também garante que eles são produzidos com matéria-prima da biodiversidade local, de origem animal, vegetal e mineral, um fator que gera reconhecimento no comércio nacional e no exterior. 

Desde a implantação do programa, em 2017, já são mais de 150 empresas amapaenses com itens certificados, que, no total, somam mais 800 produtos com o selo origem. Para o Presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico do Amapá, órgão responsável por coordenar o Programa no Estado, eventos como o Amapá Export Day fortalecem as empresas certificadas com o selo.

“Sobretudo para demonstrar mundo afora que ‘ficamos adultos’, não só pela emancipação política, mas principalmente, pela nossa capacidade de emancipação econômica” destacou, Jurandil Juarez.

Oportunidades

Durante o evento, algumas empresas tucujus foram selecionada para participar de exposições internacionais, escolha que marca o início de grandes oportunidades para empreendimentos.

Entre eles, está a Ybyrá Biodesign da Amazônia, que foi ranqueada pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex) para ser a única empresa a representar o Estado do Amapá na rodada Exporta BR Imóveis, evento de negociações internacionais, que vai acontecer em João Pessoa, de 16 a 18 de agosto.“Diante de tudo isso, quero dizer que a gente está muito feliz de ter o apoio do Governo do Estado e de múltiplas instituições e personagens que estão dando as mãos para desenvolver o Amapá, alicerçado ao impulsionamento da bioeconomia sustentável, que nós sabemos que é o setor que mais cresce no Amapá, no Brasil e no mundo”, declarou o diretor da Ybyrá, Yuri Bezerra.

A Ybyrá Biodesign da Amazônia trabalha com a produção de mesas, cadeiras, bancadas, luminárias, dentre outros móveis, tendo como matéria-prima o reaproveitamento de troncos de árvores tombadas de forma natural e de resíduos de empresas com áreas de madeira certificada, como a TW Forest.

Governo do Amapá vai sortear até R$ 100 mil em vale-compras; consumidores têm até quinta-feira, 30, para participar da promoção

Para ter direito a um cupom, é preciso adquirir, no mínimo, dois produtos certificados com o Selo Amapá em supermercados, atacadões e mini-boxes.

Consumidores amapaenses têm até quinta-feira, 30, para concorrer na promoção “É do Amapá é da Nossa Gente”, do Governo do Estado em parceria com a Associação Amapaense de Supermercados (Amaps). Os prêmios são 100 vales-compras no valor de R$ 1 mil para cada ganhador.

Para receber um cupom de participação, basta adquirir, no mínimo, dois produtos certificados com o Selo Amapá. Com mais de 150 itens participantes a promoção está ocorrendo em toda a rede de supermercados, atacadões e mini-boxes de Macapá, Santana, Amapá e Tartarugalzinho.

A Promoção É do Amapá é da Nossa Gente, é mais uma das estratégias do Governo do Estado, para fortalecer os empreendimentos amapaenses certificados com o Selo Amapá, além de fomentar a economia com mais geração de emprego e renda.

O Selo Amapá- Produto do meio do mundo é uma certificação que atesta a origem e fortalece os produtos tucujus ao ressaltar as características e identidades geográfica, histórica, cultural, social e econômica das regiões produtoras do estado.

Selo Amapá é apontado como diferencial competitivo para as empresas do segmento alimentício em pesquisa da Unifap

As universitárias estiveram na Agência Amapá para aprofundar os conhecimentos sobre a estratégia.


O Selo Amapá é apontado como diferencial competitivo para as empresas do segmento alimentício em pesquisa da Universidade Federal do Amapá (Unifap). O proograma do Governo do Estado que atesta a origem dos produtos genuinamente amapaenses foi escolhido como objeto de estudo para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) das universitárias Evellem Santana, Helen Foro e Rayssa Nunes, do curso de Administração.

Com o título “Certificação Selo Amapá como diferencial competitivo para as Empresas do segmento alimentício”, as estudantes pretendem evidenciar a importância do programa para o crescimento das empresas e o impacto direto nas vendas e no desenvolvimento da economia local, com a geração de mais emprego e renda no estado.

O Selo Amapá – Produto do Meio do Mundo é uma das estratégias do Governo do Estado para promover os bens produzidos por empreendedores amapaenses, tornando-os mais competitivos nos cenários nacional e internacional.

Presente nos 16 municípios, o programa já certificou mais de 150 produtos locais de diversos setores como artesanato, fabricação de bijuterias, comércio varejista, produção de sorvetes, de farinha de mandioca, de açaí, chips de macaxeira, placar solar, dentre outros.

“Escolhemos o Selo Amapá como objeto de estudo para o nosso TCC, por acharmos um tema de grande relevância para o desenvolvimento econômico e de empresas amapaenses, pois o selo identifica para o consumidor que aquele produto é de origem do nosso estado, despertando o interesse e maior aceitação no seu consumo frente aos produtos importados de outras regiões do país, o que corrobora para impulsionar a economia local”, destacou Evellem.

As universitárias estiveram na Agência de Desenvolvimento Econômico do Amapá, órgão responsável por coordenar o Programa do Estado, e foram recepcionadas pelo diretor-presidente, Jurandil Juarez. Ele fez questão de contribuir com os estudos, repassando as informações pertinentes sobre o Selo.

“O governo do Estado recebe com grande satisfação a escolha do Selo Amapá como objeto de estudo para a defesa de um TCC. Isso mostra a importância dos serviços prestados pelo governo, vislumbrando a escolha das universitárias por essa temática, que constitui uma política pública relevante com grande contribuição para o desenvolvimento econômico, através do fortalecimento das nossas pequenas e médias empresas, gerando mais emprego e renda para os empreendedores amapaenses”, ressaltou o presidente.

O próximo passo das acadêmicas é visitar as empresas pertencentes ao Programa e conhecer os produtos certificados.

Feira de Negócios e Inovação apresenta 50 empreendimentos amapaenses

Produtos expostos na feira são certificados com o Selo Amapá, que reconhece a origem do produto.


Com o objetivo de valorizar a produção local, fomentar o comércio e incentivar a comercialização e certificação de produtos, o Governo do Amapá promove a Feira de Negócios e Inovação do Selo Amapá. Um espaço que conta com 50 empreendimentos amapaenses certificados pelo selo de origem. A feira iniciou na sexta-feira, 9, e segue até domingo, 11, no Complexo Turístico da Beira Rio.

A Feira faz parte do Plano da Nova Economia do Amapá, que oferta um conjunto de políticas públicas, para geração de mais emprego e renda, respeitando o meio ambiente e oportunizando a qualidade de vida aos amapaenses.

Com investimentos de R$1,67 milhão, sendo R$800 mil de emenda articulada pelo senador Randolfe Rodrigues e R$870,6 mil do Tesouro Estadual, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), a feira é uma oportunidade para as empresas amapaenses apresentarem a qualidade dos produtos.

Produtos expostos na feira são certificados com o Selo Amapá, que reconhece a origem do produto.

“Estamos mostrando para o consumidor amapaense os produtos que são processados e industrializados no próprio estado. O que o Amapá produz de melhor e a inovação dos empreendedores, com produtos que podem transformar a economia gerando emprego e renda para o Amapá”, informou o secretário adjunto do gabinete do governador, Teles Júnior.

Entre as empresas em exposição, está a Mangarataya, que produz gengibirra, bebida que expressa a tradição e cultura amapaense das rodas de Marabaixo, e geleia de gengibre. Para a empreendedora, Yasmim Tork, a feira é uma oportunidade para ampliar as vendas.

“Esse incentivo em promover as empresas que produzem aqui é muito importante para gente, pois divulga cada vez mais o nosso produto e abre oportunidades no mercado, expandindo nossa área de atuação”, afirmou a empreendedora.

Ao todo, são 50 estandes com produtos com o selo, desde alimentícios, artesanatos e de inovação e tecnologia, como o chocolate da Vila Cassiporé, de Oiapoque.

“Temos o melhor chocolate e quem vir à feira poderá provar este produto que é feito lá na nossa vila, a partir do cacau que colhemos na floresta, que aprendi a fazer com os meus pais e hoje estamos expondo em uma feira de negócios, mostrando que temos um produto amapaense e sustentável”, disse o empreendedor João Dorismar.

Quem visitar a feira também poderá conhecer as biojoias amapaenses, feitas a partir de cascas, sementes e escamas de peixes. Para a artesã Vera Lima, o Selo Amapá agrega mais valor ao produto.

“É um selo que agrega mais valor ao nosso produto e a feira é uma oportunidade para que a população amapaense conheça e consuma os nossos produtos, que são genuinamente amapaense”, disse a artesã.

Durante a solenidade de abertura, foram feitas novas certificações e recertificações das empresas, além da certificação dos participantes dos cursos de instalação de sistema fotovoltaicos e entrega das premiações para os participantes do Grand Prix de Inovação/Senai.

A programação conta, ainda, com apresentações de artistas amapaenses e do tradicional Marabaixo, incentivando a promoção da cultura amapaense.

Confira a programação aqui.

Selo Amapá

O Selo Amapá é um selo de origem que visa identificar e promover os bens produzidos no Estado, com a identificação: “SELO AMAPÁ – PRODUTOS DO MEIO DO MUNDO”, especialmente àqueles oriundos da Zona Franca Verde, valorizando os produtos locais. São mais de 120 empresas certificadas, nos 16 municípios do estado.

Nova Economia: campanha incentiva consumo de produtos regionais com sorteio de R$100 mil em vales-compras

Ao comprar R$ 100 em produtos certificados com o Selo Amapá, nos supermercados de Macapá e Santana, o consumidor ganha um cupom.

Para aquecer as vendas de fim de ano e beneficiar os consumidores de produtos regionais, o Governo do Estado e a Associação Amapaense de Supermercados (Amaps) promovem a campanha “É do Amapá, Tem Valor! Selo Amapá”, que irá sortear 100 vales-compra no valor de R$1 mil reais cada, totalizando R$100 mil. A estratégia faz parte da Nova Economia do Amapá, que prevê a geração de renda, respeitando o meio ambiente e oportunizando a qualidade de vida aos amapaenses.

A campanha está acontecendo em supermercados de Macapá e Santana, sob a coordenação da Agência de Desenvolvimento Econômico do Amapá, em parceria com a Amaps.


A cada R$100,00 em compras, contendo 4 produtos das marcas certificadas pelo Selo Amapá, o consumidor terá direito a 1 cupom para participar da promoção.

O cliente deve preencher o cupom com nome, RG ou CPF, telefone, endereço completo e responder a pergunta “Qual a Associação amapaense que valoriza os produtos certificados pelo Selo Amapá?” com a palavra “Amaps”.

Dentre os produtos, o consumidor encontra café, temperos, farinha de trigo, tapioca, feijão, palmito, sorvetes, iogurtes, picolés, entre outros.

Além de dar maior visibilidade aos itens certificados, a promoção tem como meta sensibilizar o consumidor a priorizar os itens genuinamente amapaenses na hora da compra mensal.

Selo Amapá

A certificação é uma política pública de valorização dos produtos fabricados no Amapá presente nos 16 municípios do estado, com mais de 120 empresas certificadas.

Esse reconhecimento atesta a origem, fortalece as características da região, agrega valor social, econômico, ambiental e cultural aos produtos genuinamente amapaenses, que ganham força e autoridade no mercado, especialmente no comércio exterior.

Nova Economia: Governo lança a I Feira de Negócios e Inovação do Selo Amapá

Objetivo é fortalecer a marca Selo Amapá e promover maior visibilidade dos produtos fabricados e produzidos no Estado

O Governo do Estado, em parceria com o Senai, lançou nesta sexta, 4, a Feira de Negócios e Inovação do Selo Amapá. A ação faz parte do Plano da Nova Economia do Amapá, que prevê um conjunto de políticas públicas, com a previsão de geração de mais emprego e renda, respeitando o meio ambiente e oportunizando a qualidade de vida aos amapaenses.

O evento acontece de 8 a 12 de dezembro, no Complexo Turístico da Beira Rio, e busca dar maior visibilidade aos produtos já certificados e incentivar outros produtores a certificar o seu produto com a marca de origem de um dos estados mais preservados da Amazônia Legal.

A área do evento disponibilizará 50 estandes para a exposição de empresas, além de área gourmet e espaço cultural,com venda de produtos como sorvetes, picolés, açaí, entre outros. Simultaneamente, a programação marcará a abertura do Projeto Celebrar, com a apresentação e entrega de obras e serviços da gestão pelo Governo do Estado à toda população amapaense.

O governador, Waldez Góes, destacou que mais de 100 empresas no Estado já são certificadas com o selo de origem, de modo que será uma oportunidade de negócios para esses empreendedores exporem e comercializarem seus produtos.

“A feira dará maior visibilidade de informações ao consumidor, que saberá quem são as empresas que já têm o Selo Amapá, quais produtos são de origem do estado, que são comercializados dentro e fora do estado, no comércio exterior e nacional”, comentou Góes.

Os investimentos são de R$1,67 milhão, sendo R$800 mil de emenda articulada pelo senador Randolfe Rodrigues e outros R$870,6 mil do Tesouro Estadual. O parlamentar comentou a iniciativa acentuando o papel do Selo Amapá para conservação e preservação ambiental da floresta no Estado.


“A feira agrega valor ao produto local, mas sobretudo como um produto apresentado sem a devastação ambiental, e isso significa muito para nós”
, ressaltou Rodrigues.

Parceria com o Senai

O evento conta com a cooperação do Senai Amapá, que irá ofertar oficinas tecnológicas de desenvolvimento de produtos para o ramo de alimentos, moda e eficiência energética, assim como o Grand Prix de Inovação. Para o diretor regional do Senai, Sérgio Moreira, essa é uma oportunidade para responder às mudanças climáticas com avanços tecnológicos e inovação, mas também com respeito à natureza.


“Se o produto é orgânico, é da Amazônia e é feito dentro de um programa de sustentabilidade, esse produto vale muito mais. Precisamos exportar para o mundo em maior volume, desde que atenda um projeto sustentável”
, acentuou Sérgio Moreira.

https://www.amapa.gov.br/noticia/0411/nova-economia-governo-lanca-a-i-feira-de-negocios-e-inovacao-do-selo-amapa

Selo Amapá: Governo do Estado renova certificação da primeira concessionária de manejo florestal sustentável do Estado

Empresas certificadas com o Selo Amapá têm a certificação renovada a cada dois anos.

O governador do Amapá, Waldez Góes, entregou, nesta terça-feira, 25, a recertificação do “Selo Amapá – Produto do Meio do Mundo” à empresa TW Forest, localizada no município de Mazagão, a 30 km da capital. A entidade é a primeira concessionária de manejo florestal sustentável do Estado.

As empresas certificadas com o Selo Amapá têm a certificação renovada a cada dois anos, conforme dispositivo previsto na regulamentação da política pública de valorização dos produtos fabricados no Estado.

Waldez Góes destacou que a TW Forest é o maior projeto de manejo florestal, com responsabilidade social, econômica e ambiental situada no Estado do Amapá e lembrou, ainda, que a empresa já exporta madeira de manejo sustentável para mais de 40 países.

“A TW Forest gera emprego e renda, mostrando que é sim possível nós trabalharmos com responsabilidade aproveitando os ativos da floresta em benefício da população. Esse certificado é de selo de origem, muito importante para todas empresas, que além de produzirem no Amapá, se propõem a fornecer para o mercado, tanto local nacional e internacional”, frisou Góes.

O diretor executivo da TW Forest, Welliton Conci, destacou que a recertificação da empresa é fruto do trabalho do governador Waldez, por meio da iniciativa da concessão do manejo florestal sustentável no ano de 2016.

“É com grande satisfação que nós recebemos a nossa certificação. Isso prova nosso compromisso com o Estado do Amapá, com os três pilares que nós sempre defendemos – meio ambiente, social e econômico. Dá certo e nós somos uma prova disso, assim como tenho certeza que outras empresas poderão ter esse Selo também e se beneficiar de tudo o que o Amapá tem a oferecer”, comentou Conci.


Selo Amapá

O Selo Amapá – Produto do Meio do Mundo é uma política pública de valorização dos produtos fabricados no Amapá, que foi criado através da lei estadual nº 2.235/2017 e regulamentado pelo decreto estadual nº 4.027/2017.

Ele atesta a origem, fortalece as características da região, agregando valor social, econômico, ambiental e cultural aos produtos genuinamente amapaenses, que ganham força e reconhecimento no mercado, especialmente no comércio exterior.

Desde a criação do selo, o Governo do Amapá já certificou mais de 100 empresas, com o Selo de Origem – Selo Amapá em todo o Estado.

https://www.portal.ap.gov.br/noticia/2510/selo-amapa-governo-do-estado-renova-certificacao-da-primeira-concessionaria-de-manejo-florestal-sustentavel-do-estado

Selo Amapá: produtos regionais ganham destaque nos supermercados de Macapá e Santana

O objetivo é sensibilizar o consumidor para que, na hora da compra, ele priorize os itens genuinamente amapaenses.

O Governo do Estado, em mais uma ação do Plano da Nova Economia, deu início nesta quarta-feira, 4, ao Programa Vitrine do Selo Amapá, que leva produtos certificados com o ‘Selo Amapá – Produtos do Meio do Mundo’ a espaços exclusivos de miniboxes, supermercados e atacadões de Macapá e Santana.

O objetivo é dar maior visibilidade aos itens certificados, além de sensibilizar o consumidor para que, na hora da compra, ele priorize os itens genuinamente amapaenses. Entre os produtos, o consumidor encontra café saborizado, temperos, farinha de trigo, tapioca, feijão, palmito, sorvetes, picolés, entre outros.

VEJA AQUI O CATÁLOGO SELO AMAPÁ


O Projeto Vitrine iniciou no Supermercado Favorito, na zona sul da capital, e, na sexta-feira, 6, a equipe estará no Santa Lúcia; Na próxima semana, chegará ao grupo Fortaleza e, assim, seguirá às demais redes atacadistas e miniboxes.

A ação, coordenada pela Agência de Desenvolvimento Econômico do Estado, busca valorizar os produtos fabricados no Amapá, estimulando a economia local.

“Ao optar por comprar produtos de origem amapaense, o consumidor está fazendo com que o dinheiro circule aqui no estado. Essa movimentação contribui para o aquecimento das vendas locais e, consequentemente, na geração mais emprego e renda”, ressalta o diretor-presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico do Amapá, Joselito Abrantes.

LEIA MAIS:

Nova Economia: Governo lança mais incentivos do Selo Amapá – Produtos Do Meio Do Mundo

A Vitrine do Selo Amapá é uma realização do Governo do Estado, em parceria com a Fecomércio, Amaps e Sebrae.

Selo Amapá – Produto do Meio do Mundo

É uma política pública de valorização dos produtos fabricados no Amapá. O Selo foi criado por meio da lei estadual nº 2.235/2017 e regulamentado pelo decreto estadual nº 4.027/2017.

Esse reconhecimento atesta a origem, fortalece as características da região, agrega valor social, econômico, ambiental e cultural aos produtos genuinamente amapaenses, que ganham força e autoridade no mercado, especialmente no comércio exterior.

O selo Amapá está presente nos 16 municípios do estado, com mais de 130 empresas certificadas.

https://www.portal.ap.gov.br/noticia/0405/selo-amapa-produtos-regionais-ganham-destaque-nos-supermercados-de-macapa-e-santana

Governo do Estado certifica multinacional Sambazon com Selo Amapá – Produto do Meio do Mundo

Selo Amapá – Produto do Meio do Mundo, é uma política pública de valorização dos produtos fabricados no Amapá.

O governador, Waldez Góes, concedeu nesta quinta-feira, 11, o Selo Amapá – Produto do Meio do Mundo para a multinacional Sambazon, que atua no estado com o processamento de açaí orgânico. Com a desoneração de 75% na base de cálculos do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), prevista no Decreto Estadual 2766/2007, a empresa conseguiu adquirir um novo maquinário.

O incentivo fiscal possibilitou à empresa a importação de uma nova tecnologia que vai atuar na fabricação direta dos produtos exportados. O que antes era realizado apenas nos Estado Unidos, agora é possível no Amapá.

A ampliação trouxe a expectativa de gerar o aumento de 30% nas oportunidades de empregos diretos e indiretos. Waldez Góes destacou que uma estrutura modernizada resulta na ampliação de oportunidades de trabalho para os amapaenses.

“O estado, através das suas políticas de incentivo, está aqui para ajudar a melhorar o processo industrial e gerar mais empregos. Esta ação vai refletir desde o produtor rural, que realiza o manejo de açaí, até aos que transportam o fruto para a fabricação”, explica o governador.

 

Para o diretor geral da Sambazon, Isaac Ken Bando, estes investimentos são uma forma de colaborar com o fortalecimento da economia e mercado amapaense.

“Vamos agregar mais valor ao nosso produto para manter um padrão de qualidade no mercado mundial. Nós sempre tivemos o orgulho de dizer que produzimos em Santana, município do Amapá”, afirma.

“Vamos agregar mais valor ao nosso produto para manter um padrão de qualidade no mercado mundial. Nós sempre tivemos o orgulho de dizer que produzimos em Santana, município do Amapá”, afirma.

Antônio Teles Júnior, diretor-presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico do Amapá (Agência Amapá), destaca a importância da certificação do Selo Amapá para as empresas.

“Quando você compra um produtor com o Selo Amapá, você está gerando renda para produtores amapaenses e fomentando o mercado local. Com a certificação da Sambazon, os produtos amapaenses vão ser reconhecidos no exterior”, complementa o gestor.

https://www.portal.ap.gov.br/noticia/1111/governo-do-estado-certifica-multinacional-sambazon-com-selo-amapa-ndash-produto-do-meio-do-mundo