Macapá Hotel: Governo abre chamada pública para captação de projetos e investimentos

Edital abrirá espaço para atração de investimentos, geração de renda e desenvolvimento do setor turístico.

O Governo do Amapá lançou o edital de Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI), que funciona como chamada pública, para grupos empresariais apresentarem planos de investimento para o Macapá Hotel.

O imóvel histórico, de 11 mil metros quadrados, construído na década de 40, está localizado em um dos melhores endereços da capital, em frente ao Rio Amazonas e próximo ao Complexo Turístico da Beira-Rio, onde o Executivo revitalizou e entregou a Casa do Artesão, a Praça de Alimentação Sabores do Amapá, o Canal da Mendonça Júnior, e onde está localizada a Fortaleza de São José, candidata a Patrimônio Histórico da Humanidade.

Acesse: PMI Macapá Hotel

Poderão participar investidores de diversos segmentos, como cultura e hotelaria. As propostas, que podem ser de parcerias público-privadas (PPP) ou concessões públicas, serão apresentadas pelo Estado em uma audiência pública para que a população possa participar do processo.

“A ideia é levantar, com empresas especializadas neste mercado e investidores em potencial, estudos para a viabilidade, dados, informações técnicas, ou pareceres para projetos de Parcerias Público-Privadas”, detalhou o secretário de Fazenda (Sefaz), Eduardo Tavares.

O processo para a retomada de investimentos e a integração do prédio à poligonal histórica se dá graças ao esforço fiscal e ao histórico de sucesso que o Governo acumula com modelagens eficientes de concessão pública.

“Saímos de um cenário de fragilidade, herdada em 2015, para sermos exemplo na execução de parcerias com o setor privado, captação de recursos e responsabilidade com as contas públicas. A experiência obtida com as concessões de energia e saneamento, a nova concessão de resíduos sólidos que está em elaboração em conjunto com BNDES e o Ministério do Meio Ambiente, a ampliação dos investimentos em todos os setores, como Segurança Pública e Infraestrutura, prepararam o Estado para novos avanços”, finalizou Tavares.

Histórico

O prédio funcionou, desde a sua construção, como empreendimento hoteleiro. Com histórico de concessões precárias, o Macapá Hotel foi repassado a uma primeira empresa em 1998 e posteriormente a outra, em 2011, de forma irregular, por não atender aos trâmites licitatórios estabelecidos na Lei 8666/1993.

Após o imbróglio judicial que travava a retomada do patrimônio, o Governo do Estado obteve, em 2019, a reintegração do Macapá Hotel, já com a necessidade de revitalização decorrente da exploração irregular durante a gestão anterior.

No mesmo ano, o prédio foi objeto de projetos e alvo de propostas, como abrigar órgãos públicos, o que era incompatível com o valor histórico e potencial econômico que o imóvel possui. Com o edital de PMI publicado, o planejamento do Estado avança em integrar o patrimônio ao plano da Nova Economia: gerar riqueza limpa, com valorização histórica e cultural, aliada à responsabilidade social.

https://www.portal.ap.gov.br/noticia/2206/macapa-hotel-governo-abre-chamada-publica-para-captacao-de-projetos-e-investimentos

Governo do Amapá inicia Projeto Famtour para promover turismo nos municípios

Em passeios realizados pela Setur, atrativos turísticos e culturais serão apresentados ao trade de turismo do Estado; Primeiro destino será Mazagão.

A partir deste mês, o Governo do Amapá dará início ao Projeto Famtour, uma forma de promover atrativos turísticos e artístico culturais ao trade através de passeios que serão realizados pela Secretaria de Estado do Turismo (Setur).

A iniciativa objetiva apresentar, familiarizar e encantar agências e guias de turismo locais, para que estes distribuidores ofereçam e divulguem em seus pacotes mais destinos do Estado.

De acordo com a diretora de desenvolvimento de turismo do Estado, Adriana Rodrigues, essas programações agora serão possíveis com a entrega do novo ônibus que está disponível para iniciativas como esta, promovidas pela Setur.

“Com a disponibilidade do novo transporte, agora temos a oportunidade de realizar o projeto Famtour, algo que foi muito aguardado pelo setor de turismo, e isso agora está sendo garantido pelo Governo do Amapá. É de extrema importância que roteiros como esse sejam oferecidos ao trade, porque, assim, teremos uma maior divulgação do turismo do nosso Estado, uma vez que levamos o setor e apresentamos os municípios e seus equipamentos turísticos e culturais”, reforçou a diretora.

Famtour em Mazagão

O primeiro destino será o município de Mazagão, para que o roteiro ajude, estrategicamente, a fomentar e movimentar o turismo e a economia do município durante as festividades de São Tiago deste ano, que acontecerão no próximo mês de julho.

O roteiro terá paradas em Mazagão Novo e Mazagão Velho, com visitas técnicas em pousadas e restaurantes tradicionais, prédios históricos do município, orlas e comunidades quilombolas.
O passeio, agendado para esta quarta-feira, 15, também promoverá turismo criativo, como vivência em fazer farinha d´água e produção de máscaras. O momento também contará com apresentações culturais sobre a Festa de São Tiago e grupo de música Afro.

Esse primeiro roteiro será em parceria com o Município de Mazagão e Sindicato das Empresas de Turismo do Amapá (Sindetur).

Projeto Famtour no Amapá

Realizado pela Setur, o roteiro técnico através do Famtour propicia que agências de viagem e guias de turismo conheçam mais a fundo os destinos turísticos e culturais do município a ser visitado.

Todo o roteiro é guiado, com o intuito de levar mais conhecimento ao distribuidor do produto turístico, para que ele saiba oferecer os atrativos com propriedade, além de promover parcerias com os empreendedores locais que possam fechar pacotes de turismo com o trade que está em visitação.

O Famtour busca promover potenciais turísticos do Estado como o ecoturismo e o etnoturismo.

Segundo a diretora de desenvolvimento de turismo, a longo prazo, o projeto Famtour irá percorrer com o trade por vários municípios em potencial turístico, primeiramente por cidades mais próximas à capital, como Mazagão, Porto Grande e Ferreira Gomes, que já estão com data marcada para acontecer, e futuramente percorrer por municípios mais distantes.

Ônibus turístico

O veículo ajudará a estimular o turismo no Estado, contribuindo para o desenvolvimento do turismo amapaense, oportunizando turismo pedagógico e social, como exemplo as atividades do programa Educação para o Turismo (EducaTur), que conta com roteiros turísticos para os alunos da rede pública de ensino. Além de promover visitas técnicas, fortalecendo as ações da Setur, em parceria com o trade turístico.

https://www.portal.ap.gov.br/noticia/1406/governo-do-amapa-inicia-projeto-famtour-para-promover-turismo-nos-municipios

Estudantes participam do projeto “Rapunzel Solidária” para doação de cabelo

O projeto é executado em parceria com o Instituto de Prevenção do Câncer Joel Magalhães e a Associação de Mulheres Ribeirinhas e Vítimas de Escalpelamento do Amapá.

Para incentivar o voluntariado e ação social entre os estudantes, a Escola de Gestão Compartilhada Militar Risalva Freitas do Amaral iniciou o projeto “Rapunzel Solidária”.

A iniciativa visa estimular os alunos na doação de cabelo para confecção de perucas, que serão destinadas às vítimas de escalpelamento e câncer.

O projeto é executado em parceria com o Instituto de Prevenção do Câncer Joel Magalhães (Ijoma) e a Associação de Mulheres Ribeirinhas e Vítimas de Escalpelamento do Amapá.

A ideia surgiu com as estudantes Maria Fernanda Figueiredo, 8º ano, e Danielly Luiza Araújo, 1º ano, elas decidiram realizar a doação e comunicaram a escola, que resolveu abraçar a causa e lançar o projeto “Rapunzel Solidária”. As alunas foram apresentadas para toda a comunidade escolar e reconhecidas publicamente pela atitude louvável.

Maria Fernanda fala da maravilhosa sensação de alegria em poder compartilhar seu longo cabelo com quem precisa.

“Me sinto muito feliz, sempre quis ajudar as pessoas de alguma maneira, e doar meu cabelo está sendo uma delas. Sei que muita gente que sofreu acidentes ou está doente precisa melhorar sua autoestima e essa atitude ajuda muito”, disse Fernanda.

Para Danielly Araújo é muito importante praticar o voluntariado nessa ação e adquirir novos hábitos para a vida.

“Decidi fazer parte do projeto, porque além de ajudar pessoas que precisam, sei que meu cabelo sempre vai crescer e vou poder continuar ajudando. Espero que ele fique grande logo para ajudar mais”, disse Danielly.

Segundo Maria Trindade, presidente da Associação De Mulheres Ribeirinhas e Vítimas de Escalpelamento do Amapá, a iniciativa é um exemplo de solidariedade e adesão à causa social.

“Esse trabalho é de extrema importância para que as crianças e jovens tenham a consciência da importância de realizar essa doação, promovendo a solidariedade dentro da escola e mudando a vida de muita gente”, completou Maria Trindade.

O projeto funciona de forma voluntária e qualquer estudante da instituição pode participar, após a autorização dos pais ou responsável, a doação é realizada na própria instituição.

https://www.portal.ap.gov.br/noticia/1105/estudantes-participam-do-projeto-ldquo-rapunzel-solidaria-rdquo-para-doacao-de-cabelo

Governo do Amapá lança chamada pública do projeto Plataforma Quintais Florestais

O Governo do Amapá lança nesta quarta-feira, 29, a chamada pública do projeto Plataforma Quintais Florestais, que tem o objetivo de cadastrar a produção agrícola de produtores locais.

 

Esse cadastro é uma parte do módulo de criação do observatório do projeto, que busca aperfeiçoar o processo de compra e venda de alimentos através de um “sistema web”, possibilitando o acesso ao histórico das transações, a impulsão da economia local e a eficiência na utilização dos recursos públicos.

O projeto pretende alavancar a inclusão dos agricultores amapaenses no processo de distribuição de alimentos, tanto para o setor privado quanto para os estabelecimentos públicos, com foco especial nas escolas estaduais e municipais.

A plataforma é uma realização da Universidade do Estado do Amapá (Ueap), em conjunto à Secretaria de Estado da Ciência e Tecnologia (Setec) e ao Instituto de Desenvolvimento Rural do Amapá (Rurap).