Novo Trapiche Eliezer Levy terá 4 pontos de contemplação para o rio Amazonas

O novo Trapiche Eliezer Levy foi projetado com o objetivo de valorizar um dos pontos turísticos mais conhecidos da capital. A nova arquitetura do local foi inspirada nos baluartes da Fortaleza de São José, que além de embelezar, vão proporcionar uma contemplação do majestoso rio Amazonas em quatro pontos diferentes.A obra será de reforma de toda estrutura de base já existente, e a ampliação contará com deck para eventos regionais de economia criativa, iluminação de led, píer para atracação de pequenas embarcações e revitalização do restaurante.

Projeto arquitetônico foi aprovado pelo Ministério da Defesa e agora segue para processo licitatório. A previsão é que a ordem de serviço para início da obra seja dada ainda em 2021. A obra vai ser executada pela Semob e custará pouco mais de R$ 4,3 milhões.

O projeto foi criado pela equipe da Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura Urbana (Semob), que ganhará uma cobertura vazada, que será instalada no deck e irá permitir um espaço moderno e confortável para quem for visitar o local. A intenção busca incentivar o turismo e o empreendedorismo na capital.
“Nós fizemos uma ampliação que é uma homenagem à nossa história e estamos ressignificando o local trazendo a economia criativa para ser inserida. Será um espaço livre para feiras, eventos culturais, essa é a nossa meta com essa obra ”, disse o subsecretário de Obras, Ivy Vasconcelos.


Obra

A previsão é que a ordem de serviço para início da obra seja dada ainda em 2021. A obra vai ser executada pela Semob e custará pouco mais de R$ 4,3 milhões. Os recursos foram enviados pelo senador Davi Alcolumbre. O projeto já foi aprovado pelo Ministério da Defesa e agora segue para instrução do processo licitatório.


Concessão

O ponto turístico agora é de responsabilidade da Prefeitura de Macapá. A concessão foi concedida à prefeitura no dia 27 de julho deste ano, com a autorização para o uso do espaço por 20 anos. A partir da assinatura do Termo de Cessão de Uso de Imóvel, o local passará a compor o projeto Orla Viva, que busca a revitalização e transformação da orla de Macapá