Em 90 dias de gestão, governador Clécio Luís aumenta capacidade da UTI do Hospital de Emergências em 150%

A nova UTI 2, localizada no térreo do HE, foi entregue nesta sexta-feira, 31.


Em apenas 90 dias de gestão e muito esforço, o Governo do Estado vem promovendo mudanças na saúde do Amapá. Uma delas ocorreu nesta sexta-feira, 31, com a entrega da nova Unidade de Terapia Intensiva (UTI 2) do Hospital de Emergências Oswaldo Cruz (HE). O local foi reformado e ampliado, aumentando a capacidade em 150%, passando de 4 para 10 leitos intensivos.


O espaço conta com uma equipe multiprofissional formada por médico, enfermeira, dentista, fisioterapeuta, técnico de enfermagem, além do suporte de nutricionistas, farmacêutico e demais especialistas, a exemplo de cardiologistas, pneumologistas, ortopedistas, e outros.

“Eu trabalho há 40 anos no HE e nunca vi essa estrutura em momento nenhum, está no padrão de hospitais particulares. Eu como profissional de saúde, me sinto muito realizado e feliz em ver isso em tão pouco tempo”, ressaltou o médico ultrassonografista do HE, Ricardo Bravo.

A nova UTI 2, localizada no térreo do HE, conta com banheiros diferenciados para pacientes e equipe técnica, sala de isolamento, de repouso multiprofissional feminino e masculino, sala de expurgo, banheiro acessível e posto de enfermagem.

“Essa é uma grande conquista nesses primeiros 90 dias de gestão, não só para toda a equipe técnica, mas especialmente aos pacientes do HE e a saúde do Amapá. Conseguimos mais que dobrar a capacidade de leitos e garantir conforto, qualidade e suporte técnico para todo o hospital”, enfatizou o governador Clécio Luís.

A unidade possui máquina de hemodiálise e desfibrilador. Cada leito conta com cama elétrica, monitor multiparamétrico, bomba de fusão, ventilador mecânico e aspirador a vácuo.

Os equipamentos, além de acompanhar as funções vitais, auxiliam no controle da frequência cardíaca, administração de medicações e hidratação dos internados, assim como, são essenciais para a assistência a ser prestada ao paciente.

“Antes não tínhamos espaço físico e nem equipamento suficiente para trabalhar e isso dificultava a própria assistência. Agora, além de cada leito ter seu equipamento, teremos espaço para, inclusive, realizar a fisioterapia em condições que possibilitarão a melhora mais gradual dos pacientes”, explicou a responsável técnica da UTI 2, enfermeira Ana Karolina Oliveira.

A obra da nova UTI foi realizada em menos de dois meses de gestão e passou por serviços de ampliação da estrutura física e hidrossanitária, além de novo piso, teto, forro, iluminação, fiação elétrica e construção de espaços inexistentes como a sala de repouso e isolamento.

“Além de espaço e mobiliário completamente novos, esta UTI tem espaços que antes não existiam. Isso é um ganho enorme principalmente aos pacientes que poderão ser assistidos dentro do padrão que preconiza o Ministério da Saúde, ou seja, com todo suporte e segurança necessários”, destacou a secretária de Saúde, Silvana Vedovelli.

Com a entrega da nova UTI 2, a unidade hospitalar contará com 21 leitos de tratamento intensivo, sendo cinco leitos na Sala Vermelha, seis na UTI 1, e dez na UTI 2.

As obras do novo espaço foram realizadas desde a estrutura física até mobília, com recurso financeiro da Secretaria de Saúde (Sesa). A exceção, são as camas elétricas que foram doadas pela Organização Social Ovídio Machado.

Desde o dia 2 de janeiro, o HE está em obras intensas. Já foram reformados 52 espaços, são eles: 14 enfermarias (dos ambulatórios clínicos e do centro cirúrgico), 22 banheiros, 1 sala de medicação, 1 sala de curativos, 1 recepção e 1 sala de coleta laboratório, 1 sala vermelha, 5 repousos das equipes médicas e de enfermagem, 1 triagem, 1 recepção central, consultórios pediátrico (1) e de trauma (1), (1) recepção central e a UTI 2.

Espaços ampliados
A obra contempla também a ampliação de espaços. Dentre eles, a Sala Vermelha passou de 5 para 6 leitos, além de reforma na parte física e elétrica. Assim como, a nova sala de UTI 2 e que passou de 4 a 10 leitos.

Obra atual
As obras atuais se concentram no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) e consultório médico com troca de revestimento, forro, piso, iluminação elétrica e pintura. As próximas etapas contemplam a UTI 1 e sala de estabilização. A previsão do Governo do Estado é entregar a o HE completamente reformado neste primeiro semestre de 2023.

 

Governo do Amapá amplia em 150% capacidade de leitos da UTI do Hospital de Emergências


Com 90 dias de gestão, o governador Clécio Luís inaugura nesta sexta-feira, 31, a nova Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Emergências Oswaldo Cruz (HE). O local teve a capacidade ampliada em 150% para atender a alta demanda por leitos. O espaço foi reformado, passando de 4 para 10 leitos intensivos.

A nova UTI possui ainda sala de isolamento com banheiro, repouso multiprofissional masculino e feminino, posto de enfermagem, sala de expurgo, além de banheiros e equipamento de hemodiálise para casos mais específicos.

📝 SEXTA-FEIRA, 31 DE MARÇO DE 2023
Horário: 8h
Local: Hospital de Emergências Oswaldo Cruz

Com 70 dias de nova gestão, Hospital do Emergências já apresenta melhorias na estrutura e atendimento

Medidas emergenciais como tratamento domiciliar, mutirão de cirurgias e obras no prédio já proporcionam mudanças significativas em um cenário que ainda necessita de grandes intervenções.

Com 70 dias de nova gestão, as estratégias implementadas pelo Governo do Amapá no Hospital de Emergências (HE) já resultam em melhorias significativas em um cenário que ainda necessita de grandes intervenções. As obras da nova Unidade de Terapia Intensiva (UTI) já estão 70% concluídas e ações como o mutirão de cirurgias e tratamento domiciliar já proporcionam mudanças. Na tarde deste sábado, 11, não havia pacientes internados nos corredores.

Todas essas ações são medidas emergenciais para amenizar o quadro de superlotação da unidade que, desde a década de 1970, mantém a mesma estrutura sem acompanhar o crescimento da população amapaense, que, neste período, saltou de 116 mil habitantes para mais de 800 mil.

“Já conseguimos fazer pequenas melhorias. Ainda não está ideal, mas todos os dias avançamos um pouco mais com o objetivo de trazer uma melhor assistência aos pacientes de urgência e emergência”, enfatizou a secretária de Estado da Saúde, Silvana Vedovelli.

Nova UTI

O espaço vai aumentar em 40% o número de leitos intensivos no hospital, que passará de 17 para 27. Essa é a maior ampliação de leitos na unidade desde sua criação. Espaço será equipado com painéis modulares, monitor multiparamétrico, bomba de fusão e ventilador mecânico já adquiridos pela Sesa.

Na estrutura atual, são 5 leitos na Sala Vermelha I (térreo), 6 provisórios na Sala Vermelha II (térreo) e 6 na UTI 1 (andar superior).

As obras da nova UTI incluem a reforma e ampliação do antigo espaço de terapia intensiva localizado no lado esquerdo do HE, entre a rua Hildemar Maia e a Av. Mendonça Júnior.

Dentre os serviços já finalizados, estão a reconstrução do piso, novo forro, fiação elétrica e hidráulica, revestimento e pintura das paredes, criação do leito de isolamento, iluminação e colocação dos painéis modulares de UTI.

As próximas etapas integram a finalização dos banheiros, sala de isolamento, posto de enfermagem, repouso médico e colocação de mobília com insumos e correlatos necessários, entre outros serviços.

Estratégias emergenciais

Melhorar a assistência de saúde é uma das prioridades da atual gestão. O governador, Clécio Luís, iniciou o trabalho com a implantação de um gabinete no HE, principal unidade hospitalar do estado.

Desde janeiro, o Governo já implementou o Programa Zera Fila, com mutirões de cirurgias para pacientes do HE, e a Operação Dr. Teles, que mobiliza equipes de profissionais de saúde para atendimento domiciliar, proporcionando a finalização do tratamento na casa do paciente, com todo o acompanhamento necessário.

O prédio também passa por revitalização de ambientes, com melhorias na estrutura, iluminação, pintura, refrigeração e reforma de banheiros. Também houve aquisição de medicamentos e correlatos, além de implementação de novos protocolos para oferecer atendimento mais ágil e humanizado, entre outras ações que refletem em melhor assistência para a população.

Devido à superlotação no HE, Secretaria de Saúde abre 6 novos leitos de UTI

Com a ampliação sobe de 11 para 17 o número de leitos para tratamento intensivo.


Com a superlotação e a chegada constante de pacientes em situação grave no Hospital de Emergência Oswaldo Cruz (HE), a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) ampliou a capacidade de atendimento da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) com 6 novos leitos.

Os equipamentos e camas foram montados na quinta-feira, 9, temporariamente na Clínica Cardiológica para uso de pacientes graves, e já estão ocupados por demanda excedente do hospital.

Atualmente, a unidade hospitalar conta com 5 leitos na Sala Vermelha e 6 na UTI 1. Com as novas vagas, serão 17 leitos para tratamento intensivo.

A secretária de Saúde, Silvana Vedovelli, explica que as dificuldades do HE continuam. A atual gestão atua há 70 dias, com ações emergenciais para amenizar os problemas presentes há décadas na unidade.

“Na quinta-feira perdemos uma vida, uma paciente que necessitava de leito na UTI do HE, que estava lotado. Isso nos deixa desolados. Não vamos medir esforços para devolver dignidade para as pessoas que precisam da saúde pública”, reforçou Silvana.

O HE atende pacientes de todo o estado e mais as ilhas vizinhas pertencentes ao Pará. A demanda média é de 15 leitos de UTI, mas varia de acordo com a chegada de novos casos.

Os leitos contam com cama, monitor multiparamétrico, bomba de fusão e ventilador mecânico. Os equipamentos, além de acompanhar as funções vitais dos pacientes, auxiliam no controle da frequência cardíaca, administração de medicações e hidratação dos internados.

O local onde se encontram os novos leitos fica no prédio matriz do HE, em um espaço amplo com central de ar, banheiro e acesso rápido da equipe técnica.

Mais ampliações
Mais 10 novos leitos devem ser entregues após a conclusão da reforma da UTI 2 do Hospital de Emergências. As obras estão avançadas com 70% da estrutura pronta. O espaço recebe novo piso, forro, banheiros, paredes, mobília, leito de isolamento, posto de enfermagem e repouso para a equipe técnica.