Finalistas da Liga Jovem do Sebrae recebem proposta para produção sustentável na Bahia e Angola


O Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Amapá (Sebrae) apresenta resultados da participação do estado, na 1ª Edição do Desafio Liga Jovem. Considerado o maior programa nacional de empreendedorismo e tecnologia para estudantes, as alunas da 3ª série do ensino médio, do Instituto Federal do Amapá/Campus Macapá, defenderam o Projeto Telha Sustentável, na semifinal e final nacional da Liga Jovem, na Faculdade do Sebrae e no Bossa Summit, em São Paulo.

Segundo a gerente da Unidade de Educação Empreendedora do Sebrae no Amapá (UEE), Lindeti Góes, a instituição estimula os estudantes para que se desenvolvam como empreendedores. “Essa é uma oportunidade onde surgem novas ideias, novos produtos e o momento em que possam pensar como empreendedor, e em gerar o próprio emprego. Os estudantes amapaense terão novas oportunidades no Sebrae ainda esse ano com uma nova edição do Desafio Liga Jovem”, destaca a gerente, Lindeti Góes.

Para estudante Rafaela Silveira (19), membro da Equipe Mulheres de Fibra, foi uma oportunidade enorme de mostrar o Projeto Telha Sustentável, entender como funciona o empreendedorismo e de saber que tem pessoas que apoiam em todo esse caminho. “A experiência que vivemos agora vai nos auxiliar no futuro e obviamente que o empreendedorismo já é o diferencial para o nosso futuro profissional”, declara Rafaela Silveira.

Investidores

O Instituto Juntos Brasil, é uma Organização sem fins Lucrativos que possui um coletivo de projetos sociais e busca alcançar comunidades em situações emergenciais e em vulnerabilidade social. Existe desde 2019 e já impactaram mais de 5 mil pessoas, com projetos em andamento tanto no Brasil, quanto no Continente Africano.

A Equipe Mulheres de Fibra do Amapá foram convidas pelas dirigentes a integrar a equipe do Instituto Juntos Brasil que acessa 11 dos 17 Objetivos dos Desenvolvimentos Sustentáveis ODS/ONU e com a integração do Projeto Telhas Sustentáveis o instituto sobe para 12 ODS.

De acordo com a professora/orientadora Leila Nunes, no segundo semestre a equipe se desloca para o sertão da Bahia para ensinar a comunidade local a produzir as telhas sustentáveis, ensinar a tecnologia desenvolvida pelas jovens estudantes para a comunidade revender, gerar emprego e renda e em contrapartida recebem apoio na divulgação do Projeto Telha Sustentável, que estará inserido no Projeto Ser Tão Nosso, que estende a parceira para levar a equipe amapaense a ensinar a produção de telhas sustentáveis ao Continente Africano, especificamente na Angola.

“Quando a gente pensa que o nosso projeto vai transformar a vida de uma comunidade nos tornamos mais que vencedoras. Os maiores prêmios nem sempre são das competições que se participa, mas sim dos objetivos iniciais que estávamos buscando realmente, que é impactar uma comunidade e acreditamos que conseguiremos mudar a vida dessas pessoas”, explica a professora/orientadora Leila Nunes.

Para a gestora do Programa de Educação Empreendedora, Marília Correia, ver o Amapá na final do Desafio Liga Jovem, é mostrar a capacidade igualitária dos estudantes aos grandes centros educacionais do país. “Nossos alunos são destaques nacional, com um projeto que apresenta práticas inovadoras sustentáveis que visam diminuir impactos ambientais, e que podem ser uma alternativa viável para a construção civil”, finaliza a gestora de projetos, Marília Correia.

Projeto

O Projeto Telha Sustentável surgiu em dezembro de 2021. A ideia é dirimir o problema local do descarte irregular do coco, muito evidente, principalmente na praça Zagury/ponto turístico em Macapá. O teste iniciou quando adicionaram a fibra do coco, junto ao material cerâmico e perceberam a viabilidade do projeto, e agora que tem a tecnologia, buscam empresas para fazerem a transferência da tecnologia e assim, produzir uma telha sustentável e que contribui para o meio ambiente.

Equipe

A equipe intitulada Mulheres de Fibra é formada por alunas do terceiro ano em Edificações na Modalidade Integrada, do IFAP/Campus Macapá, entre elas, Stephany Matos (18), Luana Cordeiro (17), Ana Pastana (17), Rafaela Silveira (19), e recebem orientação da professora Leila Nunes (37), que é mestre em Engenharia com área de concentração em ciência e tecnologia de materiais.

Desafio

O Desafio Liga Jovem do Sebrae leva o empreendedorismo às escolas e participam estudantes do 9º ano do Ensino Fundamental ao último ano do Ensino Médio; foram inscritas 1.236 equipes; 5012 estudantes; 6.278 estudantes participaram de oficinas; 100 equipes participaram da semifinal nacional em São Paulo; 21 equipes passaram para a final, entre elas, Mulheres de Fibra do Amapá.

Sebrae no Amapá

Unidade de Marketing e Comunicação:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *