“De Salto no Parquet”: PGJ Ivana Cei e mulheres do MP brasileiro participam de painel do Congresso do MPRR

A Roda de Conversa “De Salto no Parquet” foi um dos painéis do II Congresso Jurídico do Ministério Público de Roraima, com participação da procuradora-geral de Justiça do Ministério Público do Amapá (MP-AP), na tarde de sexta-feira (13), no Teatro Municipal de Boa Vista. No segundo dia da programação alusiva aos 30 anos de instalação do MP roraimense, coordenada pela procuradora-geral de Justiça de Roraima, Janaína Carneiro Costa, também foi lançada a Ouvidoria da Mulher do MPRR.

O debate com autoridades femininas do Ministério Público brasileiro abordou os desafios e conquistas sociais que as mulheres alcançaram no Brasil.

Foram realizados 4 painéis com temas distintos com a participação da PGJ da Bahia e presidente do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais dos Estados e da união (CNPG), Norma Cavalcanti; PGJ do MP do Espírito Santo, Luciana Andrade; a PGJ do MP do Distrito Federal e Territórios, Fabiana Barreto; a procuradora de Justiça do MP do Acre, Katia Rejane Rodrigues; a procuradora-chefe do MP do Trabalho no Amazonas e Roraima, Alzira Melo Costa; e a promotora de Justiça do MP de Minas Gerais, Maria Clara Costa Pinheiro de Azevedo. O debate foi mediado pela jornalista da Assessoria de Comunicação do MPRR, Aline Jimenez.

A PGJ do Amapá, junto com a presidente do CNPG, falou sobre o tema: Mulher na Política, fazendo uma abordagem, tanto no aspecto institucional, quanto na política partidária, ambas com histórico de liderança no Ministério Público brasileiro. Ivana Cei ocupou a presidência do CNPG, no último ano (2021-2022), sendo a primeira mulher da Região Norte eleita para o cargo que transmitiu, em abril, para Norma Cavalcanti, que também foi presidente da Associação dos Membros do MP (Conamp).

Ivana Cei falou da sua trajetória no Ministério Público, as lutas e conquistas, destacando ser o MP do Amapá um dos poucos com maioria de mulheres na composição do Colégio de Procuradores de Justiça. Falou ainda, de como as mulheres têm ocupado cada vez mais espaço na política institucional e nas esferas do poder público.

O Congresso teve continuidade com os painéis acadêmicos: “O Ministério Público e o Direito Consensual” e o “O Ministério Público no Brasil Contemporâneo e Perspectivas para o Futuro” como parte da programação científica do evento, além da palestra magna de encerramento.

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.