Banco Nacional de Peças Criminais: em somente uma semana do lançamento, sistema desenvolvido pelo MP-AP já é usado por 16 unidades do MP brasileiro


O sistema “Banco Nacional de Peças Criminais do Ministério Público”,  sistema desenvolvido pelo desenvolvido pela equipe do Departamento de Tecnologia (DTI) do MP-AP, já possui 290 usuários cadastros  e está em uso por 16 unidades do MP brasileiro. A nova ferramenta foi apresentada e lançada, após aprovação, durante reunião do Conselho Nacional dos Procuradores-Gerais dos Estados e da União (CNPG), em Brasília (DF), no dia 16 de fevereiro.

O Banco foi desenvolvido a fim de solucionar a ausência de ponto central de catalogação de modelo de peças; falta de integração com outros sistemas e múltiplas versões de um mesmo arquivo. Nesse sentido, foi criado um ambiente virtual comum, colaborativo e de fácil acesso para membros e servidores do MP, onde serão compartilhados e catalogados modelos de peças.

A criação do sistema foi conduzida pelo chefe do DTI/MP-AP, Rodinei Paixão, que fez a apresentação da ferramenta na reunião do CNPG, a convite da presidente do Colegiado e procuradora-geral do MP-AP, Ivana Cei. O software disponível para todos os MPs nacionais, atende uma demanda do Grupo Nacional de Coordenadores de Centro de Apoio Criminal (GNCCRIM).

“A nova ferramenta possibilita gerenciar peças, compartilhar com outros membros e servidores, utilizar o serviço dentro de sua própria intranet e sistema de processo através de nossa API e muito mais. Já estamos com 28 solicitações de uso da Interface de Programação de Aplicação (API). Os usuários não precisam de capacitação, pois é auto explicativo e bem simples.Uma solução com agilidade e praticidade”, frisou Rodinei Paixão.

De acordo com a PGJ do MP-AP, o sistema melhora, ainda mais, a integração, transparência e segurança nas unidades do MP nacional.

Acesse o Banco Nacional de Peças Criminais do Ministério Público aqui: https://bancodepecas.mpap.mp.br/

Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Amapá

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.