Pedal anual de ciclistas de Oiapoque será neste final de semana para a Guiana Francesa


Atravessar a fronteira entre o Brasil e França, pedalando em grupo, é a primeira aventura internacional do grupo de ciclistas Veloyk da Fronteira, que desta vez chegará até Régina, um município que pertence à Guiana Francesa. Neste sábado, 6, antes do amanhecer do dia, os ciclistas saíram de Saint George, que fica em frente à Oiapoque, para mais este pedal, o terceiro, desde que o grupo decidiu explorar outras regiões montados em bicicletas.

Serão percorridos 90 km, com direito à diversidade cultural entre as nações, cenários naturais, percurso asfaltado, passando por vilas, montanhas, rios e matas. Um carro de apoio acompanha o grupo, formado por 8 mulheres e 9 homens, com suporte para descanso e primeiros socorros, e desta vez, entre os aventureiros, seguem dois enfermeiros franceses. Todos os ciclistas usam uniforme e equipamentos de segurança, como luva e capacete, e as bicicletas têm lanternas sinalizadores traseiros.

O percurso é curto perto das outros anteriores, considerados pedal longo. A primeira aventura foi em julho de 2021, quando o Veloyk da Fronteira, ainda com sete integrantes, percorreu os 600 km entre Oiapoque e Macapá, durante três dias. Em 2022 eles foram mais longe, e de Oiapoque chegaram no município de Laranjal do Jari, em uma viagem de 900 km que uniu os dois extremos do estado, e durou cinco dias.

Nos primeiros pedais, as dificuldades geográficas e climáticas foram vencidas com o preparo físico e mental, e recompensados com as belezas naturais. Durante dias e noites o grupo atravessou os municípios, entre montanhas, chuva e sol, rios, aldeias, enfrentando estradas de barro, ladeiras e atoleiros, cumprindo a meta de praticar atividade física, arejar a mante e contemplar a natureza.

O empenho e organização do grupo de praticantes de ciclismo chamou atenção da população de Oiapoque, e o grupo aumentou. Eles moram no município e durante o ano todo praticam o ciclismo na própria região. A preparação para os pedais leva meses de treinamento físico e mental, dietas e planejamento de logística para as poucas horas de descanso e para enfrentar as dificuldades geográficas e climáticas. No carro de apoio, alimentação, roupas, primeiros socorros e peças de reposição para as bicicletas.

O nome Veloyk da Fronteira significa Vélo: bicicleta em francês e Oyk: Oiapoque, na linguagem crioula. A equipe foi criada em 2019 por Maïtê Sallé, Cacau Vieira e as irmãs Gerriane e Gizelda Evangelista. Os homens começaram a participar em 2020. Robson Maciel, professor, foi um dos primeiros a aderir à prática, para acompanhar a esposa Cacau. Para participar, o casal se organiza com os familiares para que as filhas, Catarina e Rafaela, e os animais de estimação fiquem protegidos.

Em Régina eles foram recebidos no final da manhã de sábado pelo prefeito Pierre Désert. Eles pernoitam no povoado e no domingo eles retornam para Oiapoque.

Mariléia Maciel

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *