Equatorial Energia assume comando da CEA dia 23 de novembro

 

Está confirmada para o dia 23 de novembro, a assembleia geral que marcará oficialmente o controle da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) pela Equatorial Energia, empresa que venceu o leilão de privatização realizado este ano em São Paulo. Durante a assembleia serão destituídos os atuais integrantes do Conselho de Administração, presidido por Odanete Biondi, e assumem os indicados pela Equatorial Energia, que já tem alguns de seus diretores atuando no processo de desestatização dentro da CEA.

Assembleia que encerra o processo de desestatização está marcada para dia 23.

O governo do Amapá, até então principal acionista da CEA, terá o procurador-geral do Estado Narson Galeno como representante na assembleia geral da companhia, autorizado a anuir e praticar os atos necessários para a conclusão do processo de desestatização.

Em junho deste ano, a Equatorial Energia arrematou mais uma concessão de distribuição no país. Dessa vez, a companhia ficou com a amapaense CEA. Foi o único interessado no ativo na Região Norte do país. O índice que compunha o lance de deságio na flexibilização da outorga foi de zero. Ou seja, o lance mínimo de R$ 50 mil e investimentos de R$ 500 milhões mais a dívida de R$ 1,2 bilhão.

O grupo Equatorial, que abriu espaço na comercialização de energia, recentemente venceu a concessão de saneamento no Amapá em leilão da Caesa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.