Eleições 2010: QUANDO É POSSÍVEL MUDAR

*Reinaldo Gonçalves

Quanto maior a fiscalização e cobrança maior é a chance de que o Brasil se converta numa nação mais rica e humana.

Não tenha medo de dar uma opinião. Mesmo que ninguém concorde . As pessoas sérias e democratas sempre ouvem e respeitam as opiniões diferentes. Você tem o direito  de ser ouvido – e, em troca, deve ouvir. Não respeite quem não respeitar seu direito de falar.

Também não tenha vergonha de mudar de idéia: admitir-se errado é um sinal de coragem e seriedade. Desconfie, mas desconfie mesmo, dos donos da verdade, gente que imagina saber tudo.

Os maiores crimes da humanidade foram cometidos por quem não admitiu visões divergentes. Os nazistas chegaram a queimar livros em praças públicas e colocaram em campos de concentração, matando em câmaras de gás, quem era diferente. O único crime era ser diferente.

Na idade média, a Igreja Católica perseguiu um cientista que disse que a Terra não era o centro do universo; milhares de pessoas foram queimadas porque acreditavam em outras religiões. Falar que a terra era redonda? Um crime.

As ditaduras matam, torturam e perseguem pessoas apenas porque têm outro tipo de visão sobre as coisas. É terrível , mas acontece todos os dias.

Tentar aprender com outras pessoas é uma demonstração não apenas de humildade, mas, especialmente, de inteligência.

Em qualquer lugar do mundo, quanto mais educada e informada é a população de um país, menos pobreza existe. Conhecendo seus direitos, as pessoas cobram, exigem, gritam, pressionam. Debatem e discordam. Encontram soluções.

É possível ter escolas e hospitais eficientes, ruas menos violentas, mais empregos e maiores salários. Enfim, um lugar melhor para viver.

Não é rápido mais é possível  – aliás, desconfie de quem promete mudanças rápidas e milagrosas.

Na vida nada é fácil, o que é importante exige esforço. Não existe super-homens, salvadores da pátria. Mudar um país, um estado, uma cidade é tarefa que exige bons congressistas, prestígio entre empresários e trabalhadores.

Apenas os desinformados e tolos caem no conto da varinha mágica – uma varinha que muitos candidatos adoram ostentar para atrair os eleitores com o sonho do paraíso.

É possível mudar – muitos povos têm conseguido evoluir. Isto depende de seu voto – e, sobretudo, de sua consciência para que você não seja enganado.

Para mostrarmos a importância desse compromisso o nosso saudoso Betinho assim se expressava: “Cidadania e manipulação não combinam. Ao contrário: repelem-se. Não é à toa que muita gente no Brasil apreciou e até estimulou a destruição do ensino público, apostando na ignorância para manter seus privilégios”.

Este mês de setembro, fase final das eleições, já foram emitidos nítidos sinais sobre o que espera o eleitor. Trocas de acusações sobre vida pessoal, candidatos municiando-se com dossiês explosivos, lançamentos de suspeitas generalizadas de corrupção .

Não faltam indicações de que corremos o risco de vivenciar uma das eleições mais sujas  de que se tem notícia. E o pior é que uma multidão de pessoas aprecia esse show de acusações.

Mais uma vez  – e como de costume gastam-se fortunas para se dar uma embalagem agradável aos candidatos, contratando-se especialistas na arte de enganar ou dourar pílulas.

Buscam-se desesperadamente  slogans que “peguem” mais do que, na maioria das vezes, projetos realistas.

Temos agora uma chance para influir nos homens  e idéias que vão mudar nosso país, nossos estados, marcados pela violência nas ruas, baixa qualidade de ensino, salários dignos  e saúde vexaminosa. A eleição que aí está  caros  eleitores  de todo Brasil, nos torna sócios de nosso país e de nossos estados e não apenas meros espectadores de um show.

*Membro do MFC de Macapá

e coordenador do CONDIR NORTE

  • Meu querido, sempre tão sabio em suas palavras, esse é o tesouro maior que poderia ter herdado desse pai tão especial. Que saudade!!Te amo sempre.
    Lica

  • Conhecemos o Reinaldo e a esposa num encontro de casais cristã católicos, no Amapá.
    Homem de fala mansa, porém objetivo e sistemático nas palavras.
    Fez sua Páscoa. Perdemos o Reinaldo bruscamente. Está ao lado do Grande Arquiteto do Universo.
    Lembrei-me também quando ele foi candidato ai ao governo do estado (se não estou enganado). Dizem que foi a “bola da vez”.
    Depois disso, nunca mais quis saber da Politica Partidária. Fez bem !
    Bom dia ai!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *