Se Rasgum anuncia Seletivas para a Região Amazônica

 

Conhecido por revelar artistas da música paraense para o Brasil, o Festival Se Rasgum tornou-se uma referência no circuito nacional. O Festival anuncia para o dia 12 de agosto a abertura de sua tradicional etapa de Seletivas, mas com uma grande novidade: agora ampliará sua busca por novos artistas de todos os nove estados da Amazônia Legal (Amapá, Acre, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Roraima, Rondônia e Tocantins).

Interessados têm até 02 de setembro para se inscreverem gratuitamente e concorrer a 10 vagas para mentorias, produção de singles e participação de pitching; três projetos serão escolhidos para integrar o line-up do próximo Se Rasgum .   

As inscrições são gratuitas e poderão ser feitas através do site até o dia 02 de setembro. Para participar, os interessados devem residir em um dos estados da região da Amazônia Legal, que tenham produzido e lançado pelo menos 4 singles, comprovar mínimo de 2 anos de existência do trabalho artístico inscrito e preencher o formulário de inscrições com informações da banda como o release atualizado, anexar 2 fotos, links das músicas lançadas e link de vídeo de performance ao vivo, entre outros dados complementares.

Em um ano de readaptações, o Festival Se Rasgum aproveitou para ampliar seu alcance para a região da Amazônia Legal com o objetivo de mapear o que vem se destacando na música amazônica e toda a sua diversidade.

Há mais de uma década o Se Rasgum vem revelando o que desponta na música produzida no Pará, abrindo o palco do Festival para novos talentos, ajudando tanto na apresentação destas novidades para o mercado musical quanto na formação de novos públicos.

“Sabemos que há uma dificuldade grande em fazer ecoar a música produzida no Pará, e no norte como um todo, mas em todos esses anos até que conseguimos dar bastante projeção para as nossas apostas. No entanto, vimos a necessidade de nós mesmos conhecermos mais a música da nossa região de uma forma mais ampla, sem se limitar às nossas fronteiras estaduais. Sabemos que a Amazônia tem sotaque próprio e queremos usar a força do Se Rasgum para dar mais visibilidade aos artistas do Norte e da Amazônia Legal”, conta Marcelo Damaso, que junto a Renée Chalu dirigem a Se Rasgum Produções.

Para escolher os 10 finalistas, o Festival convidou nove curadores, um de cada estado da região, buscando mapear as novidades com um olhar voltado à diversidade musical e à equidade de gênero, étnica e racial.

Os selecionados passarão por mentorias para impulsionamento de carreira, com a avaliação e orientação de oito profissionais do mercado musical, sob coordenação do músico, produtor musical e articulador do setor cultural Iuri Freiberger, que liderou a Aceleração Musical LabSonica. O gaúcho trabalha há mais de 20 anos no setor cultural e no mercado musical e tem experiência de sobra na área: produziu mais de 150 álbuns em todo país, realizou mais de 2000 apresentações ao vivo, fez direção técnica e curadoria para festivais. Foi cofundador e diretor estratégico da Rizoma Aceleradora de Projetos Culturais, empresa responsável pela gestão dos projetos e aceleração do programa Natura Musical. É fundador e atual diretor da Gramo Design Estratégico, empresa de inteligência de mercados criativos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.