Nova Iluminação da Fortaleza de São José começa a funcionar no dia 12; data será marcada com programação cultural e projeção de luzes em 3D

 

A Fortaleza de São José de Macapá, candidata ao título de Patrimônio da Humanidade, terá, a partir da terça-feira, 12, um novo sistema de iluminação de alta tecnologia e eficiência energética.

O aparato vai gerar uma economia de 348,21 megawatts por ano, com a substituição das lâmpadas de vapor metálico por refletores de LED, além da instalação de um sistema de automação  com regulagem na intensidade do brilho.

O projeto é resultado da parceria entre Governo do Amapá e CEA Equatorial. O lançamento da nova estrutura contará com shows artísticos, apresentações culturais e show de luzes com projeção mapeada – técnica de mídia que permite a grandes estruturas, como edifícios e praças, receberem filmagens, luzes, cores e texturas.

Parceria

O trabalho conjunto faz parte da revitalização e requalificação do monumento, tombado e indicado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) para receber a outorga do título de Patrimônio da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

 

“Os avanços que estamos implantando na Fortaleza fazem parte do plano de valorização de toda a poligonal histórica da nossa capital. Já entregamos obras importantes, como a Praça Sabores do Amapá, a nova Casa do Artesão e a primeira etapa da revitalização do canal da Mendonça Junior”, contextualizou o secretário do Gabinete do Governador, Carlos Marques.

Com a nova iluminação, a Fortaleza passa a ser o primeiro local do Amapá a ser contemplado pelo “Programa E+ Luzes na Cidade”, executado pela concessionária para tornar mais eficiente a iluminação pública.

“É um momento único para nós do Grupo Equatorial. Sabemos da importância histórica e cultural da Fortaleza de São José para os amapaenses e estamos honrados em poder implantar este projeto neste monumento, que concorre ao título de patrimônio da humanidade”, disse o presidente da CEA Equatorial, Augusto Dantas.

 

Para Marques, o novo sistema de iluminação, além das demais adequações realizadas pelas secretarias de Infraestrutura (Seinf) e Cultura (Secult,  representa mais um estímulo à visitação da fortificação, além de agregar público aos artesãos e empreendedores do Complexo da Beira-Rio.

Tecnologia e Eficiência

O engenheiro da CEA Equatorial, Christian Monte, explica como o novo sistema foi idealizado de acordo com as especificidades do monumento.

“No caso específico da Fortaleza, foram consultados Governo e Iphan [Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional] para a escolha do melhor sistema, cujas luzes terão tonalidade mais amarelada, para valorização do monumento e do sentimento de imponência que ele transmite”, complementou o engenheiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.