Nível do rio Jari atinge quase 3 metros e cerca de 30mil pessoas são afetadas pela cheia em Laranjal e Vitória do Jari

Com as ações e a articulação desenvolvidas pelo Governo do Estado, a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec), entidade vinculada ao Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), reconheceu a Situação de Emergência do município de Vitória do Jari nesta segunda-feira, 25.


De acordo com a Defesa Civil do Estado, o nível do rio alcançou a marca 2,98 metros, atingindo cerca de 30 mil pessoas em Laranjal e Vitória do Jari. Desde 14 de abril, o Governo do Amapá reconhece a Situação de Emergência de Laranjal e Vitória do Jari. Já o Governo Federal, reconhecia o cenário, até o momento, somente  em Laranjal do Jari.

Este reconhecimento, conforme explicou o coordenador Estadual de Proteção e Defesa Civil, Cel. Wagner Coelho, possibilita a ampliação dos serviços e da assistência já oferecidos às famílias pelo Governo em parceria com as prefeituras das duas cidades.

“Representa um alinhamento vertical, da Defesa Civil do Estado, dos municípios e Governo Federal para dar suporte à população […] Podemos acessar recursos do MDR para ampliar serviços, adquirir caminhões-pipa e medicamentos, por exemplo, com mais agilidade e burocracia. Ganham as famílias, que são a nossa prioridade”, detalhou o coordenador.

Na última sexta-feira, 22, o governador Waldez Góes evidenciou a situação enfrentada pelos municípios de Laranjal e Vitória do Jari ao secretário nacional de Defesa Civil, Alexandre Lucas, acompanhado pelo senador Davi Alcolumbre.

Após a concessão do status de situação de emergência pela Defesa Civil Nacional, os municípios atingidos por desastres estão aptos a solicitar recursos do MDR para restabelecer serviços essenciais e reconstrução de infraestrutura danificada diretamente pelo sinistro.

Para avaliar medidas com maior enfoque na assistência social, o ministro da Cidadania Ronaldo Bento realizou visita técnica a ambos os municípios banhados pelo rio Jari nesta segunda, 25. De acordo com o ministro, esta primeira etapa avalia quais as ações imediatas e de cunho orçamentário para garantir renda e enfrentar vulnerabilidades.

“Estamos avaliando a situação enfrentada por essas famílias para traçar as estratégias assistenciais, de praxe e extraordinárias, que melhor se enquadrem nas necessidades da população”, ressaltou Bento.

Assistência às famílias

O Governo do Estado assegura segurança alimentar, com mais de 6.500 cestas de alimentos e 7 mil pacotes de água mineral as famílias atingidas, além do envio de kits de medicamentos e outros insumos médicos.

Outra medida do Estado do Amapá foi  a ampliação do acesso ao programa Renda para Viver Melhor, com a intensificação dos trabalhos de equipes da Secretaria de Inclusão e Mobilização Social (Sims).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.