Como ex-presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre recebe medalha comemorativa aos 200 anos da Casa

Parlamentar esteve à frente da Presidência durante o biênio 2019-2020 e levou o Amapá para todo o Brasil


Presidente do Senado Federal durante o biênio 2019-2020, o senador Davi Alcolumbre (AP) recebeu, na tarde desta terça-feira (5), uma medalha comemorativa pelos 200 anos da Casa. No Salão Negro do Congresso Nacional, ex-presidentes se reuniram e receberam, das mãos do presidente Rodrigo Pacheco (PSD-MG) e do primeiro-secretário, Rogério Carvalho (PT-SE), uma medalha como forma de agradecimento e reconhecimento pelo apoio à atividade legislativa e política do país.

Davi Alcolumbre foi o primeiro senador amapaense e o primeiro judeu a presidir o Congresso Nacional. Por meio de sua atuação à frente da Casa, o parlamentar mostrou o Amapá e seu potencial para todo o Brasil. O ex-presidente disse que nada disso seria possível sem a confiança do povo de seu estado, que o elegeu. “Deixo meus agradecimentos sinceros ao nosso querido Amapá. Graças à confiança dos amapaenses, atuo nesta Casa, sempre pelo desenvolvimento e reconhecimento do nosso estado para todo o Brasil. Então, hoje, divido esse presente com cada amapaense que confia em nossa atuação”, disse.

Além de ex-presidentes, como Davi Alcolumbre (AP), Jader Barbalho (MDB-PA), Eunício Oliveira (MDB-CE) e Renan Calheiros (MDB-AL), entre outros, a solenidade contou com a presença de autoridades brasileiras e representantes de nações estrangeiras. As medalhas possuem três modelos diferentes, cada um deles retratando uma das sedes ocupadas pela instituição ao longo de sua história. A versão em vermeil (também conhecido como prata dourada) retrata a sede atual, o Palácio do Congresso Nacional, em Brasília; a medalha feita de prata traz a fachada do Palácio Monroe, no Rio de Janeiro, que foi sede do Senado entre 1925 a 1960; e a medalha feita de bronze traz o Palácio Conde dos Arcos, também no Rio de Janeiro, ocupado pelo Senado entre 1826 e 1925.

Com tiragem limitada, as medalhas comemorativas do bicentenário do Senado têm numeração no bordo, e possuem certificado de autenticidade fornecido pela Casa da Moeda do Brasil (CMB). Os cunhos usados para a produção das medalhas foram descaracterizados em solenidade oficial, como ato simbólico para assegurar a limitação da tiragem. “É uma honra e um privilégio muito grande participar de um evento histórico para o Congresso Nacional, para o Senado da República e para a democracia. Hoje, na condição de senador e ex-presidente da Casa, junto a outros senadores, recebemos essa honraria tão importante e representativa por nossa atuação em nome do povo brasileiro”, frisou o senador.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *