Veja os dados do relatório epidemiológico divulgado pelo Coesp

 

Dados norteiam tomada de decisão do Governo do Rstado e dos municípios. Documento foi apresentado nesta segunda-feira, 15.

Amapá segue na classificação laranja, que representa risco moderado da doença.
De acordo com o relatório do Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (Coesp) apresentado nesta segunda-feira, 15, relacionado à última semana epidemiológica, que encerrou no dia 13 de fevereiro, o Amapá segue na classificação laranja, que representa risco moderado da doença. O documento traz dados dos municípios que norteiam as tomadas de decisões.

Na classificação final da avaliação de riscos apenas o município de Santana está na faixa vermelha, que indica risco alto da doença. Na faixa laranja estão Calçoene, Serra do Navio, Pracuúba, Amapá, Pedra Branca do Amapari, Tartarugalzinho, Ferreira Gomes, Cutias, Porto Grande, Itaubal, Mazagão, Vitória do Jari e Macapá, indicando risco moderado de infecção. Já Oiapoque e Laranjal do Jari estão na fase amarela, que representa risco baixo de infecção do novo coronavírus.

Taxa de incidência

O Ritimo de Contágio (Rt) do coronavírus, que indica o número médio de pessoas que cada indivíduo contaminado consegue infectar, atualmente é de 1.01 — apontando que cada pessoa transmite a doença a pelo menos mais uma pessoa.

No Amapá, a taxa de incidência é de 9.503.49 casos para cada 100 mil habitantes.

Em relação a taxa de incidência nos municípios, Macapá possui o maior número do estado, com marca de 6.333.45 por mil habitantes. Por outro lado, o município de Pracuúba possui a menor taxa, com 64.33 por mil habitantes.

Veja os números por municipio:

• Macapá: 6333.45
• Santana: 3160.28
• Laranjal do Jari: 1085.04
• Oiapoque: 759.59
• Vitória do Jari: 586.23
• Pedra Branca do Amapari: 552.43
• Mazagão: 405.05
• Tartarugalzinho: 303.29
• Porto Grande: 297.29
• Calçoene: 277.49
• Ferreira Gomes: 206.43
• Amapá: 194.08
• Serra do Navio: 168.09
• Cutias: 147.74
• Itaubal: 64.69
• Pracuúba: 64.33

Taxa de letalidade

As medidas adotadas no combate à propagação do coronavírus, bem como, a ampliação das testagens, o atendimento e a assistência terapêutica precoce aos infectados vêm contribuindo efetivamente para redução dos casos de óbito por covid-19 no Amapá, chegando a taxa de letalidade de 1.37 em 13 de fevereiro de 2021 — uma marca bem abaixo da taxa nacional, que é quase o dobro com 2.4 na mesma data

No detalhamento da taxa de letalidade nos municípios, Macapá possui o maior número de letalidade no estado (2.372.82 por 100 casos). Já o município de Pedra Branca do Amapari possui a menor taxa, marcando 263.16 por 100 casos.

• Macapá: 2.37
• Pracuúba: 1.69
• Porto Grande: 1.22
• Laranjal do Jari: 0.87
• Oiapoque: 0.67
• Amapá: 0.66
• Tartarugalzinho: 0.6
• Calçoene: 0.59
• Santana: 0.57
• Ferreira Gomes: 0.53
• Vitória do Jari: 0.43
• Serra do Navio: 0.43
• Cutias: 0.37
• Mazagão: 0.36
• Itaubal: 0.28
• Pedra Branca do Amapari: 0.26

Atendimentos

O número de atendimentos apresentou variação de -15.81% com relação à semana epidemiológica anterior, enquanto o número de receitas apresentou, no mesmo período, variação de -17.11%.

Disponibilidade de leitos

A disponibilidade dos leitos na rede pública de UTI é de 29.58% e dos leitos clínicos de 63.16%.

Na rede privada a disponibilidade é de 55% dos leitos de UTI e de 37.5% dos leitos clínicos.

Taxa de positividade

Das 3.041 amostras de exames realizados, 707 foram positivas, obtendo uma taxa de positividade de 23.25%

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *