Vá entender…

Na última sexta-feira, a sessão do pleno e Câmara Única do Tribunal de Justiça do Amapá, foi itinerante e realizada no município de Ferreira Gomes.
Na sessão, entrou em pauta o caso de um cidadão que está desde junho de 2011, esperando pra fazer um exame de colonoscopia, que custa 400 reais. O Ministério Público havia pedido judicialmente que o estado garantisse o exame e foi atendido pela justiça. Mas o estado recorreu.
A Procuradora de Justiça, Clara Banha, já tinha dado parecer dizendo ser “lamentável que o Estado do Amapá, estando condenado a multa diária de 2 mil reais até  cumprir a decisão de pagar o exame do cidadão, interponha recursos procrastinando o atendimento ao cidadão Raimundo Bruno que precisa do exame”.
A multa já está em 700 mil reais, pra não pagar um exame que custa 400 reais.

  • Como assim, entender?
    …Quem vai pagar é o Estado, isto é, O POVO!
    ..Quem recebeu a pedido judicial e não cumpriu?
    Certamente tem nome, endereço e telefone e representava ao Estado naquele momento.
    A ele cabe pagar a multa de 700 mil..E, se não pagar, CUMPRA-SE A LEI.
    …Portanto, muito fácil de entender….
    …”O PAU QUE BATE EM CHICO BATE EM FRANCISCO”…..

  • Absurdo. Poderia pagar esses 400 reais… e agora vai ter que pagar mais de 700 mil… com o dinheiro do povo… e o mais absurdo… o estado tem que garantir a saúde… e ainda interpõe recurso pra adiar ainda mais o atendimento desse cidadão. Se fosse algum “chegado”, já estava nos melhores hospitais do Brasil… revoltante isso!!

  • Se puder adiantar Alcilene, me mande detalhes desse imbróglio que terei o maior prazer de investigar e processar o responsável pela desídia. Agradeço.

  • Como dizia o candidato Camilo ” dinheiro tem, falta gestão”, ele estava coberto de razão. Hoje vemos que dinheiro tem e continua faltando gestão.

  • Isso é um absurdo, e a saúde precisando de recursos, gastam assim e depois ficam fazendo festa por terem emprestado dinheiro, endividando o estado, pode?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *