Túnel do Tempo

CPI da Mineração da AL, sob a presidência de Alexandre Barcelos, aprovou requerimentos que buscam levantar os tapetes que encobrem temas aparentemente esquecidos pela mídia local. Um deles, quer trazer de volta a questão da Operação Toque de Midas, efetuada pela PF em julho de 2008, na apuração de supostos ilícitos envolvendo autoridades do executivo estadual, na licitação da concessão da estrada de ferro do Amapá vencida pela MMX. Outro, o destino da madeira extraida por ocasião da implantação dos projetos de mineração (leia-se MMX e MPBA) nos municípios de Pedra Branca e Serra do Navio.

São assuntos que precisam ser passados à limpo, para não restarem apenas dois grandes pontos de interrogação como resposta à sociedade.

  • Alcilene,a Mídia local está esqueci proposialmente.Sabemos que no caso da Licitação da Estrada de Ferro que foi vendida por R$ 1,00 real para o Eike Batista,estão envolvidos: Waldez Góes,Jurandil Juarez(Proc. STF), o Bras,Procurador Geral do Estado e toda a quadrilha que sempre atuou e que levou o estado de insolvência.Eu só vejo um problema.Será que o Sergio Bacellos tem coragem de peitar essa turma.Se ele não o fizer, um dia alguem vai fazer.Esse é um dos motivos que levam o Waldez Góes a ser candidato ao senado.

  • O Presidente da CPI,terá que chamar o “Dono” da Fundação Serra do Navio, o Dep.Manoel Brasil.Porra ele só sabe falar mal do Capi.Será se ele não sabe o que aconteceu com a Estrada de Ferro,ele que tanto gosta da Serra do Navio e não fala nada !

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.