Subam para as colinas

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa do Amapá (Alap) recomendou ontem o retorno dos deputados estaduais Moisés Souza (PSC) e Edinho Duarte (PP) aos cargos de presidente e primeiro-secretário da AL.

Os parlamentares foram afastados pela justiça dos cargos de direção, em 2012, a pedido do Ministério Público Estadual,  que os denunciou por formação de quadrilha, fraude em licitação, peculato, corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

A CCJ da AL é formada pelos deputados Charles Marques, Roseli Matos, Eider Pena, Edinho Duarte e Sandra Ohana. Edinho se declarou  impedido por ser parte interessada e foi substituído por Michel JK.  Sandra Ohana não esteve na reunião.

Resumo da opereta: Moisés e Edinho podem voltar aos cargos de presidente e 1º secretário da Casa em janeiro. Se assim o plenário decidir. E diz a lenda, que os deputados “morrem de medo” de Moisés Souza, mas a sociedade não sabe bem o porquê.

Avisa lá

Alguém avisa aos deputados que a Assembleia Legislativa é um tribunal POLÍTICO. E que o ministro Lewandowiski não determinou nada a eles e nem a volta de ninguém.

  • O NOME DISSO É MEDO!! O QUE ESPERAR DE GENTE SUJA? SUJEIRA!! DÁ VERGONHA. ESPERO QUE O POVO SE MANIFESTE. QUE O MP FAÇA ALGO E EXPULSE ESSA CORJA DA ALAP. DÁ MUITO NOJO

  • E a Assembléia Legislativa do Amapá continua a ser o covil dos ladrões do dinheiro público, graças em parte à morosidade da Justiça.
    Os nobres parlamentares agradecem e, nem precisa avisar, a roubalheira vai continuar.

  • Alguém em plena consciência confia nesta “CCJ”, que da sigla só representa a “Comissão”? De Constituição e Justiça isso ai passa longe.

  • INFELIZMENTE ESSA COMISSÃO AÍ A CCJ DA ALAP NENHUM DEPUTADO QUE FAZ PARTE DELA É CONFIÁVEL,SÓ SE PREOCUPAM COM O QUANTO IRÃO GANHAR COM O RETORNO DESSES DOIS SENHORES A PRESIDENCIA DA ALAP.O POVO FICA A MERCÊ DAS ATROCIDADES QUE ESSES DEPUTADOS COMETEM,PARA ELES TUDO,PARA O POVO NADA.

  • Dúvido muito que eles sejam condenados em alguma das 1000 denúncias que o MP ofertou. Primeiro pq quem assinou as denúncias não tinha competência, que seria da Dra. Ivana Cei. Segundo que as provas obtidas são ilícitas, já que quem deferiu a ordem de busca e apreensão foi uma juíza de 1º grau, quando a competência seria do Presidente do TJAP. Infelizmente ou por má-fé ou por BURRICE o MP fez uma operação INÚTIL. Essa é a realidade.

  • Eu acredito que pelo menos com Moisés na presidência da ALAP ela não será a Prostituta do GEA como se vê atualmente. Tudo que o GEA quer a ALAP permite.

    • Eduardo, seja o Favacho seja o Moisés a prostituição política será a mesma, um não é melhor ou menos pior que o outro, são todos iguais, só muda a conta corrente.
      Espero que em 2014 haja uma renovação de 100% na assembleia, aliás, em todos os espaços políticos.

  • E faz diferença quem dirija essa arapuca? Me admiro de vocês… Bom mesmo era não ter Assembleia. Aí sobraria verba para a saúde, educação, segurança… ou não?

Deixe uma resposta para capanema Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *