STF indefere liminar do TJ-AP

Decisão do Ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal, indeferiu a liminar pretendida pelo Tribunal de Justiça do Amapá, para que o seu orçamento seja de R$ 212 milhões,  e não de R$ 170 milhões, conforme aprovado pela Assembléia Legislativa

  • O TJAP entrou na onda da HARMONIA, nunca fez nada para evitar o rombo causado pelo desgoverno passado, ainda quer tirar dinheiro que pode ser direcionado ao povo, pra educação e saúde principalmente. É brincadeira, heim mano? Vamos levar as mãos a consciência e dar uma forcinha pro povo do Amapá.

  • Esse foi um recado do STF: sensatez e caldo de galinha não faz mal a ninguém. O povo quer dinheiro pra educação, saúde, segurança e saneamento básico. Acredito que o valor de 170 milhões é suficiente para atender as demandas do TJ, apesar que é insignificante, em termos proporcionais e de responsabilidade, ao valor destinado à Assembléia Legislativa.

  • É uma luz no fim do túnel. O pessoal que comanda o TJAP talvez tenha esquecido o que significa ser servidor público. O dinheiro que eles estão pleiteando para suprir suas atribuições é fruto do suor do rosto do trabalhador humilde, devendo ser tratado com profundo respeito e administrado com fervorosa parcimônia. Chega de oba-oba com o dinheiro público. Parabéns aos Ministro Marco Aurélio.

  • Parabéns digníssimo Ministro Marco Aurélio.
    Após o triste período da “harmonia”, tenho certeza de que eexperimentaremos novos ares para o Amapá. Fico, sem dúvida com a alma lavada, alvejada, enxugada e hidratada ao constatar que o TJAP ficará sem recursos suficientes para promover os mega eventos, tipo “congressos internacionais”, cujo final é sempre uma turnê, via aviões fretados, para levarem os convidados extrangeiros para um hotel de luxo na Ilha Caviana. E o povo como ficava…?

  • Mais uma decisão prolatada por uma corte superior que de certa forma expõe o Tjap a situação vexatória. Lembram daquele concurso para a magistratura que foi anulado? Pois é.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *