Sobre o Post “Alguem fala pra EMTU”, os leitores do blog completaram deixaram seus recados.

“- Que Macapá é uma capital cheia de carros e é hora de se libertar da gestão provinciana.”
Disse tudo! Gestão provinciana, ontem e hoje. Até quando?

Joaquim Herbert

Se você não estacionar em local proibido…
Este mês a EMTU já rebocou 3 carros estacionados na estrada da minha garagem..
Vou colocar uma placa:
Reboque: 120,00
Multa: 112,00
Ver a cara do babaca que estacionou na frente da minha garagem: não tem preço
PS. Moro na FAB, vai arriscar estacionar na frente da minha garagem?

Tem uma Ótica que cercou com grades uma área na Alameda Serrano. Isso é legal? Amanha vou ver o nome da Ótica e tirar uma foto. Vou fotografar também o Guarda municipal que interrompe o transito na FAB na saída da Câmara…

Carlos Picanço

Irritante é constatar que os guardas que não tem disposição de organizar o trânsito em horário de pico (ou não são orientados a isso!), sempre estão prontos a alimentar a máquina de multas que se transformou o EMTU. Além disso, é ridícula a apologia ao militarismo que apresenta a guarda municipal (uma espécie de BOPE do trânsito!!). Sinceramente espero que o Prefeito leia nossos comentários pra ver se acontece alguma mudança!!! Abraços Alcilene!!

Josimar Barros

Oportuníssimo seu comentário Alcilene. Muito bom mesmo.
– Fechar metade da Orla para realização de micaretas, infernizando a vida de moradores e atrapalhando o trânsito é irresponsabilidade.

Jeremias Alberto

É um absurdo realizar feirões de carros em plenas avenidas do centro comercial, e comprometer todo o transito.

Rejane Mont’alverne

O fechamento de ruas não é privilégio de Macapá. Aqui em Santana é pior ainda. Pois as ruas são interditadas para shows, feira de automóveis, instalação de parque de diversões, dentre outros. Não tente passar pela rua Ubaldo Figueira nos dias de sábado, pois quase sempre ela está fechada às proximidades da praça cívica. E o “zé povinho” que se exploda.

Raimundo Cristino

No twitter:

@Orlando MJR – Muitíssimo obrigado a EMTU por instalar um sinal na esquina da Unimed… Não imaginam o quanto facilitou a vida de quem mora pra cá! #grato

  • É verdade, Rejane… Tá um horror! Moro na 15 de novembro-Centro. Já pensou? Ás vzs são duas semanas com a rua fechada? É muito complicado. Na frente do antigo Independente, mas antes fechar logo de uma vez aquele pedaço, pois quase todo final de semana mais a segunda é um transtorno…

  • Ai, verdade… Aquele semáforo na esquina da Unimed facilitou e muito a vida de todos nós. Perdíamos muito tempo tentando passar por ali… Obrigada.

  • alguem fala pra emtu que os carros de reboque tambem devem ser fiscalizados os caras andam de sandalha de dedo nao usam cinto de segurança falam ao celular avançam prefencial, nem os agentes de transito usam cinto

  • O PROJETO PAZ NO TRÂNSITO – EM DEFESA DA VIDA, por mim elaborado em maio/2007, (como já informei antes através deste blog), já chegou às mãos do prefeito de Macapá e também da direção da EMTU, entre outras autoridades e instituições, há anos. Sem falsa modéstia não conheço nenhum outro mais completo que contemple as questões levantadas pela população. Além disso, sempre esteve à disposição para ser analisado e melhorado, se for o caso. O que falta é determinação e vontade política para resolver a questão do trânsito e do transporte público coletivo e o transporte de cargas neste Estado. QUEM SE HABILITA?

  • Na realidade temos que assumir que somos definitivamente proviciano, e que deixamos pouco tempos atrás de ser “bicho do mato”.
    Bicho do Mato é qnão gosta de vizinho e tem horror a barulho.
    Não sei como é que certas civilizações como de Pernanbuco, Fortaleza, Aracaju, Natal, Salvador, Rio de Janeiro, Floripa vivem harmoniosamente com eventos públicos tipo as “micaretas” de Macapá.
    Para esses povos essas coisas são normais.
    Já pensou se a elite do Rio de janeiro, Salvador e outras cidades litorâneas do Brasil, resolvessem criticar os eventos que ocorrem quase todos meses em suas orlas, tentando acabar com as mesmas pelo simples fato de “barulho e transito fechado nas imediações”.
    Seria o fim não é mesmo.
    Assim, nós amapaenses de Macapá, temos que assistir mais TV e ler mais jornais, para sentir como outros povos convivem com eventos normalmente em suas orlas.
    Vamos integrar a nossa Macapá a esse clube de viver a vida, e como dz o Netinho “todo dia é de festa em Salvador”.
    Vamos acordar meu povo do Amapá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *