Sobre a pesquisa do Ibope

Dedinhos não se agüentam e querem fazer humildes comentários neste blog sobre a pesquisa do Ibope:

Na boa. Mas 13% de intenção de voto e 49% de rejeição deixam o cenário difícil para Cristina Almeida. Muito difícil.  Apesar do PSB ser um partido com organicidade e militância, que não costuma enrolar bandeira. E de seu líder maior, o senador Capi, ter como uma de suas características, jamais entregar os pontos.

Pesquisas retratam o momento em que foram feitas. Se pegar as pesquisas de 2010(tenho todas aqui), o Ibope registrou fotograficamente cada momento daquela eleição, que foi diferente, com uma operação da Polícia Federal no meio.

Em minha opinião, é uma análise rasa e oposicionista dizer que a candidatura de Cristina está mal por causa do desgaste do governo estadual. Governo tem desgaste, sim. Mas nada anormal pra quem está no segundo ano de governo, e a história política do Amapá mostra isso. E é agravado pela falta de entendimento com as categorias.

Mas em uma eleição majoritária, o carisma e o desempenho do candidato fazem a diferença. A empatia com o eleitor na TV e nas ruas é decisiva. Taí o Davi em empate técnico com Cristina pra provar isso.

Cristina construiu um personagem para ser candidata em 2006 (Sim. Ela não se vestia daquele jeito antes). Desconstruiu esse personagem na campanha de 2012, para atender indicações de pesquisas qualitativas. Acabou ficando sem identidade.

Cristina vem sendo candidata desde 2006. Concorreu ao senado contra Sarney em 2006. Elegeu-se vereadora em 2008 e deputada estadual em 2010. Ainda não mostrou resultados políticos efetivos ao esforço do PSB que lhe garante as vagas. E ainda não imprimiu sua marca nos mandatos exercidos. E veio novamente candidata em 2012.

Em minha percepção, a candidatura de Cristina não apaixonou a aguerrida militância do PSB.

A pesquisa do Ibope foi boa para Clécio. Foi o candidato que mais cresceu, e curva ascendente em pesquisa é auspiciosa. E é o candidato com menor rejeição, o que também é muito importante. Mostra que o candidato não tem teto, e pode ir crescendo.

Roberto, mesmo liderando a pesquisa, teve quebrado o discurso de seus formuladores de que era possível ganhar no primeiro turno. Não é. Apesar da força e organicidade do PDT e do enorme esforço para não perder a PMM, depois de ter perdido para o governo e para o senado em 2010.

Pajelança do blog acha que Roberto e Clécio irão em empate técnico para o segundo turno.

Mas só acha. Aguardemos o próximo Ibope.

E você, se quiser, pode fazer sua pajelança, com respeito, aí na caixinha de comentários.

  • Alcilene,

    Sua leitura é perfeita com o atual contexto da eleição para prefeito de Macapá. Mas observando os números das duas pesquisas realizadas pelo Ibope, considerando a margem de erro de 4% para mais e para menos, podemos concluir que os únicos candidatos que tiveram crescimento real foram Clécio e Davi.
    Assim, levando em conta o índice de rejeição dos candidatos, tenho e percepção que Clécio tornou-se o grande favorito para ganhar a Eleição.
    Faço essa leitura paenas com base nos números sem qualquer tendência partidária.

  • Não precisa desespero. Já tenho dito: concentração de Poder Político acarreta poder econômico. Esses concentrados na mão de um só grupo, só a OTAN pra nos salvar…

  • Concordo plenamente com você Alcilene, pois acho dificil algum candidato ganhar do Clécio no segundo turno, mesmo porque a margem de rejeição dele é muito pequena e a de indecisos acaba somando a seu favor. E ainda nem começou as entrevistas ele concerteza irá dar um show de conhecimento e convencimento. Abraços.

  • Tenho uma leitura diferente,a eleição do futuro prefeito de Macapá, vai depender exclusivamente de Lucas e Davi,aqui ainda Palanque ganha eleição!!!

  • É essa aí que eu quero ver: quem os capirotos vão apoiar no segundo turno?
    Seria natural que apoiassem o Clécio, mas eu DU-VI-DE-Ó-DÓ…
    Vão se borrar de medo de ter que, nas próximas eleições, enfrentar um fortíssimo candidato ao governo apoiado por um (provável) prefeito, que (também provavelmente) fará um excelente governo, haja vista o que tem demonstrado em toda a sua trajetória politica.

    • Por mais que o PSB queira apoiar o PSB em um possível segundo turno o Clecio, acho que o PSOL nao vai aceitar ter pessoas do PSB nos seus palanques, justamente por causa da rejeição!

  • Alcilene, acho que tua análise da pesquisa do Ibope está crítica, embasada e, como deve ser, transparente. Pergunto-me como e por que o candidato Clécio está crescendo. Será que somente porque a Cristina não arrancou e o Clécio veio no vácuo? Ou ele está conseguindo convencer o eleitor que é mesmo o candidato mais preparado? Sinceramente, não vi isso nos programas eleitorais. Será que o eleitorado está cansado da polarização partidária que impera no estado e resolveu investir no “novo”? Com a palavra os cientistas políticos.

  • Dizer que a rejeição ao governo não pesa, e muito, nesses 49%, é ignorar o óbvio (e afirmar tal FATO não é ser raso). Camilo se elegeu com uma grande maioria de “votos de protesto” motivado pela operação mãos limpas, por que o atual governo estaria imune a ser derrotado por uma nova onda de votos de protesto?

  • Oi querida Alcilene.
    Queria acrescentar alguns dados em sua análise, com sua permissão.Na análise do Ibope, Clécio é o preferido dos jovens até 24 anos, das classes D e E. A primeira tem limite sim, representa em média apenas 20% dos eleitores e a as classes D e E o limite é o poder de assistencia, que se elevam pela densidade politica da candidatura. ou seja os jovens não vão elege-lo(Clecio) sozinhos, e a maioria absoluta dos eleitores so vão ser alcançados pelas candidaturas mais densas, com maior numero de adesão e representação dos diversos setores sociais, e isso o Clécio não tem, não para esta eleição.
    no segundo turno é outra eleição e os fatores prepoderantes são: densidade, capacidade de aglutinação de forças políticas e capacidade de atingir as classes mais baixas em suas demandas assistenciais, seja por experiencia acumulada, seja por capacidade de assinar acordos e cumprir. Por isso creio que atendencia de crescimento de clécio vai se esgotar no 2o turno e de Roberto vai continuar crescendo.

  • Então, complementando o comentário anterior e tentando responder a Suely, eu diria que podemos considerar diversas variáveis: crise de identidade de Cristina?! Ok. Falta de empenho da militância?!Ok. Fuga da polarização PSB-PDT?! Ok. Mas não há como negar que o que vai decidir mesmo, no final das contas, é o voto de protesto e o apoio ou não ao Clécio no segundo turno. Aí sim, o PSB poderá ser o fiel da balança, com todas as contrariedades que isso implica ao partido. Fica a lição ao PSB, em especial, ao Camilo: ou melhora a relação com o servidores e escolhe melhor sua equipe de governo, ou “adeus Palácio ao Setentrião” em 2014.

  • PENSO QUE OS ÚLTIMOS ONZE, DOZE DIAS DE CAMPANHA, AINDA REVELARÃO ALGUNS FATOS NOVOS QUE MUDARÃO OS RESULTADOS APRESENTADOS PELO IBOPE. NEM TODA A MUNIÇÃO DOS CANDIDATOS FORAM USADAS, AINDA VEM CHUMBO GROSSO PELA FRENTE, AINDA HÁ BALA NA AGULHA, SÓ RESTA SABER SE VAI SER UDSADA AINDA NO 1º TURNO. O RESULTADO DESTA ELEIÇÃO VAI REFLETIR DIRETAMENTE PARA A ELEIÇÃO AO GOVERNO EM 2014, DESTA FORMA, OS APOIAMNETOS NO 2º TURNO, PROVAVELMENTE AOS CANDITADOS ROBERTO E CLÉCIO, SERÃO VOLTADOS PARA 2014, O APOIO DO PSB, DEM E PTB SERÃO DECISIVOS PARA A ELEIÇÃO DO PREFEITO, E TEREMOS UM ESBOSSO DO QUE VIRÁ PELA FRENTE RUMO AO PALÁCIO DO SETENTRIÃO.

  • Fiquei extremamente feliz ao ver na TV a última pesquisa do IBOPE, mostrando Clécio50 subir só com a força de suas idéias e planejamento político para Macapá.

    Senti uma pontinha de esperança no coração. Ver essa cidade crescer e ganhar novos ares. E para isso, só depende de nós eleitores votarmos consciente, votarmos sem medo de errar:

    votar em CLÉCIO 50!

  • so espero que o Gilvam Borges nao esteja certo…tomara que o plano B do PSB nao seja k Clecio …ai sera muita decepcao

  • Sua análise tem nexo, mas pra mim a principal rejeição a Cristina se origina nas hostis do funcionálismo público, em particular professores e médicos, a primeira pelo nº e área de atuação, em todo vilarejo tem um professor e a segunda por ser o portador da cura, gera gratidão, no interior é semi-deus. E em protesto contra o governador, pelos peitos negados, descem a lenha na Cristina. Sem contar que funcionário público e uma classe corporativa, mexe com um grupo, direta ou indiretamente mexe com os demais. Até a Dilma que é metida a mão de ferro não aguentou a pressão das greves. O pessoal do Imap vive reclamando do tratamento que recebe dos dirigentes, outro dia você publicou aqui o caso da promoção indevida de 3 tenentes da PM, um deles trabalhava no palacio, soube que a associação deles entrou com mandado de segurança e o TJAP mandou despromovê-los por 7 a 0, só ai no minimo 70 pessoas ficaram insastifeitas, fora seus familiares, agora você imagina se ele recorrer para agradar estes 3 tenentes.

  • Será que no segundo turno, se for Clécio e o Roberto eles vão continuar colocando a culpa de tudo no Camilo? E bem Capaz que sim, e tem gente que vai continuar acreditando.

  • Esta situação vexatória da Cristina, segundo o Ibope, se deve aos organizadores da camapanha. Pessoal inexperiente e muitas das vezes levados pelas emoções. É preciso muita massa cinzenta, equilíbrio e experiência para enfrentar as variáveis da política.

  • Esse percentual elevado de rejeição à Cristina, me parece, salvo engano, que é uma leve dose de racismo, que, na verdade é velado, mas existe.

    • Discordo! Não creio que seja racismo.
      Fato é que também o índice de rejeição não é somente dela em si enquanto pessoa, mas sim compartilhado entre o governo e quem sabe o Triunvirato Oligarquico.

      • Se realmente o racismo fosse a culpa deste indicie de rejeição, ela jámais teria uma votação expressiva para o Senado em 2006 e deputada estadual em 2010, mas atribuo isso ao simples fato dela ser do mesmo partido do governador, que nao esta com a bola toda que estava em 2010

    • nao acho isso, e sim pelo apoio do Gov. Camilo… e tb pelo Povo que nao que mas nem os AZUL nem o Amerelho agora e o Novo e Clecio 50.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *