Sesi e Senai do Amapá na Isto É Dinheiro

Gestão tumultuada

 

No Sesi e no Senai do Amapá, faltam materiais de escritório e cursos, mas há excesso de funcionários. O quadro levou a CNI a afastar a presidente das entidades, Joziane Rocha, para apurar a sua gestão

 

Por Paulo JUSTUS

 

Nas sedes regionais do Serviço Social da Indústria (Sesi) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) do Amapá vive-se um paradoxo. Enquanto faltam materiais de escritório, papel nas impressoras e até artigos de limpeza, sobram funcionários. Com um orçamento de R$ 30 milhões neste ano, os dois órgãos mantêm 491 empregados na folha de pagamento, cujo custo mensal supera os recursos disponíveis em caixa. O Sesi e o Senai são dois dos 11 órgãos que compõem o chamado Sistema S, que oferece formação profissional e serviços para vários setores da economia.

106.jpg

O lado bom: cursos do Senai (na foto, em SP) são muito cobiçados em várias cidades
Sustentadas pela arrecadação de 3,1% sobre a folha de pagamento bruta de empresas, essas siglas, que são administradas pelas federações patronais, no nível regional, e pelas confederações, no nacional, terão, juntas, um orçamento de R$ 27,1 bilhões neste ano, a maior parte investida em educação e qualificação profissional. Em muitas cidades, essas entidades fornecem os diplomas mais cobiçados do mercado. Em outras, dão suporte financeiro a importantes espaços culturais. Não era o caso do Amapá. Informações preliminares da auditoria apontam resultados abaixo do padrão de qualidade das unidades de outros Estados e indícios de mau uso do dinheiro.
107.jpg

Sob suspeita: Joziane, da Fieap, tem a sua eleição contestada
O quadro levou os conselhos nacionais das entidades a intervir, afastando a presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amapá (Fieap), Joziane Rocha, do cargo de presidente do conselho do Senai-AP e da diretoria do Sesi-AP. Desde o início de agosto, um grupo enviado de Brasília pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), que preside os conselhos nacionais do Sesi e do Senai, interveio e assumiu a gestão regional das duas entidades. Os executivos indicados pela CNI já começaram a enxugar a folha de pagamento e a pagar indenizações passadas e contrataram a consultoria PricewaterhouseCoopers para promover um pente-fino nas contas. “Os relatórios de auditorias, abrangendo os últimos dez meses, identificaram disfunções nas gestões administrativas, financeiras e operacionais do Sesi e do Senai no Amapá”, informou a CNI.
Casada com o ex-prefeito de Santana (AP), Rosemiro Rocha – atualmente com os direitos políticos cassados por improbidade administrativa –, Joziane continua à frente da presidência da Federação das Indústrias, cargo que assumiu em fevereiro, depois de uma disputa judicial acerca da legitimidade dos sindicatos que a elegeram. O Sindicato das Indústrias de Joalheria e Ourivesaria do Amapá, pelo qual Joziane se candidatou à Fieap, teve sua origem contestada por representar uma atividade incipiente no Estado. A entidade teve seu registro concedido por influência do deputado Sebastião Bala Rocha (PDT-AP), primo do marido de Joziane, à época da passagem de Carlos Lupi (PDT) pelo Ministério do Trabalho. Segundo a CNI, o processo sucessório na Fieap foi cercado de profundos desentendimentos.
108.jpg

No período de julho de 2012 a fevereiro de 2013, quatro gestões distintas se sucederam no comando da Federação, sendo uma delas sob a forma de junta governativa. “Esses fatos tiveram impacto sobre a gestão dos Departamentos Regionais do Sesi e do Senai, pois o seu principal dirigente é o presidente da Federação”, informa a CNI. Nos últimos cinco anos, o Tribunal de Contas da União (TCU) aplicou cinco multas às entidades no Estado, por descumprimento do regulamento interno de compras e contratações de funcionários. O assunto já está sob investigação no Ministério Público do Trabalho. Procurada pela DINHEIRO, Joziane não quis se pronunciar. Por lidar com recursos públicos, o Sistema S é fiscalizado pela Controladoria Geral da União (CGU) e pelo Tribunal de Contas da União (TCU), os mesmos órgãos que fiscalizam os gastos do Executivo.
“Uma vez que recebem recursos públicos, os órgãos do Sistema S têm de seguir princípios semelhantes aos da administração pública, tanto na hora de contratar pessoas quanto na hora de fazer compras”, afirma o ministro-substituto do TCU, Marcos Bemquerer Costa. Para o senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO), esses controles são insuficientes. O senador acusa o Sistema S, como um todo, de falta de transparência no gasto desse dinheiro e de cobrar muito caro pelos cursos que oferece. Em abril, ele tentou criar uma Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar o assunto, mas até agora não conseguiu as 27 assinaturas necessárias. “O Sistema S é uma verdadeira caixa preta e ainda é pouco fiscalizado”, afirma o senador. No caso do Amapá, a CNI mandou abrir a caixa preta.

109.jpg

  • Eu só gostaria de saber , quanto está custando o pagamento dessas matérias. Os interessados, quem são? será que são os mesmos que conspiram contra o Amapá, inventando dossiês falsos? ou são habitantes da terra do nunca?

  • Esses cargos teriam que ser preenchidos por profissionais gabaritados, e não por apadrinhados políticos, se não a bandalheira nunca acaba.

  • é impressionante! as pessoas só assumem cargos para surrupiar o dinheiro alheio! Só pensam em si, os mais necessitados que continuem catando lixo!

  • Hum,hum… Muito estranho só a última administração ser averiguada, contestada. Será que não vão investigar o tempo da família Gurgel?

  • Deixo claro a vcs q qm conheçe joziane nascimento, vai ver q tudo isso foi uma armação dos gurgel. Interessante q os gurgel nao foi invertigados e foram q mais roubaram. Jozi e uma mulher guerreira e que compri com seus objetivos e suas metas que e uma pessoa que no futuro vou me inspirar muito nela. Uma mulher que se dedica de força e alma ao seu trabalho, e tenho certeza e esses caras da interverção vão se fera pois como eles disseram q aqui morra um bando d indios ppde ate morra mais somos indios honesto e não samos corrunpidos comprados. Tenho certeza que tudo isso quem ta por traz e os gurgel mais sei que joziane vai sai dessa e com caberça erguida pois mulher guerreira não foge a luta so não vou me indentificar pois ja sofri varias peseguições dos gurgel

  • Tenho apenas 16 anos mais conheço muito bem politica e sei muito bem o que ta acontecendo…. dizem q criança e adolescente não sabem o que falam esses q dizem isso tão muito enganados….. de tudo o q ta acontecendo eu sei as demissões ilegais em massa. O preconceito. A falta de respeito dos interventores mamdar homens armados em sala de aula pra pegar professor e falar que tava demitidos isso foi aterorisantes para os alunos..queremos respeito e lutaremos ate o fim…. jozi ja fez muito, mau noites dormidas para q tudo saissem certo lutando para ser a melhor presidente e concerteza ela ta sendo ……
    E interventores da cni vcs são bandos de burrosem vez de vim ajeitar o sesi,senai tão fazendo um monte de besteira melhor dizer merda pois tão tirando pessoas competentes para colocar gente q tem mau o ensino medio completo em cargo elevado e colocando gente de gestão anteriores da turma dos gurgel. Joziane nascimento vai passar por cima pq que não teme não foge a luta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *