Senador e artistas da amazônia debatem ampliação do acesso à Lei Rouanet

O senador Randolfe Rodrigues (PSOL/AP) e artistas e produtores culturais da Amazônia discutiram meios de ampliar a participação dos estados da Região Norte na Lei Federal de Incentivo à Cultura, a Lei Rouanet (Lei nº 8.313 de 23 de dezembro de 1991). Dados do Ministério da Cultura, dão conta que 80% dos incentivos são destinados ao patrocínio de eventos culturais nas regiões Sul e Sudeste do país. O encontro ocorreu nesta segunda-feira (17) no Hotel Regente, com a participação do deputado estadual Edmilson Rodrigues (PSOL) e da vereadora de Belém, Marinor Brito (PSOL).

 

As cantoras Gaby Amarantos e Lia Sofia e o poeta amazonense Thiago Mello, estavam entre os artistas presentes ao encontro. Randolfe apontou que, notadamente, grande parte dos recursos da Lei Rouanet beneficiam os estados do Rio de Janeiro e São Paulo em detrimento dos demais entes federativos. Ele também informou que a ministra da Cultura, Marta Suplicy, reconhece o problema e está disposta a resolvê-lo, tendo manifestado a intenção de reunir com a classe artística da Amazônia.

Os participantes do encontro decidiram que será elaborada uma carta em favor da cultura e do desenvolvimento da Amazônia. O debate terá uma nova rodada, no segundo semestre de 2013 em Macapá, quando deverá ser realizado o Fórum de Cultura na Amazônia para o qual a ministra será convidada. As sugestões de alteração na Lei Rouanet serão enviadas ao senador Randolfe. Enquanto outros parlamentares serão sensibilizados a defender a distribuição mais equânime dos investimentos na cultura para Amazônia.

Também participaram do evento, os músicos do Pará, Pinduca, Paulo André Barata, Lucinnha Bastos, Júnior Soares do Arraial do Pavulagem, o teatrólogo Nazareno Tourinho e os produtores culturais Priscilla Brasil e Paulo Trindade. Do Amapá, vieram os músicos Enrico Du Miceli e Joãozinho Gomes e a produtora Patrícia Bastos. O presidente da Fundação Tancredo Neves (Centur), o também músico Nilson Chaves; a presidente da  Fundação de Telecomunicações do Pará (Funtelpa), Adelaide Oliveira; o gestor da Lei Semear, Marcos Quinan; e o representante regional do Minc, Délcio Cruz, também participaram do evento.

Texto: Enize Vidigal

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *