Senador Capiberibe e a homenagem aos 100 anos de Marighela

Militante comunista que foi deputado federal, membro do antigo PCB e, por fim, fundador da Aliança Libertadora Nacional durante o regime militar, até ser morto pela ditadura em 1969, Carlos Marighella foi homenageado pelo Senado nesta segunda-feira (8). A cerimônia aconteceu a pedido do senador João Capiberibe (PSB-AP), que também foi integrante da Aliança Libertadora Nacional.

– São raras as oportunidades de conhecer, de fato, o político Carlos Marighella, o lutador social – pontuou Capiberibe, acrescentando que é importante que os mais jovens entendam que a democracia “custou enormes sacrifícios, custou vidas”.

O senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) mencionou a atuação parlamentar de Marighella durante a Assembleia Nacional Constituinte de 1946. Segundo Rollemberg, o líder se sobressaiu como defensor da democracia e dos direitos do povo, sendo cotidianamente afrontado pelos mais reacionários.
Ao relembrar a trajetória de Marighella, o senador Cristovam Buarque (PDT-DF) citou o relato de que ele doava 92% de seus salários e funções remuneradas ao PCB e que, quando concluiu que o país não ia fazer as mudanças que julgava necessárias por meio de ações legais, optou pela clandestinidade e pela luta armada.

No final do ano passado, quase um ano após o centenário de seu nascimento, o governo brasileiro concedeu a Marighella a anistia política post mortem.

Participaram da cerimônia no Senado o filho do homenageado, Carlos Augusto Marighella, e o filho de João Capiberibe, Camilo Capiberibe, governador do Amapá.

PAgência Senado

  • Só por curiosidade, o que é que o governador do Amapá foi fazer no senado durante a homenagem ao Marighela??? Afinal ele não é senador, não é parente do homenageado e sequer o conheceu.
    Sinceramente, mais dinheiro público amapaense gasto de forma irresponsável.

  • Edinaldo Batista, ele está igual ao abelha (ex-governador Nova da Costa), quando não está voando, está fazendo cera!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *