Saudade, reencontros, memória, amizades. E muita festa e alegria. Foi assim o I Encontro do Memorial Amapá

Qualquer coisa que escrevesse, não retrataria a emoção de ver tantas pessoas se reencontrando depois de tantos anos. Da ideia de um (Walter Junior), que juntou outros que tinham a mesma vontade, se juntaram centenas.

Em poucos meses de criação, o Memorial Amapá, fundado para resgatar e preservar a memória do estado e seus pioneiros, realizou o primeiro encontro, reunindo amapaenses que moram aqui, em outros estados e outros países. Amapaenses de nascimento ou de coração.

Foram três dias intensos. As emoções iniciaram com a chegada dos que moram em outros lugares. Alguns há muitos anos sem vir aqui.

No sábado, missa na igreja de São José e um abraço na igreja. Depois o primeiro grande resgate da memória do Amapá: A retomada do nome da Praça Zagury, que algum inculto mudou para Praça do Coco. Vários membros da família de Isaac Zagury vieram do Rio de Janeiro participar desse momento. Momento de lágrimas e emoção, quando o filho do pioneiro Isaac, Abrahan Zagury, retratou a memória viva daquele espaço da cidade. A casa dos Zagury ficava em frente à Praça.

Prefeito Clécio e presidente do Memorial, Walter Junior, Com a família Zagury, Dos Anjos e Jarbas Gato.
Prefeito Clécio e presidente do Memorial, Walter Junior, Com a família Zagury, Dos Anjos e Jarbas Gato.

 

Família Zagury
Família Zagury

De noite, a instalação da Academia dos Notáveis, formada por pessoas que contribuíram e contribuem com a história do Amapá, e o Baile do Memorial, que relembrou as festas nos clubes e na Piscina Territorial. Foram muitos reencontros na pista de dança e nas “bancas” da festa, de amigos que dividiram a juventude e a adolescência na bucólica Cidade Jóia da Amazônia.

Notável Jarbas Gato e família
Notável Jarbas Gato e família
Notáveis Tia Biló e Seu Marinho, com Sarah Zagury e Daniela Ramos
Notáveis Tia Biló e Seu Marinho, com Sarah Zagury e Daniela Ramos

E no domingo uma quermesse no Açude dos Trajanos, encerrou a programação.

Os Houat. Tadeu Penalber. Wank do Carmo e Ranolfo Gato
Os Houat. Tadeu Penalber. Wank do Carmo e Ranolfo Gato

m-6

No final de semana participei de um programa de liderança, onde o palestrante dizia que uma pessoa com uma boa ideia, que junte mais 20 pessoas que gostem da mesma ideia, vai multiplicar por mais tantos vintes que podem fazer qualquer coisa. E foi exatamente isso o que aconteceu. O publicitário Walter Junior teve a ideia do Memorial Amapá, procurou outros, em visitas a casa de amigos e contatos por whatsApp, que foram virando centenas. E fundaram o Instituto, montaram uma página no facebook e vários grupos de whatsApp, e tudo foi magicamente acontecendo.

Agora quem quiser desrespeitar a memória do Amapá e dos amapaenses terá uma grande barreira. A consciência e o pertencimento das pessoas que se juntaram e querem valorizar e preservar sua história e das pessoas que aqui viveram.

Com lágrimas, Carlos Teixeira se despediu da amiga Alcinéa, em seu retorno a Belém
Com lágrimas, Carlos Teixeira se despediu da amiga Alcinéa, em seu retorno a Belém

 

Na Igreja de São José
Na Igreja de São José

 

Reencontro da professora e da aluna: Ozelina e Eliana.
Reencontro da aluna e da professora: Ozelina e Eliana.

 

O convite da quermesse
O convite da quermesse

Mais fotos desses dias na página do Memorial Amapá no Facebook

 

  • É muito louvável resgatar memórias e lembranças de quem contribuiu com o desenvolvimento do nosso Ex território e hoje Estado…Gostaria

  • É louvável.essa atitude de resgatar e homenageá.Pessoas que Conteibuiram no desenvolvimento do nosso ex Território e hj Estado
    Obs..Não Esquecer de :Araujo e Nair Trajano .Meus Tios.Que fizeram e até hj sua geração faz parte desse crescimento Comercial

  • Faria uma pequena correção ao seu lindo texto “preservar uma memória do Amapá e de seus pioneiros do tempo de Território Federal”. O Amapá enquanto espaço social não começou em 1943.

  • Parabéns pela iniciativa das pessoas que tornaram esse sonho realidade! Tenho certeza que muitos macapaenses ficaram felizes! Muitas coisas ainda precisam ser resgatadas, como o Ginásio de Macapá, nosso GM, o IETA, a reconstrução do Conservatório de Música, no mesmo lugar!

  • Parabéns a esse magnifico resgate da cultura do nosso Amapá.
    A Idéia Genial do Publicitário Walter Junior em criar O Memorial Amapá e sua magnífica equipe,me deixa emocionada pelo resgate da nossa História e da nossa Cultura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *