Saudade

Hj acordei com saudades, ela partiu e deixou um imenso vazio.  Seus ensinamentos estão presentes em minha vida……Continua sendo meu anjo da guarda. Nas minhas aflições é a primeira que vem em meus pensamentos. E como hj estaria aniversariando, meu coração está em festa, e  homenageio com esse texto que diz o que muitos de nós temos vontade de dizer a elas,  que só sentimos falta quando perdemos.
AMO MUITO VC D.ÁUREA!!!

Ricardo Leão Dias

Todas são fantasticamente iguais.

MÃE

Ainda bem que mãe é só uma, já pensou ter que aguentar a perda de um monte delas? Perder uma só nunca termina, pior seria uma sucessão de perdas intermináveis. Quem pode esquecer a maciez do colo, os sonhos sem fim que a mãe alimenta? Podia faltar tudo em casa, menos mãe. Mãe faz parte da cesta básica de Deus, não falta nunca, mesmo quando esvazia, ainda fica cada pedaço, átomo, partícula, pó de mãe impregnado em cada dobrinha da alma.

Mãe não polui, é autosustentável e sem limite. Mãe é a coisa mais reciclável que existe. Mãe vira tudo, pai, namorada, gerente, dona, filho, financista, psicóloga, médica, vó (mãe dupla), parteira (toda mãe é estepe de outra), mundo (o mundo só existe porque tem mãe nele para torná-lo viável), mãe só tem utilidades e não há desperdício de mãe, cada uma tem múltiplas funções, únicas e exclusivas, criadas a cada instante para satisfazer as necessidades de cada filho.

Da minha mãe sei que sua oficina estava sempre em atividade para nutrir de vida nosso canteiro de passos. Lembro que nunca se cansava e a noite emendava no dia logo mal dormia por força de sua mágica. Era o tipo de mãe que não só acredita como torna realidade os sonhos mais fantásticos e sem pé nem cabeça. Ela resolvia todos com sua imensa ternura e paciência. Coisas por demais necessárias no trato com toda mãe, principalmente com aquelas que voltaram a ser crianças preparando o coração para ficar no lugar do nosso.

Mãe é algo que de tão óbvio fica impossível explicar. Mãe é para sentir. Por isso quando parte, o nosso coração vai junto e a gente só sobrevive porque o dela fica no lugar. É. Pode verificar se o seu coração aí não é o de sua mãe. Vai, olha, ouve como bate, não é o mesmo que você ouviu quando estava dentro dela? Presta atenção, pôxa, vê como é igual…

Porque só assim a mãe admite morrer, porque sabe que seu coração vai ficar cuidando de sua cria. Dando vida para ela. Afinal essa é única tarefa que nenhuma mãe precisa aprender na escola. Todas já nascem capacitadas para dar à vida um ser pelo qual vai se dedicar o tempo todo. E a dar a vida por ele.

Ninguém ensina essas coisas para a mãe, mas ela sabe que quando for necessário não vacila um segundo na hora de dar a vida por suas crias. Mas nenhuma mãe consegue admitir dar de bom grado a vida de um filho ou filha. Mais fácil dar a própria vida. Porque uma cria para qualquer mãe é mais que a própria vida. Mesmo que nenhuma saiba disso.

Geraldo Maia – Poeta e Escritor

  • Dona Áurea tinha um amigo militar. Chegava fardado e sério. Certo dia, descobrimos que era o Pinduca…E tudo virou um grande lari, lari! Compartilho de sua homenagem Dias.

  • Meu querido SMA, emocionante a sua linda declaração de amor. Um grande abraço, querido amigo.

  • Por quase dois anos morei na casa D. Áurea, na Apingés. Ela era uma maezona para todos nós. Era bonita, morena, alegre e de bem com a vida. Compartilhava de nossos segredos e dava conselhos. Saudades daqueles tempos!

  • Meu querido cunhado, muito linda e emocionante a homenagem para sua mãe.
    Sei como é essa saudade. Tem dias que doi tanto.
    Mas Dona Áurea é mesmo seu Anjo da Guarda e de lá, de pertinho de Deus, te ilumina e te proteje.
    Beijão.

  • Poeta, parabens esse poema, vou divulgar e realizar leitura para minha mãe Maria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *