Repiquetes

Amapá-Panamá

A embaixadora do Panamá, Gabriela Carranza, está em missão oficial no Amapá, com o objetivo de conhecer o potencial de infraestrutura portuária e logística do Estado visando estabelecer cooperações nas áreas de portos e comércio.

A visita da embaixadora é resultado da missão comercial do Amapá, liderada pelo governador Camilo Capiberibe, que foi ao Panamá potencialidades para parcerias comerciais.

Governador Camilo Capiberibe nomeia Reginaldo Parnow como novo Conselheiro do Tribunal de Contas

Camilo Capiberibe nomeou o procurador-geral de Contas do Ministério Público, Reginaldo Parnow Ennes, como novo conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Ele assume a vaga da conselheira Margarete Salomão de Santana, que faleceu em maio do ano passado.

O novo Conselheiro do Tribunal de Contas, Reginaldo Parnow Ennes, tem 35 anos, é natural de Santa Maria/Rio Grande do Sul. É mestre em Desenvolvimento Sustentável pela Universidade Nacional de Lanus/Argentina, especialista em Direito Sanitário pela Escola de Saúde Pública do RS e Universidade de Roma, professor de Direito Constitucional e Administrativo.

TCE-6489_f1

Julgamentos no TRE

Em sessão realizada na última terça-feira o TRE, por maioria, cassou o prefeito do município de Laranjal do Jari, Manoel Alves Pereira (mais conhecido como Zeca Madeireiro) e de sua vice-prefeita, Nazilda Rodrigues Fernandes, ambos do Partido Progressista (PP/AP). A decisão, por 4 votos a 1, restabeleceu a sentença da Juíza Eleitoral da 7ª Zona Eleitoral  (7ª ZE/AP), Carline Regina Negreiros de Cabral Nunes.

Na mesma sessão julgou uma representação do Ministério Público Eleitoral contra o governador do Amapá, Camilo Capiberibe e a direção estadual do Partido Socialista Brasileiro (PSB) por propaganda eleitoral antecipada. Por unanimidade, a Corte conheceu da representação e multou cada um dos representados no valor de R$ 25.000,00.

Também julgou,  recurso do ex-prefeito de Macapá, Roberto Góes, que foi condenado pelo Juiz da 10ª Zona Eleitoral, Luciano de Assis, por uso indevido de verba institucional de propaganda, antes das Eleições de 2012.

Por unanimidade, a Corte da Justiça Eleitoral conheceu do recurso, afastou a inelegibilidade do recorrente, nos termos dos votos proferidos e manteve a decisão de multar Roberto Góes em 30 mil UFIRs, de acordo com o voto do relator, Juiz Cassius Clay.

  • Sr. Conselheiro mantenha sempre sua independência e sua carreira será brilhante. Mantenha também prudente distância de todos os políticos do Amapá, pois infelizmente eles não gozam do reconhecimento daqueles que praticam em suas vidas os verdadeiros valores da cidadania, da ordem e da busca pelo progresso deste Estado Federado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *