• Esse é o prédio do Hotel Macapá e o nosso antigo quebra mar, onde se namorava e passeiava nos sábados e domingos.

  • A direita, o antigo mercado de carne.Ao fundo, o barracão dos imigrantes.Observa-se tambem a praça São José e o antigo prédio onde funcionou a secretaria da Divisão de Educação. A esquerda do Macapá Hotel, a casa onde morou a familia de Altair Lemos.

  • Macapa tinha um sabor de inocencia nessa epoca! Era gostoso sentar nessa pracinha em frente ao hotel, depois de tomar um sorvete. Pena que os predios antigos nao foram conservados!

  • Lene,o Ruy Guarany tem razão. Minha avô D. Carmosina, mãe do papai Altair Lemos, morou nessa casa ao lado do hotel, na época já estava casada com o Seu Pedro Alfaiate. Mamãe, Graça Lemos, também reconhece a casa dos imigrantes. Ela morou lá, quando chegou em Macapá,em 1948. Maravilhosa fotografia. Bjs.

    • Que legal amiga.. Vc podia pegar umas fotos antigas bacanas lá da sua casa pra eu publicar aqui.

  • A barbearia do Macapá Hotel, funcionava na última porta da direita do prédio, era explorada pelo Seu Paraiba, pai do Jassa, famoso cebeleireiro Sílvio Santos (SBT). Dizem que ele aprendeu a cortar cabelo com seu pai, em nosso Hotel. Em frente ao prédio, ocorriam as famosas batalhas de confetes do carnaval amapaense.

  • Como o blog presta informação ao público, gostaria de retificar a informação antes prestada, referene ao Jassa, cabeleireiro do Sílvio Santos. Segundo o meu amigo Haroldo Pinto, o Jassa na verdade era sobrinho do Seu Aprígio (Paraiba), que contava com alguns filhos em Macapá, como o Jurandey e outros parecibos, que não me recordo de momento.

  • Que beleza era a nossa cidade. Será que tinha mecessidade de derrubar tudo? Fizeram um hotel novo que anda entregue as baratas.

Deixe uma resposta para Ruy Guarany Neves Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *