• O sobrado, na parte inferior, direita, na rua Odilardo Silva, onde nasci e vivi até aos 17 anos de intensa felicidade. Foi construído por meu pai, seu Osvaldo Pinheiro. Hoje, moramos todos em Brasília, mas o imóvel continua propriedade da família. Quanta saudade!

    Ralfe Braga

  • É impressão minha, ou a rua tinha menos buracos naquele tempo? Olhem lá, com atenção: hoje o estado dela parece muito pior… É o clássico exemplo de uma cidade que piorou ao longo do tempo, em vez de melhorar.

  • A foto deve ser bem antiga pois nem aparece ainda a escola Padre Dário. Também tenho a impressão que a casa da esquina à esquerda não mudou em nada sua aparência.Sem dúvida deve ter sido um tempo bom para Macapá mas, particularmente, prefiro acreditar que Macapá de hoje é bem melhor.

    • É a casa do seu Aníbal que tem uma oficina mecânica.
      Minha casa é na Feliciano, entre Eliezer Levy e General Rondon. Não aparece na foto, infelizmente.

  • A foto mostra o cruzmento da Av. Feliciano Coelho com a Rua Odilardo Silva. A barraquinha que se vê ao lado direito, era uma quintanda montada sob 04 rodas. Deu lugar à sexta DP. Esta foto deve ser dos idos de 1960.

  • Tenho a impresão que essa foto foi tirada de cima da torre da igreja de Nossa Senhora da Conceição. Vê-se o terreno onde hoje está o prédio da delegacia de polícia, a SUCAM e o casario antigo com destaque para o Urca Bar ao fundo, na esquina da Eliezer Levy com a Felicioano Coelho. Minha orígens estão nesse bairro.

  • Danuza, não tinha como aparecer a escola Padre Dário, mesmo que ele existisse à época. A foto está invertida, como mostra a narração do Adelmo, ao relatar que no local da quitanda,sustentada por rodinhas, está hoje a delegacia de polícia do Trem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *