• Eu lembro de pelo menos dois grandes inc~endios ” lá na beira” hehehe . da frente de casa era possivel ver a fumaça subindo ao longe, e a molecada ficava toda reunida na rua , fazendo funcionar a rádio cipó , recontando tudo. 😉

  • Recordo desse pavoroso incêndio que destruiu na totalidade o quarteirão da Rua Candido Mendes (entre Mendonça Junior e Coaracy Nunes), que, na época, era um centro comercial construído na quase totalidade de madeira. Há bochichos de que nesse incêndio foi provocado para forçar os comerciantes edificarem prédios melhores. ERam só palhoças. Não tínhamos corpo de bombeiro organizado e equipado. A ICOMI que fornecia seus caros pipas e bombeiros por ela preparados. Pouco tempo depois, tocaram fogo no outro lado do mesmo quarteirão. O único imóvel que não foi atingido foi o prédio do Abdala Houat (Casa Paris na América, salvo engano). Houve muita pilhagem nesses incêndios. (teve gente que perdeu tudo).

  • A loja com o nome Flor da Síria, ficava exatamente onde hoje funciona a A CREDILAR da Cândido Mendes! O ano do sinistro, provavelemente foi o de 67, pois nem corpo de Bombeiro tinha aqui, cujo apoio veio da ICOMI, haja vista, que o 2º incêndio de mesma proporção, aconteceu em 75,destruindo todo o quarteirão onde fica a Loja Brasília. A loja Flor da Síria era especialista em vender armas e munição, o que provocou muitas explosões!

    • Antonio do Carmo, com licença para um pequeno reparo, a loja que vendia fogos de artifício e outros era a PIA PAU, que ficava um pouco mais adiante, quase de frente para a Rua Coaracy Nunes, que não sei se ainda guarda o mesmo nome.

    • Lembro muito bem, tinha 9 anos. Moravamos na Pe. Julio quase de esquina com a Tiradentes. Nao esquecerei jamais. Nosso medo era que o fogo chegasse ‘a casa Belem. Mas nao chegou. Foi uma noite que ninguem dormiu. Se via as labaredas por cima das casas. Ate’ hoje sinto medo quando lembro.

  • Lembro do incendio q destruiu a Boate Hollywood no canal. Eu era moleque e conhecia os donos. Aproveitei para matar a curiosidade de como seria o interior do local(signos do zodiaco e mulheres pintados com tinta reluzente)kkk

  • Durante o século XX, houve 03 grandes incêndios no centro comercial. O primeiro ocorreu em julho de 1963; o segundo foi em 26 de novembro de 1968 (foto acima) onde mais de 14 casas comerciais foram incendiadas; e o terceiro foi em meados de 1974 (não consegui muitas informações deste incêndio) mas provocou a destruição de 08 pontos comerciais pela Rua Tiradentes.
    Quem tiver qualquer dúvida, basta entrar em contato comigo pelo (96) 9114-7506. Um forte abraço

  • lembro bem desse incendio de 68, muita correria… tinha 6 anos, fui ver com meus irmãos (socorro, beg e luiz), morava no beco da penambucana em frente praça veiga cabral…

  • O Ano foi 1968, as labaredas alcançavam mais de 15 metros podia ser visto bem longe, muitas explosões de botijão de Gás, de fato tinha uma casa que vendia armas e munição e polvora, não sobrou nada, uma tragédia o corpo de bombeiros de Macapá teve muita dificuldades em combater as chamas, mangueira furada bomba que parou de funcionar e para completar faltou água, tanto no carro pipa como no igarapé que passava ao lado, estava na maré Baixa…um Caos, havia um supermercado de um português por nome “Lavoura” ele apesar da tragedia ainda brincava com bom humor, o mercado e a mercadoria se perderam tudo, mas “Coitado dos Ratinhos” morreram torrado ! kkkk, por pouco não atingiu a casa Belem com seu enorme deposito de Gás, ai sim seria uma tragedia muito maior…ja faz tempo ! …..

  • eu tinha 5 anos de idade na epóca desse incendio, morava na av clodovio coelho proximo a escola castelo branco, lembro ainda das labaredas altissimas, fumaça p todo lado e as pessoas adultas comentando sobre saqueamento nas lojas, pessoas passando com objetos que puderam retirar das lojas antes de queimar tudo. nossa foi um horror fiquei com bastante medo, pensava que iria queimar toda a cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *