Repiquete é Memória

Macapá Verão em Fazendinha

Quem curtiu essa época? Conta aí.

Eu curti. Quando estudava fora e vinha das férias de julho, todo dia era de Fazendinha, de frescobol, passeios de voadeira e encontro de amigos. E nas sextas-feiras, à noite, rolava uma programação muito legal, com música de qualidade.

  • Nossa que saudade belas lembranças dos amigos:Lidia holanda,fransuazi barbosa,claudia cruz,DEjacy colares,Osmarino holanda.Diversão garantida.

  • não vivi essa época…mas tenho certeza que a Cristina Almeida viveu. Olha ela de costas na foto(turbante).

  • Oi, Lene. Parabéns pelo post. No blog da Néa, publiquei uma crônica que revela alguns aspectos das férias de julho. Tempo maravilhoso. Quanto à música de qualidade, ainda podemos fazê-la. Temos artistas maravilhosos em nosso meio.

  • bons tempos mesmo! pena que a musica boa nao é privilegiada, nao ve o governador trouxe uma banda de fora.

  • Eu cheguei a ver o final desta época eu creio, havia uma ponte elevadiça que dava pro outro lado, ela muito bom mesmo, antes de construírem o quebra-mar e a “revitalização”.

  • Jovens tardes de domingo… Belos Tempos, belos dias…
    A ponte a que o Harife se refere dava pro Balneário Acará, de propriedade da Rose (Studio Rose) onde acompanhada do magnífico violão do Finéias tive a imensa felicidade de fazer a abertura do show de Amadeu Cavalcante às sextas.
    Gostaria de fazer um apelo às autoridades,gestores, proprietários de bares, aos apreciadores da boa música etc. para que o bar NÃO SE TORNE APENAS UM LUGAR DE CONSUMO DE BEBIDAS,e sim, mais alternativas qualificadas de lazer e difusão da cultura local.

  • Curti muito essa época, hoje me pergunto como aguentava aquele sol. Tempos bons que não voltam mais…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *