Relator na Comissão de Orçamento, Davi se compromete a defender a recomposição do orçamento das Universidades Federais

O Senador amapaense Davi Alcolumbre (Democratas) participou na quarta-feira (27), da reunião com representantes da Associação Nacional dos Dirigentes do Instituto Federal de Ensino Superior (ANDIFES) e do Conselho Nacional de Instituições da Rede Federal de Educação Profissional Científica e Tecnológica (CONIF). A pauta incluiu as dificuldades financeiras, atualização do orçamento em 2017, recursos para 2018 e ações de ensino, pesquisa e extensão.

Davi é relator, na Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO) e relator setorial da área de Educação e Cultura no Orçamento Geral da União de 2018, e com isso se comprometeu em representar toda a classe junto ao Ministério da Educação e também dentro da comissão.

Segundo Eliane Supert, reitora da Universidade Federal do Amapá (UNIFAP), que estava presente na reunião a classe foi muito bem representada pelo senador Davi. “Ele é próximo da Universidade, conhece nossas dificuldades e hoje foi quem deu um suspiro de esperança a todos nós”, disse ela.

No Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) preliminar de 2018, o governo federal disponibilizou para investimentos das universidades apenas R$ 68 milhões, uma redução de 95% em relação a 2017. Já para institutos federais de Ensino, foram previstos R$ 87 milhões.  Essa redução orçamentária, segundo os reitores, inviabilizará a expansão, a reestruturação da rede de ensino superior e a aquisição de equipamentos, por exemplo.

Entre os pedidos está o descontingenciamento do orçamento deste ano e a revisão de repasse de capital para o próximo ano para as universidades. “Esta situação coloca as instituições em risco, em 2018. Compra de equipamento, pesquisa, manutenção do funcionamento de laboratórios, tudo está em jogo. Tenho um compromisso com a educação superior, por acreditar que este é o caminho para o fomento do desenvolvimento político de nosso país”, explicou o senador Davi

Segundo a reitora Superti , 50% do quadro das universidades federais é composto por alunos de classes média e média baixa. “Passamos por uma crise econômica, mas são necessárias estratégias inteligentes para manter este papel social importante que as universidades têm”, disse Davi.

Nos encontros com os reitores e os parlamentares, o relator setorial Davi Alcolumbre garantiu que defenderá a recomposição do orçamento para as Universidade e Institutos Federais de Ensino. Uma das sugestões do senador é que os reitores façam articulações de novas emendas estaduais que se somem ao orçamento de 2018. Ele se comprometeu a fazer a intermediação com o Ministério da Educação e, como relator, se debruçar sobre as questões orçamentárias de remanejamento.

Participaram também do encontro, os senadores Paulo Rocha, Paulo Paim, Fatima Bezerra e os deputados Paulo Teixeira, Reginaldo Lopes e Maria do Rosário, além da coordenadora da Frente Parlamentar em Defesa das Universidades Federais, deputada Margarida Salomão e reitores das universidades federais e dos institutos federais de ensino

  • É um descalabro esse corte de 95% nas verbas das Universidades Federais, cuja finalidade é não dar condição, ao filho do pobre, de estudar e, um dia, ser “doutor”, pois assim é mais fácil “doar” o patrimônio do povo brasileiro e pagar juros aos donos do “dinheiro especulativo” que não produz nada.
    Agora vem esse “disque” representante do povo dizer, demagogicamente, que irá representar a classe universitária, como relator da matéria, para “tentar” reverter o “crime” que será causado aos jovens e, particularmente, aos jovens que não possuem condições de estudarem em universidade particular.
    Com todo respeito a opinião da Reitora da UNIFAP, discordo do externado, pois entendo que o “representante do povo” não conhece ou não quer conhecer a verdadeira necessidade de um povo que em sua maioria é carente. Além do que é partícipe do processo que está acabando com a dignidade e com o patrimônio do povo brasileiro.
    SEM DEMAGOGIA “SUAS EXCELÊNCIAS”, POIS, COMO EU, MUITOS BRASILEIROS SABEM PENSAR E DISCERNIR!!!!!!!!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *