Recadastramento: Pára Tudo!

Um trabalho mal planejado, feito com metodologia confusa e ineficiente, causa transtorno aos servidores públicos.

Como tudo o que começa mal, tende a acabar mal, o recadastramento do Governo tomou esse caminho desde o inicio.

A Sead definiu o recadastramento em duas fases. Uma pela internet e outra presencial. Até aí, beleza.  Ou quase. A comunicação sobre dias, letras de nomes, metodologia, foi quase inexistente.

A lista de documentos exigidos era a cara do retrabalho. Os servidores tinham que apresentar todos os documentos que já estavam em suas pastas, na própria SEAD, inclusive em pastas digitalizadas, serviço já pago pelo estado, após o recadastramento de 2008.

Ou seja, os servidores tinham que ir buscar na SEAD, cópias de documentos para apresentar novamente à própria SEAD. E haja papel a encher lixeiras depois.

Eis que fica ainda pior. O recadastramento presencial está sendo feito de maneira centralizada na própria SEAD. E claro, meu povo, a SEAD não tem estrutura física pra receber milhares de servidores.

E o que está acontecendo? Filas intermináveis, distribuição de senhas em horários indefinidos e quantidades insuficientes, servidores no sol e na chuva, e abandonos dos postos de trabalho pra passar o dia na fila do RECADASTRAMENTO DA SEAD. Ontem um amigo médico teve que deixar de consultar no hospital pra ir ficar na fila do recadastramento.

Pára Tudo. E reprograma a baguaça.

E, por favor, não cometam a loucura de  tirar servidor de folha de pagamento por que não conseguiu se recadastrar.

  • Eita governo aloprado! Em apenas 6 meses são vários os exemplos de arrogância, ineficiencia administrativa, falta de planejamento, greves pipocando pra todo lado e pasmem até suposta corrupção dentro da SEED. É muita coisa pra pouco tempo de mandato, se continuar assim, onde vamos parar…

  • É impressionante, mas passados 6 meses o Governo não consegue se encontrar em nada que faz! Despreparo evidente…

  • É pra você ver como esse governo do PSB tende sempre a perseguir o funcionalismo publico. Dizem que logo apos o recadastramento vão colocar nas secretarias ponto digital para controlar a entrada e saida dos servidores, alem do mesmo passar a trabalhar dois horarios sem o direito de horario corrido. Já estão mostrando a cara.

    • Interessante o comentário do Bocu Desbo. Adotar o ponto digital ou relógio de ponto é direito de todo empregador. Nunca ouvir dizer que é perseguição. A adoção está prevista em lei. Trabalhar dois expedientes, também não é perseguição. Os funcionários federais trabalham dois expedientes. Na iniciativa privada existe o relógio de ponto e trabalham dois expedientes, inclusive aos sábados(1/2). Nem por isso os empregados dizem que é perseguição. Está previsto em lei. Acredito que é perseguição pra quem é preguiçoso.

      • É verdade, quem trabalha em empresa privada, trabalha 2 horarios, bate ponto, e nem por isso se acha perseguido, mas os nossos servidores estaduais estão acostumados na mamata, por isso adoram chamar os Capiberibes de perseguidores, se é professor quer ficar fora de sala de aula, se é médico, recebe plantão e vai p casa dormir, se é pol. civil fica á disposição sem trabalhar, e o Camilo que é errado, hahahaha. Vem pra empresa privada ver o que é trabalho veeemm????

      • Caro Barata, a lei à que vc se refere não é a que regula os servidores estatutários do governo do estado. isso é CLT, não cabe a nós servidores.

    • É justamente de funcionários assim que o Estado não precisa. Primeiro, não conhece seus direitos e deveres; segundo, não quer trabalhar e terceiro, fica propagando mentiras. Poderia pelo menos ter um pingo de dignidade e não usar pseudônimo, assim, suas alegações (sem nexo) poderiam ser, ainda que de forma humorística, levadas a sério.

    • Em todo inicio de gestão, se faz necessário tomar medidas como o recadastramento feito pela SEAD, no entanto, não de qualquer forma. Sabemos que existem deficiências funcionais provenientes do caos deixado pelo governo passado e portanto, um serviço de levantamento como esse, na dimensão em que está sendo feita, envolvendo todos os funcionários estaduais e federais a disposição, necessitaria de um planejamento mais abrangente, levando em consideração aspectos como clima, numero de servidores a serem atendidos, prazo, servidores para executar esse serviço e principalmente otimização, simplificação da metodologia e local onde ser feito. Na minha modesta opinião, esse recad deveria ser feito pelas secretarias/instituições onde os servidores envolvidos estão lotados e ficaria a cargo da SEAD lidar com as demandas provenientes destes, para a partir dessas demandas , tomar as medidas necessárias de acordo com cada caso naquilo que é de sua atribuição.

  • Alcilene, concordo inteiramente com o que vc postou, realmente esse recadastramento da forma como está sendo feito é o fim da sensatez. De quem foi a idéia de girico de se fazer desta forma? Mais uma vez esse governo demonstra o desrespeito pelos servidores, tenho certeza que esse recadastramento é na verdade “caça as bruxas” aliada a lista “os inimigos do nosso governo” apreendida pela queridinha PF na casa da tia do governador, coisa típico do governo do PSB, já conhecida pelo destempero e perseguições.

  • Concordo com o fato de ser desnecessário a exigencia de tais documentos, mas quanto a demora na fila, é total e única culpa dos servidores que deixam tudo pra ultima hora, fui fazer o presencial faz na semana passada e não demorei nem uma hora.E quanto a divulgação é a mesma coisa os servidores tão acostumados a não ler os avisos fixados em seu locais de trabalho taí a desinformação. è chato ter que ficar fazendo recadastramento em duas etapas? É. Mas necessário. Vamos cada um assumir suas responsabilidades.

  • Acho q o recadastramento é valido, só não concordo como ta sendo conduzido, pois acho um desrespeito com o funcionario publico, o mesmo tem q ir 4h da manhã p/frente da SEAD, e qdo chega 7h30 chega um cidadão e avisa que não tem + senha, isso é o cumulo. O secretario deverias descentralizar por setorial o recadastamento, isso ser tornaria menos stressante ao servidor publico. vc não acha?

  • Não sei mais o que fazer, pois sou efetiva do GEA, mas estou no judiciário há 3 anos, trabalhando dois horários e não tenho tempo para ficar o dia todo na fila. Fiz o recadastramento on-line logo que foi anunciado e, na ocasião, o sistema emitia uma declaração de lotação que necessitava de duas assinaturas uma do chefe imediato e outra do secretário do orgão de origem, onde perdi uma manhã de trabalho aguardando a assinatura desse, para dias depois a Sead retirar tal exigência. O mais engraçado, que ano passado minha secretaria de origem realizou recadastramento exigindo toda a documentação que a Sead está pedindo novamente, isso quer dizer que o trabalho foi em vão. Já estive na Sead 3x e não consigo entregar os documentos, porque as senhas se esgotam antes das 8h. Será q vou ser penalizada, ficando fora da folha de pagamento, em razão da falta de organização da Sead. Considero importantíssimo o recadastramento, mas os servidores poderiam perfeitamente entregar seus documentos nos orgãos em que estão lotados sem tumulto e sem ter que madrugar para pegar senha.

  • Seus bandos de puxa-sacos, é só botar mais lenha na fogueira pra ver quem são os funcionairos padrãos do governo. Voces merecem todos uma condecoração de tanto amar as repartiçoes publicas. KKKKKKKKKKKK

    • “Seus bandos de puxa-sacos”…”quem são os funcionairos padrãos”… muito bom! são pessoas como você que fazem com que eu chegue a conclusão de que, cada segundo dedicado a educação e instrução valem apena. Abs!

  • Alcilene espero que eles relevem seu artigo para melhoria do atendimento ao recadastramento. Como funcionário do Super fácil dei minha sugestão a colegas que estão em cargos extrategicos no Gabinete da SEAD, que o recadastramento fossem feito nos SIAC. Isso descentralizaria o atendimento e daria mas conforto para os servidores.Se cuida Camilo a SEAD continua com pessoas do outro governo em cargo de confiança mostrando que servidor público para eles não tem seu valor.

  • Sou plenamente a favor dessa atitude tomada pelo GEA, pois se faz concurso público, não tem porque um excessivo número de contratos administrativos como vinha acontecendo em determinadas categorias…Conheça vários colegas que ganham regência sem nunca botar o pé na sala de aula.Isso fora umas figuras que são da classe especial, sem nunca ter feito um mestrado ou doutorado. É assim mesmo, GEA ,devagar tudo se ajeita… Falta apenas estratégias de um bom atendimento ao servidor na hora de se recadastrar

    • Prof.Regi, não entendi muito bem qnd vc fala da classe especial, sem nunca ter feito um mestrado ou doutorado?
      Vc poderia explicar melhor?
      São prof. da Educação Especial, ou o q?
      Aproveito p perguntar, se vc não acha q os governos é q precisam proporcionar mais cursos de mestrado e doutorado a população?

      • Minha cara “Coragem”, que diga de passagem, coragem é aquele que não só espera do Governo, mas que buscar sua “auto- formação”. Os professores da classe especial a qual me reportei, referem-se as classes “E” e “F”,respectivamente, ao portadores dos títulos de mestre e doutor, conforme prevê o atual Estatuto da educação do Amapá (você “Coragem”, como profissional da educação deveria conhecer). Além disso,todos nós sabemos que o Estado ainda não possui Programas de mestrado e doutorado destinado exclusivamente para a área da educação, ainda assim o referido estatuto abre uma prerrogativa de licença para quem for aprovado em um programa com reconhecimento legal. Então, minha cara, não fique sentada só esperando… o que não é justo é algumas pessoas querer receber por algo que não lhe faz juz.

  • Sou a favor do recadastramento mas tirar cópia de todos os documentos que já temos em nossa pasta é um absurdo, quantas árvores teremos que derrubar, não seria melhor tirar cópia de documentos se tivessemos alguma pendência, tal como, mudança de endereço, local de lotação…

  • Sinais de incopetência pura e de desrespeito ao funcionario público.Mas fazer o q? Ultimamente isso ja virou uma piadinha mesmo.

  • Um pergunta, por disposição legal nenhum servidor é obrigado a apresentar documento que conste em seu cadastro funcional. Alguém lembrou da Lei 066/96 quando iniciaram essa lambança?

  • Sou plenamente favorável ao recadastramento. Só não concordo com o que está acontecendo. A Sead centralizando recadastramento? nunca teve condições de resolver seus proprios problemas, é comum o sumiço de processos. Vale lembrar que todas as Secretarias possuem um setor de pessoal, que como quase tudo não possuem a estrutura necessaria, para funcionamento, porem garanto que não estariamos passando por tamanha humilhação, se cada setor se responsabiliza-se por seus servidores. Isso é idéia de quem nunca trabalhou no serviço publico. Incompetente! Está punindo quem realmente trabalha.

  • Pelo amor de Deus! alertem o governador para olhar a humilhação do recadastramento da SEED, cuja finalidade é reapresentar os profs de 2005, que madrugam, pegam chuva e sol. Dois recadastramentos ao mesmo tempo é demais.
    E as pessoas ficam indignadas com quem?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *