Procon pede a suspensão da venda de novos contratos pela Unimed Fama

 

A diferença de preços entre a Unimed Macapá e a Unimed Fama levou o Instituto de Defesa do consumidor (Procon) a protocolar, nesta sexta-feira, 8, à Justiça Federal, um pedido de suspensão do processo que autoriza a oferta de novos contratos. Em alguns casos, a diferença é superior a 100%.

O prazo para que os usuários da Unimed Macapá façam a adesão junto à Unimed Fama também tem gerado reclamações no Procon. A data limite é o próximo dia 14.

Segundo a advogada do Procon, Daniele Nascimento, o pedido de suspensão protocolado pelo órgão será mantido até que se analise as situações que ferem o direito do consumidor.  “Vamos aguardar a análise dos fatos para darmos continuidade no processo”, adiantou a advogada.

Em 2013, a Agência Nacional de Saúde (ANS), impediu a Unimed Macapá de comercializar novos planos, diante da capacidade operacional e financeira de prestar serviço com qualidade aos clientes. Foi sugerido a alienação, compulsoriamente, da carteira de clientes da cooperativa. Em 2015, a única operadora que preencheu os requisitos para assumir a cooperativa foi a Unimed Fama.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *