Prefeitura de Macapá terá que devolver recursos do Projeto Macapá Digital

E as bombas deixadas continuam tendo que ser desarmadas na prefeitura de Macapá.

O projeto Macapá Digital virou mingau.  O projeto era com recursos da Suframa, que investiu R$ 2 milhões, com contrapartida de R$ 230 mil da PMM. Lançado com pompa e circunstância, o projeto parou de funcionar em 2012 e não foi prestado conta dos recursos, que eram executados pela Semast.

O Convênio previa a implantação de três laboratórios de acesso para cursos web, cujo objetivo era garantir a inclusão digital à população do município. Cada um dos laboratórios recebeu  69 computadores, 69 mesas, 69 cadeiras e nove centrais de ar.

Em 2012, a Suframa realizou vistoria técnica e constatou que não havia nenhum laboratório do Macapá Digital em funcionamento. E descobriu  que metade dos equipamentos adquiridos para o Projeto estavam em uma sala da Semast e a outra parte estaria no prédio da Subprefeitura da Zona Norte, aponta o relatório da vistoria

Para tentar recuperar o projeto Macapá Digital,  a prefeitura de Macapá já realizou o procedimento de devolução no valor de R$ 314.886,75, e iniciou um difícil processo de prestação de contas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *