Prefeitura de Macapá inaugura Residencial São José nesta sexta-feira

Prefeitura de Macapá inaugura Residencial São José nesta sexta-feira

Na sexta-feira, 10, às 9h, as 1.440 famílias contempladas com uma unidade habitacional no Conjunto São José receberão as chaves de seu novo imóvel. A inauguração na zona sul da capital combina a homenagem aos mestres de artes e ofícios da nossa história e a religiosidade de um povo hospitaleiro e trabalhador, com a garantia de dias melhores para mais famílias macapaenses. É a continuidade de uma nova trajetória na política habitacional do município, que desde 2013 vem mudando a realidade na vida de muitos munícipes.

ResidencialSaoJose-IMG_3353

Edificado em uma área que corresponde a 77.567.37 m², antes ocupada por uma invasão, de onde moradores remanejados levando consigo o sonho da casa própria e hoje trazem o sorriso de uma vida transformada, o Residencial São José conta com apartamentos com cerca de 50 metros quadrados, com dois quartos, sala, cozinha e banheiro, distribuídos em 72 edifícios com 33 blocos. Cada edifício, composto por cinco pavimentos, com quatro apartamentos por andar. O projeto conta com equipamentos comunitários que darão acesso à saúde, educação e lazer para os novos moradores, além de quadras poliesportivas, playground, centro comunitário, praça e estacionamento com 485 vagas.

 

No valor de R$ 89 milhões, a construção do conjunto é resultado da parceria entre Governo Federal, Prefeitura de Macapá e Caixa Econômica Federal (CEF). A obra é resultado de convênio assinado entre Poder Executivo municipal e CEF, que ficou sob a responsabilidade da construtora Direcional Engenharia S.A. O residencial integra o programa do Governo Federal, Minha Casa, Minha Vida, lançado em 2009, com o objetivo de diminuir o déficit habitacional existente no país e oferecer moradias dignas a famílias brasileiras.

 

O prefeito de Macapá, Clécio Luís, destaca que esta é a administração que entregará o maior número de unidades habitacionais, garantindo um direito do cidadão, não apenas com apartamentos, mas oportunizando-o a mudar de vida. “Se cada prefeito tivesse construído uma parcela, organizando a cidade, o Município teria reduzido um déficit habitacional que chega a 25 mil. Estamos diminuindo esse número e proporcionando moradia digna, condições de trabalho, inclusão social, saúde e educação para quem mais precisa. Temos a convicção que estamos fazendo nossa parte, consolidando o sonho de uma moradia”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *