Polícia Federal combate o armazenamento e compartilhamento de pornografia infantil no Amapá

 

A PF deflagrou na manhã deste sábado (3), duas Operações com o objetivo de reprimir os crimes de armazenamento e compartilhamento de pornografia infantil no Amapá. A investigação foi iniciada no Núcleo de Repressão a Crimes de Ódio e Pornografia Infantil da Polícia Federal (NURCOP).


Vinte policiais federais deram cumprimento a três mandados de busca e apreensão nas residências dos investigados, todos na capital, nos bairros jardim marco zero, perpétuo socorro e laguinho.

A denominada Operação Hera é fruto de investigação da Polícia Federal que identificou que no período de 26 de março à 03 de abril deste ano, um indivíduo morador de Macapá/AP estava realizando download, armazenando e compartilhando arquivos contendo pornografia infantil, por meio de um sistema chamado peer-to-peer (P2P), no qual todos esses arquivos baixados ficam disponíveis aos usuários em qualquer lugar do mundo.

Já na Operação Loki, cujas residências dos investigados foram objeto de cumprimento de dois mandados de busca e apreensão, a Polícia Federal identificou que os indivíduos realizavam troca de arquivos contendo material de pornografia envolvendo crianças, em aplicativo de mensagem instantânea.

A ação da PF visa apreender instrumentos usados na prática criminosa, além de identificar mais envolvidos e possíveis vítimas.

Durante as buscas, um dos investigados (37 anos) foi preso em flagrante por armazenar no celular imagens de pornografia infantil. O homem foi levado à sede da Polícia Federal para os procedimentos cabíveis.

Os envolvidos podem responder pelos crimes de armazenamento, compartilhamento e/ou produção de material contendo pornografia envolvendo criança e adolescente, cuja pena pode chegar a 10 anos de reclusão.

*Hera, na mitologia grega, é a deusa da fertilidade e da proteção feminina.

*Loki é o Deus nórdico da trapaça e travessura, em alusão ao comportamento dos integrantes do grupo de troca de mensagens.

Comunicação Social da Polícia Federal no Amapá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *