Polícia Civil de olho

A Delegacia de Meio Ambiente (Dema) vai ouvir na segunda-feira (25) testemunhas em relação a última mortandade de peixes ocorrida na terça-feira (19) no rio Araguari, em Ferreira Gomes.

Ainda não se sabe se as mortes têm influência das obras da hidrelétrica Cachoeira Caldeirão, mas uma série de fatores chamou atenção da Secretaria de Meio Ambiente (Sema).

Diferente das outras quatro mortandades registradas nos últimos dois anos, a ocorrida na terça-feira apresentou diferenças. Os peixes não apresentavam sinais de super oxigenação da água, a exemplo de alterações físicas, as espécies não estavam espalhadas, a maioria era filhotes e não existiu manobras na hidrelétrica.

As investigações podem surpreender…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *