PF deflagra segunda fase da Operação Miríade no Amapá

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (4/12) a segunda fase da Operação Miríade, com o objetivo de desarticular um braço da organização criminosa (ORCRIM) que favoreceu a prática de fraudes para obter regularização em títulos de terras públicas da União, no Amapá.


A ação é resultado de trabalho em conjunto com o Ministério Público Federal no
Amapá, na qual cerca de 70 policiais federais cumprem 17 mandados de busca e
apreensão nas cidades de Macapá/AP e Santana/AP.


A operação de hoje é um desdobramento da Operação Miríade deflagrada em
novembro de 2018, que desarticulou ORCRIM especializada em praticar fraudes
para obter regularização em títulos de terras públicas da União, bem como
exploração de minério e madeira ilegal.
De acordo com as investigações, a ORCRIM, integrada por servidores públicos, se
valia de “laranjas” para requerer processos de regularização fundiária e registro
no Sistema de Gestão Fundiária – SIGEF.
A prática de grilagem pode chegar aproximadamente a 3 mil hectares de terras
localizadas nos municípios de Macapá/AP e Itaubal do Piririm/AP.

Os investigados responderão, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes
de organização criminosa, corrupção ativa/passiva, falsificação de documento
público, inserção de dados falsos em sistema de informação, peculato eletrônico,
estelionato qualificado e falsidade ideológica. Se condenados, as penas somadas
podem chegar a 45 anos de reclusão.

Comunicação Social da Polícia Federal no Amapá
[email protected] | www.pf.gov.br
(96) 3213-7602/7500

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *